Como ajudar alguém com vícios

0
2227
ajudar alguém a combater o vício

Os vícios são como válvulas de escape para muitas pessoas, eles auxiliam a esquecer os problemas e más sensações nem que seja por um breve momento. O fato é que esse sentimento de paz, força e superação é superficial, o que causará sempre uma maior dependência conforme eles sentirem a necessidade de fugir da realidade.

Mas, em muitos casos – principalmente quando se trata das drogas legalizadas – em um determinado ponto da vida, eles aceitarão um tratamento ou procurarão abandonar o que lhe causou o vício, porém nem tudo será simples assim, pois sem notar a química assumiu o controle de sua vida e o contrário não é mais tão fácil de alcançar.

Eis que surge um papel importantíssimo de todas as pessoas próximas a este paciente: o de saber como ajudar alguém com vícios.

A maior força é psicológica

Há diversos tratamentos e remédios no mercado para controlar os impulsos, mas o essencial é a compreensão do paciente de seus limites e desejos. Ele precisa aprender a superar os períodos de abstinência química – seja ele de drogas legalizadas ou não – pois a medicação não será para o resto da vida, mas a luta sim.

Desta maneira, o acompanhamento de um profissional qualificado é essencial, e principalmente que todos os que são próximos entendam e façam parte desse universo de angústias, medo e incertezas.

Algumas dicas básicas

Diga o que você pensa

Saber se expressar será muito importante, diga à pessoa querida que você se preocupa com ela, e que é muito importante que ela procure tratamento para esse mal que a definhará aos poucos. Se mostre atencioso e prestativo, compreendendo o seu lado e apoiando na caminhada.

Não importa que ela não queira te dar atenção, mas é bom que saiba que você se preocupa com seu bem-estar.

Seja a melhor companhia

Saiba ouvir e respeitar. Não aceitar o ponto de vista é totalmente diferente de não entender. A melhor maneira de você encontrar pontos de apoio é entendendo o que realmente passa na cabeça do dependente. Não adianta ser grosseiro ou perder a paciência, por mais complicado e triste que seja essa situação, tenha certeza que no final de um tratamento adequado será muito gratificante.

Observando o comportamento

É notável a alteração do comportamento de alguém viciado, quando se trata de drogas legalizadas ela nem fará questão de esconder, pois acha que está envolvido em algo normal e totalmente aceitável.

Não existe normalidade em excessos! Toda vez que seu amigo se sentir nervoso ou extremamente feliz não é justificável ele ter que fumar um cigarro por exemplo. O mesmo quanto ao álcool: “ah, mas ele só se interage e se solta quando bebe um pouco à mais”. Esse será o principal motivo para desenvolver um alcoolismo, portanto não seja complacente.

Não esqueça de incluir aqui também os casos de dependência de medicamentos – hipocondria. Essas pessoas necessitam de tratamento psicológico pois há razões muito além das aparentes para elas buscarem esse tipo de saída de seus problemas.

Avaliando a profundidade da dependência

Possui um alto grau de importância um tratamento no começo de um vício, pois a partir do momento que ele começar a afetar a vida social: como perda de emprego, oportunidades, relacionamento, isolamento, afastamento de familiares e amigos, será muito mais difícil conseguir um controle sobre a situação, ou até mesmo convencê-lo de que esse não é o caminho certo.

Sendo assim, não tenha receio de ter uma conversa franca com quem é importante em sua vida.

O auxilie a ser ajudado

Seja honesto e mostre que ela precisa de ajuda, talvez com a sua insistência ela irá realmente ceder e procurar reavaliar seus modos, podendo então constatar que realmente não está em seu normal.

Saber se expressar ajudará a convencer

A confiança é primordial, não desrespeite. Porque, a partir do momento que ela se afastar, será mais complicado mostrá-la a direção correta. Por conta dos direitos humanos, é da escolha do paciente se ele receberá ou não um tratamento. Portanto, a melhor forma é que ele entenda que realmente necessita.

Se mantenha informado

Pergunte sempre como ela está, se está superando, o que tem feito de interessante, quais as dificuldades. Enfim, mostre empatia.

Seja positivo e mantenha a seriedade

Recaídas são comuns em dependentes químicos, porque se trata de uma doença crônica, por isso é tão importante o tratamento e apoio psicológico. Não se sinta derrotado quando isso acontecer, demonstre confiança em uma nova superação, mas seja também direto na sua opinião.

O paciente precisa saber que ele tem com quem contar e que existem pessoas preocupadas com ele.

Casos extremos

A intervenção

Quando a dependência fugir do controle e estiver causando danos tanto ao paciente quanto às pessoas que participam de sua vida, é inegável a necessidade de intervenção. No momento em que a vida dos envolvidos e da pessoa correr risco, por mais difícil – e aparentemente cruel – que seja, a melhor saída é à força.

Analise detalhadamente o suporte que ela precisará e as melhores opções, em caso de internação poderá ser uma experiência traumática, porque provavelmente será necessário mentir para levar a pessoa até o local e chegando lá, ela precisará compreender o motivo de estar ali e aceitar o tratamento.

Na maioria das vezes as famílias escrevem cartas para lerem mostrando o quanto estão abaladas com as mudanças drásticas que o dependente sofreu, e na ameaça que ele tem se tornado para todos. Desta forma, eles geralmente cedem não por amor a eles mesmos, mas aos entes queridos.

Aceite o retorno

Todos os envolvidos mais próximos serão peças para que essa pessoa resgate a sua vida, portanto sejam receptivos, o ajude no que for preciso e principalmente: o encoraje a prosseguir, ele não deve sentir vergonha do que passou e sim se orgulhar de ter a força para recomeçar.

Todos farão parte de um grande processo de entendimento e evolução pessoal de um dependente. Esteja ele envolvido com drogas ilícitas ou legalizadas, todos precisarão de um suporte para os momentos de crise, onde buscarão o alívio na química.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.