Entenda os efeitos do amor

0
3691

Quando falamos dos efeitos do amor, não se trata somente do relacionamento entre um casal, mas sim de qualquer tipo de relação que envolva este sentimento, podendo ser de pais para filhos, entre amigos ou familiares por exemplo. O comportamento de quando temos uma paixão, ou um carinho intenso por algo ou alguém causa um efeito em nosso cérebro como as drogas, pois este sentimento de amor libera no organismo substâncias como: dopamina, adrenalina e serotonina, o que nos dá aquela sensação de não pensar direito quando estamos ao lado de alguém que consideramos muito especial em nossas vidas.

O benefício de amar

Uma pesquisa realizada na Universidade de Exeter, na Inglaterra apontou que, quando somos conectados com sensações amorosas (para isso pode ser até mesmo vendo um simples filme, ou uma foto com essa temática), os índices de estresse caem consideravelmente, se tornando quase anulados. Assim sendo, quando estamos envolvidos por todo o sentimento  que o amor nos proporciona, nosso cérebro se torna menos sensível quando colocado diante de possíveis obstáculos ou ameaças, o possibilitando funcionar de melhor forma mesmo quando está sob pressão.

Efeitos do Amor

Além desses efeitos, o corpo também apresenta outras respostas quando estamos enamorados, como:

Amar nos permite processar melhor as emoções

Quando há um amor saudável, o cérebro melhora sua atividade no campo da empatia e assim diminui o egocentrismo, e beneficia também ao processamento das emoções, pois há um aumento de massa cinzenta na região cerebral pertinente aos sentimentos.

Quem ama, tem menos chances de desenvolver TOC

A serotonina é uma substância presente em altos níveis quando há transtorno obsessivo-compulsivo, mas ao estar apaixonado seu índice cai para níveis muitos baixos.

Apaixonar-se pela primeira vez traz uma explosão de hormônios

Coração acelerado, desejos sexuais, grande atração e euforia, tudo isso é desencadeado quando nos apaixonamos pela primeira vez por alguém , o motivo são os hormônios liberados em nosso corpo, dentre eles: adrenalina, oxitocina e dopamina.

Problemas com o controle cognitivo

Apaixonar-se descontroladamente pode diminuir a sua atenção, isso se deve ao fato de que há uma grande modificação no foco, o que traz a diminuição do controle cognitivo.

O gostar é acionado

O sistema opioide, é ativado quando nos interessamos por alguém, estimulando assim a gostarmos daquela pessoa. Esse efeito é mesmo causado por drogas como os analgésicos e a heroína.

O amor possui fases também nas atividades cerebrais

Ao se encontrar apaixonado o ponto de recompensa do cérebro fica muito ativo, o mesmo diminui sua frequência com o término de um relacionamento, esse estudo foi publicado na revista Frontiers in Human Neuroscience.

A paixão pode viciar

Uma paixão não sadia e obsessiva, ativa a mesma região do cérebro que a cocaína com a mesma intensidade, causando assim a dependência do relacionamento afetivo na vida de uma pessoa.

Tudo em nossas vidas precisa de equilíbrio para ser benéfico, assim também é o amor. Precisamos dele para nos mantermos sociáveis e aliviarmos o estresse da rotina diária, mas devemos ficar atentos quando ele passa a controlar as nossas vidas e não a somente contribuir com nossa felicidade, saúde e desenvolvimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.