Será que tenho algum transtorno psicológico?

0
1814
transtorno psicológico

Você já ficou em dúvida se tinha algum transtorno psicológico? Afinal, como saber realmente quando estou passando por uma situação normal ou se estou ficando doente? Nos casos de saúde física tal constatação é mais óbvia, entretanto, quando falamos sobre a mente as coisas não ficam tão claras.

Tal dificuldade de reconhecer uma doença mental somente atrapalha a busca por tratamento, o que pode, inclusive, agravar o quadro. Mesmo assim, ainda existe certa desinformação sobre tais questões, que, aliás, estão mais presentes no nosso cotidiano do que a maioria tende a imaginar.

Sendo assim, o conhecimento sobre saúde mental acaba sendo um grande aliado para diminuir os riscos de doença, além de ajudar pessoas em situações difíceis procurar um profissional o quanto antes. Dessa forma, vamos conhecer mais sobre esse universo e como ele pode nos afetar.

Transtorno psicológico: o que os dados nos mostram?

Num primeiro momento, os números podem assustar, porém, devemos ter noção do que realmente apresentam e, principalmente, como lidar com eles. O interessante, no entanto, é ver como essas questões estão bem mais próximas do que podemos imaginar.

Nesse sentido, a Organização Mundial de Saúde (OMS) realizou um estudo no qual descobriu que uma em cada quatro pessoas no mundo será afetada por distúrbios mentais ou neurológicos em algum momento de suas vidas.

Em relação a uma situação mais presente, uma pesquisa de 2017 descobriu que cerca de 792 milhões de pessoas no mundo tiveram algum problema mental naquele ano, ou seja, 10,7% da população mundial. Além disso, 11,9% das mulheres tiveram algum transtorno psicológico, enquanto 9,3% dos homens sofreram com isso.

Em relação ao Brasil, os dados também não são tão animadores. De acordo com levantamento da própria OMS, o país foi considerado o mais ansioso do mundo, além de chegar na quinta colocação como o mais depressivo.

Sinais para ficar alerta sobre distúrbios mentais

Entender realmente quanto temos algum problema psicológico não é das tarefas mais fáceis. Dessa forma, o Manual Merck de Diagnóstico e Terapia lista alguns itens de atenção que podem ajudar a entender melhor a pequena distinção entre um comportamento normal e uma doença mental:

– Gravidade dos sintomas;

– Por quanto tempo os sintomas duram;

– De que maneira os sintomas afetam a capacidade de funcionamento na vida diária.

Sendo assim, caso tais sintomas estejam muito intensos, durem por bastante tempo e, principalmente, impossibilitando a capacidade de realizar tarefas do dia a dia, é bem importante procurar a ajuda de um profissional.

Além disso, existem outros pequenos sinais que podemos ficar de olho para ter uma ideia de como está a nossa saúde mental. Sendo assim, apresentar problemas de sono durante grande período e estar sempre tenso ou ansioso também são indicativos úteis. Ainda, oscilações frequentes de humor e o afastamento de pessoas próximas são outros pontos de alerta.

Vale ressaltar, no entanto, que caso você tenha alguma suspeita ou dúvida sobre eventual problema psicológico, é fundamental procurar ajuda profissional. Adiar a visita pode, inclusive, trazer graves prejuízos à saúde.

Tratamento é eficiente?

Muitas pessoas ainda são céticas em relação ao tratamento de doenças mentais, tanto que somente 33% daqueles com distúrbio psicológico o realizam. Entretanto, estudos já comprovaram que o tratamento é eficaz em 80% das condições mentais mais comuns.

Além disso, é importante ressaltar que tratar sobre “cura” em aspectos psicológicos pode ser bem complicado. O que podemos afirmar é que ocorrerá a remissão dos sintomas, ou seja, é até provável que a pessoa continue sua vida sem sofrer mais com tais questões.

Ainda, o estigma social e o preconceito continuam sendo questões que prejudicam a busca por ajuda e consequente melhora. Nesse sentido, é importante procurar entender melhor o assunto para avaliar as possibilidades que potencializam o tratamento.

Por exemplo, nos casos de saúde mental, o trabalho em conjunto do psicólogo e do psiquiatra é fundamental. Isso ocorre, pois, enquanto o primeiro irá trabalhar o aspecto mental e visando a melhoria comportamental, o segundo irá corrigir disfunções biológicas que podem estar causando a doença mental.

Sendo assim, aliar terapia e medicamento deveria ser uma prática mais comum. O medo e o receio acabam afastando as pessoas do que pode ser o melhor para elas, aumentando o tempo de sofrimento com aquela questão.

Aliás, ainda existe certa crença de que é difícil juntas tais práticas, principalmente, pelos profissionais trabalharem em locais distintos. Bem, essa não precisa ser mais uma preocupação para ninguém, pois já existem soluções que reúnem psicólogos e psiquiatras no mesmo ambiente.

Nesse sentido, a Telavita é uma clínica de saúde mental digital que reúne tanto a psicologia e psiquiatria dentro da sua plataforma. Dessa forma, a pessoa consegue iniciar um tratamento online contínuo e integrado com a variedade de profissionais que possa necessitar para alcançar a recuperação completa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.