Doenças Psicológicas Família e Filhos Relacionamento

Conheça mais sobre a gamofobia – O medo excessivo por compromissos

medo de casamento

Quando o medo do casamento ou qualquer tipo de compromisso passa a ser excessivo se tornando um desafio, é preciso que a ajuda psicológica seja levada em consideração. Isso não é saudável, e um profissional qualificado deverá identificar os motivos que desencadearam o problema e consequentemente tratá-los da melhor forma.

Os melhores psicólogos online estão na TelaVita

CLIQUE AQUI >

 

Pode parecer brincadeira, mas acredite: não é! Há pessoas que não assumem suas perturbações em relação ao assunto, e por isso se isolam, não criando vínculos de compromissos mais sérios por causa de fatores psicológicos difíceis de serem superados.

O que é gamofobia?

Para conhecer melhor esse termo, é preciso identificar sua origem. Ele vem do grego “phobos” (medo) e “gamos” ( casamento). Portanto o medo ou fobia de casamentos. Esse problema se expressa em um sentimento descontrolado e irracional de que as relações se tornem futuramente um casamento.

Essa doença afeta homens e mulheres, que sofrem por diversos motivos e preferem passar a vida longe de situações que os levem para algum tipo de compromisso mais sério com outro indivíduo. Sendo assim se isolam, se escodem e cortam qualquer tipo de contato com pessoas que falam sobre a vida amorosa. Os temas sobre família e responsabilidade são evitados a qualquer custo.

E não é somente o medo do compromisso na própria vida que os assombram, mas também outras diversas situações, como quando a pessoa é exposta em: fotos, mensagens, conversas e convites de casamentos.

Causas da gamofobia

Confira as causas principais da gamofobia:

Característica da gamofobia

Entre as características principais, estão:

  • Medo;
  • Terror ou desespero ao pensar em viver situações de compromisso;
  • Sensações de tristeza e desgosto frequentes.
  • Afastar-se de pessoas que são casadas;
  • Afastar-se de indivíduos que falam sobre casamento;
  • Incapacidade de afastar o medo;
  • Sensação de morte em pensar em um relacionamento sério;
  • Palpitação;
  • Falta de ar;
  • Náusea;
  • Dor no peito;
  • Tonturas;
  • Desmaios;
  • Choro,
  • Tremor;
  • Sensações que os fazem perder o controle.

Tratamento

O início do tratamento é a parte mais importante de todo o processo. Porque para ele acontecer, o indivíduo deve assumir a doença e aceitar ajuda, ele terá que admitir que esta reação não é comum e nem benéfica para a sua vida.

Será necessário a ajuda de todos próximos, porque o apoio dos familiares e amigos é fundamental para evolução do tratamento.

A consulta psicológica é a melhor alternativa, porque assim o indivíduo terá a oportunidade de confiar seus medos e receios para alguém, assim, tratando todos os traumas que estão em questão.

Mas quando o caso é mais grave, e é apresentado sinais de ansiedade extrema, geralmente o aconselhamento é o uso de medicações que serão indicadas por um psiquiatra.

Para aqueles que estão em um relacionamento com alguém que possui gamofobia, é ideal que o parceiro(a) tenha ciência que precisará ser muito ativo em diálogos e incentivos para no tratamento do companheiro(a).

Este é um problema que possui tratamento, basta haver a aceitação do paciente e a procura por um profissional, pois ele pode adquirir maior qualidade de vida e desfrutar tranquilamente de um relacionamento amoroso.

Está em uma fase difícil no seu relacionamento?

FALE COM UM PSICÓLOGO ONLINE >

5 (100%) 1 vote

Você Também Pode Gostar De: