Novembro Azul e os impactos psicológicos do câncer de próstata

novembro azul

O Novembro Azul é um movimento mundial de conscientização e prevenção do câncer de próstata.

Sonia Maria Campos Pittigliani é a nossa psicóloga oncológica aqui da Telavita e ela explica os impactos psicológicos do câncer de próstata na vida do paciente e familiares!

 

Quando o médico aponta com um diagnóstico de câncer, o impacto é sempre muito forte: a própria palavra carrega um estigma muito negativo, remetendo às imagens de dor, sofrimento e morte. A facticidade da descoberta de um câncer de próstata faz com que a figura masculina seja duramente derrubada pelo preconceito e falta de informação correta.

O que é o câncer de próstata?

A próstata é uma glândula do sistema genital masculino localizada na frente do reto e embaixo da bexiga urinária. O tamanho da próstata varia com a idade, sendo em homens mais jovens do tamanho de uma noz, e em homens mais velhos um pouco mais aumentada. A função da próstata é produzir o fluido que protege e nutre os espermatozoides no sêmen, tornando-o mais líquido.

O câncer de próstata pode ser uma doença grave, mas a maioria dos homens diagnosticados precocemente não morre em decorrência da doença. Alguns tipos de câncer de próstata podem crescer e disseminar rapidamente, mas a maioria dos tumores se desenvolve lentamente. Isso torna a prevenção cada vez mais importante.

A maioria das pessoas atingidas tem mais de 65 anos. Em razão disso, quando se fala em
prevenção, a orientação da periodicidade de exames é anual para homens a partir de 50 anos, e para o grupo de risco por hereditariedade (pessoas que tem histórico de pai ou irmão com diagnóstico de câncer) a partir dos 45 anos.

“Saiba como a psicologia online pode te ajudar!”

Como o diagnóstico de câncer de próstata é feito?

O diagnóstico de câncer de próstata é feito pela biópsia da próstata (estudo histopatológico do tecido), em conjunto com o PSA (antígeno antiprostático específico), o toque prostático e o ultrassom transretal. É importante alertar que somente o exame de PSA não detecta preventivamente alguma sinalização tumoral.

O toque prostático, embora carregado de preconceitos e motivo de ironias, somado ao conjunto de exames descritos, conseguem estabelecer uma visão mais abrangente e, assim configurar um diagnóstico. Atualmente, os profissionais especialistas na área costumam acrescentar exames de Ecodoppler colorido do fluxo de sangue da glândula e ressonância
magnética, para um diagnóstico mais preciso.

Como é realizado o tratamento de câncer de próstata?

O tratamento para câncer de próstata compreende cirurgia, quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia, criocirurgia (congelamento usado em estágios iniciais), imunoterapia e vacinas. A cirurgia pode ser uma prostatectomia radical ou parcial.

Quem são os profissionais que tratam o câncer de próstata?

Os profissionais especialistas envolvidos no diagnóstico, tratamento e enfrentamento da doença são: urologista, cirurgião, oncologista clínico, psicólogo oncologista,
enfermeiros, fisioterapeutas e nutricionistas.

Novembro Azul e prevenção

Nossa sociedade tão evoluída em tecnologias, em inteligência artificial e robôs, acaba se esquecendo de algo muito simples: prevenção e humanidade. Um dos maiores desafios na área da saúde é a difusão sobre o ato de prevenir, afinal, hoje em dia, grande parte das doenças podem ser prevenidas.

Prevenção é o adiamento ou a eliminação de condições específicas para o surgimento de uma doença, através de intervenções de eficácia comprovada. São medidas que o indivíduo deve adotar em seu comportamento que minimizem o risco e a ocorrência de adoecimento e que maximizem um bom estado de saúde.

O Novembro Azul é um movimento mundial que surgiu como uma forma de conscientização do que é o câncer de próstata, os tratamentos e, principalmente, da prevenção. O homem, diferentemente da mulher, não tem o hábito de ir ao médico e isso dificulta o processo de identificação de problemas e, consequentemente, diagnóstico precoce. Esse tipo de comportamento, suplantado pela cultura errônea de que o homem tem que suportar tudo sem dor, só aumenta o número de diagnósticos de câncer de próstata.

