Como me preparar para adolescência dos filhos?

adolescência

Acredito que ao pensar em ser mãe ou pai, você já pode imaginar seus filhos diante todas as fases de desenvolvimento: bebê, criança, adolescente e adultos. Sempre almejamos cada uma dessas etapas da melhor forma possível, mas nem sempre transcorrem como planejamos.

Somos seres humanos e estamos expostos a convivências além da base familiar, o que influencia diretamente na estrutura da personalidade de todos. Mesmo com essas influências, nossa expectativa sempre é das melhores.

Entretanto, a adolescência ainda é uma das fases que mais chama atenção, principalmente, pela complexidade e mudanças que acontecem nesse período. Dessa forma, temos diversos fatores que são imprescindíveis conhecermos, que podem levar à um relacionamento positivo com os filhos adolescentes. Então, vamos analisar juntos alguns aspectos?

Como foi sua adolescência?

Você pode ter sido um adolescente absolutamente normal. Ou, talvez um adolescente que hoje você reconhece que deu trabalho. Aliás, normalmente, esquecemos aspectos importantes da vivência de nossa adolescência.

Sendo assim, não lembramos direito como nos sentimos, como fomos tratados e nossas inseguranças. Afinal, nem sempre é fácil lembrar das atitudes de risco, dos pensamentos “malucos” e das palavras ditas de forma impulsiva. Guardamos diversas emoções para nós mesmos a “sete chaves” durante esse período, por isso, a lembrança pode não ser a mais precisa.

LEIA MAIS: Adolescência e o conflito de gerações

Mesmo assim, existe uma grande tendência de você repetir o modelo de relação que obteve com seus pais, quando adolescente, com seus filhos hoje. Com certeza, eles fizeram o melhor que podiam na época, então, reconheça isso. Porém, fique atento a essa referência e busque recursos para ser melhor do que seus pais foram com você.

Quais fatores são em comum na adolescência?

A adolescência é uma fase de grande desenvolvimento social e emocional para o seu filho. Durante a adolescência, você notará mudanças na maneira como ele interage com a família, amigos e colegas de classe. Eles tendem ao isolamento no ambiente familiar e grande interesse no relacionamento entre os pares, o que pode trazer ansiedade para você.

O adolescente está em busca de uma nova identidade. Dessa forma, ele ensaia sua independência lidando com a autorresponsabilidade e vivendo novas experiências. Entretanto, isso leva há uma bagagem de emoções e um turbilhão de sensações, que traz, no mínimo, um nível de ansiedade mais elevada.

O amadurecimento de cada adolescente é diferente. Nesse sentido, o desenvolvimento do cérebro, relações com o meio ambiente, experiências com a comunidade e cultura moldam o progresso do seu filho. Mudanças sociais e emocionais mostram que a pessoa está formando uma identidade independente e aprendendo a ser um adulto.

Como você pode se preparar?

É imprescindível você ter conhecimento sobre essa etapa da vida e capacidade de empatia para lidar com seu filho adolescente. Saber administrar as suas emoções diante aos contextos inesperados, além de compreender e possibilitar apoio em todos os sentidos, com certeza, contribuem para o relacionamento entre pais e filhos.

Também, é fundamental saber a hora de estabelecer limites, manifestando cuidados e amor ao protegê-los de riscos ou danos para si e para outros. Essas limitações possibilitam demonstrar que existe para ele um porto seguro.

Além disso, o diálogo deve ser uma constante presença no relacionamento. Dessa forma, é necessário mostrar a importância da autorresponsabilidade, bem como, os benefícios em cuidar-se de si mesmo.

Não é uma tarefa fácil ajudar um adolescente a se tornar um adulto atencioso, independente e responsável. Compreenda as habilidades parentais de que você precisa para ajudar a orientar seu filho adolescente.

Mostre seu amor

Atenção positiva é fundamental para os adolescentes. Passe algum tempo com seu filho para mostrar a ele que você se importa. Então, escute quando ele fala e respeite os sentimentos dele. E se o seu filho não parece interessado em criar laços, continue tentando.

Além disso, tente tomar refeições regularmente juntos, pois pode ser uma boa maneira de se conectarem. Melhor ainda, convide seu filho adolescente para preparar a refeição com você. Aliás, nos dias em que você está tendo problemas para falar com ele, possibilite que cada um faça suas próprias coisas no mesmo ambiente. Estar perto um do outro pode levar ao início de uma conversa.

LEIA MAIS: Os maiores conflitos do adulto jovem

Ainda, se você está apontando algo que seu filho poderia fazer melhor, mantenha suas críticas específicas ao comportamento. Não faça declarações pessoais sobre ele e evite generalizar com um rechaço.

Defina expectativas razoáveis

Os adolescentes tendem a corresponder às expectativas dos pais, portanto, defina expectativas altas. Porém, ao invés de se concentrar em realizações, como tirar notas boas, espere também que seu filho seja gentil, atencioso, respeitoso, honesto e generoso.

Nesse sentido, quando for tratar de realizações do dia a dia, lembre-se de que os adolescentes ganham confiança por meio do sucesso, o que pode prepará-los para o próximo desafio. Não esqueça de tentar explorar desafios.

Dessa forma, à medida que seu filho adolescente assume tarefas mais difíceis, apoie-o para determinar o que mais ele pode fazer. Se o seu filho ficar aquém, reaja com apoio e incentive-o a se recuperar e a tentar novamente. É mais importante elogiar o esforço de seu filho do que o resultado.

Dê um exemplo positivo

Os adolescentes aprendem a se comportar observando seus pais. Suas ações geralmente falam mais alto do que suas palavras. Mostre a seu filho como lidar com o estresse de maneira positiva e seja resiliente. Seja um bom modelo e ele provavelmente seguirá seu exemplo. Isso serve para todas as áreas da vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.