O impacto psicológico do câncer de próstata

É fundamental ressaltar que o câncer de próstata é uma doença silenciosa pois não apresenta sintomas gritantes e, por isso, as ações preventivas e o diagnóstico precoce, são extremamente importantes para a saúde coletiva. Apesar de ser o tipo mais comum de câncer entre os homens, é também o mais difícil de ser discutido, limitando as possibilidades de cuidado. Os fatores socioculturais, estereótipos de gênero, crenças e valores que definem o que é masculino, são apontados como obstáculos para isso.

O câncer de próstata afeta especificamente uma localização anatômica responsável pelas funções sexuais do homem e tem o potencial de desencadear uma série de conflitos ligados à sexualidade. Ter que lidar com as sequelas do tratamento, que muitas vezes incluem a diminuição da libido, impotência sexual e incontinência urinária, determina um impacto
muito grande no cotidiano dos homens afetados, resultando em mudanças drásticas em suas vidas e na de seus familiares.

O apoio psicológico e social é um importante recurso para o enfrentamento dessas mudanças: esses vínculos relacionais ajudam o paciente e seus familiares a se adaptar aos rigores do tratamento pois ajudam a reduzir o estresse, incrementam a qualidade de vida e contribuem para o aumento da sobrevida.

O câncer de próstata ainda é uma patologia muito discriminada e revestida de tabus na nossa cultura, onde a preocupação crucial do homem acometido, é com a possibilidade de sequelas. Questões sobre a vivência da sexualidade e a construção da masculinidade, quando auxiliadas na sua condução por um psicólogo especialista, determinam um
melhor enfrentamento, uma reconfiguração das noções de sexualidade e a criação de uma nova identidade social.

LEIA MAIS: Saiba mais sobre o impacto do câncer e da importância do tratamento psicológico!

Qual o melhor psicólogo para câncer de próstata?

É importante que o profissional psicólogo seja sensível e treinado para abordar questões de oncologia e da sexualidade, com uma postura assertiva, aberta e não preconceituosa, sendo capaz de dar informações precisas, orientação consistente e apoio firme, tanto para o paciente quanto para os seus familiares. Todo esse trabalho, quando realizado em
conjunto com uma equipe multiprofissional, ganha uma dimensão muito maior, que favorece todos os envolvidos.

Ninguém precisa passar por isso sozinho. Não deve existir um fechamento para o mundo em função da doença. O enfrentamento com apoio proporciona uma outra visão em relação a doença, que se transforma em fonte positiva de superação e estabilização do quadro.

Caso você tenha sido diagnosticado com câncer de próstata, saiba que a terapia é uma grande aliada ao tratamento! A família do paciente também precisa de todo o apoio para passar pelo tratamento da melhor maneira possível. A Telavita pode te ajudar nessa luta. A plataforma online possui um leque de opções de profissionais capacitados e especializados.

A psicóloga Sonia Maria Campos Pittigliani, nossa psicóloga oncológica, está disponível para consultas na nossa plataforma online.

 

“Agende uma consulta com a Sonia aqui!”

 

Artigo anteriorConfira 5 dicas para ajudar alguém com depressão!
Psicóloga Sonia Pittigliani - CRP 06/14188
Psicóloga formada em 1982, me especializei em Psicoterapia Breve e Psicologia Hospitalar, tendo feito mestrado em Psicologia da Saúde. Toda minha vida profissional foi fundamentada numa postura ética humana, tendo trabalhado como psicoterapeuta (analítica dinâmica) em meu consultório, psicologia oncológica e psicologia hospitalar (UTI de adultos - politrauma, cardiologia e neurologia), sala de Emergência (atendendo tentativas de suicídio por intoxicação e dependência química) e também atuado como professora de Psicologia Educacional, em escolas estaduais no início de carreira, nas Faculdades Oswaldo Cruz (curso de especialização em Oncologia) e na UNICID (matéria de toxicologia clínica na Faculdade de Medicina e Psicologia Forense na Faculdade de Direito). No hospital fui Chefe da clínica de Psicologia Hospitalar (por três anos) e na clínica de oncologia coordenei a equipe multiprofissional. Atualmente atendo clinicamente, e desenvolvo um trabalho de mentoria. Agende uma consulta comigo aqui: https://www.telavita.com.br/app/psicologia-online/sonia-maria-campos-pittigliani

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.