5 dúvidas comuns de pais com filhos autistas

0
105
dúvidas de pais com filho autista

Receber o diagnóstico que o seu filho possui o Transtorno do Espectro Autista (TEA) pode não ser fácil. Após esse estágio inicial começam a surgir diversas dúvidas sobre como será a vida dos filhos autistas e os cuidados necessários para que eles possam ter um crescimento saudável e pleno.

Dessa forma, reunimos 5 dúvidas comuns que os pais possam ter em relação as crianças com autismo e direcionamentos para ajudá-los nessa nova etapa.

1. Crianças autistas podem viver normalmente?

Sim. A convivência dependerá do nível de autismo e das desordens sensoriais que a pessoa possui, mas nada impedirá a interação dela com o mundo. Por exemplo, crianças com autismo leve devem encontrar menos dificuldades em socialização, porém isso não significa que crianças autistas com grau mais elevado não consigam conviver com os demais. Para tal, existem tratamentos que ajudam e treinam a socialização.

Alguns cuidados necessários, principalmente com os pequenos, devem ser em relação aos lugares que eles frequentam. Ambientes muito barulhentos podem intensificar alguns sintomas de crianças com autismo, tornando um passeio divertido em algo desconfortável. Sendo assim, locais com grande concentração de pessoas, como shoppings, reunem diversos estímulos sensoriais (sons, cheiros, chores, etc) e dificultam a capacidade da criança autista de processar tudo isso.

2. Como os pais podem ajudar no desenvolvimento da criança com autismo?

A aproximação dos pais é essencial para o pleno crescimento dos filhos autistas. Porém, cuidado, pois uma postura superprotetora pode acabar tendo o efeito contrário do desejado. Dessa forma, os pais podem adotar uma postura de afeto e que estimule os sentidos com atividades para crianças autistas, que seguem as orientações terapêuticas indicadas pelo especialista conduzindo o tratamento.

Uma forma de aproximação é através de jogos para crianças autistas. Assim, é possível encorajar elas a enfrentar desafios e superá-los como qualquer criança. Esse tempo também é importante, pois reforça o laço entre pais e filhos e desenvolve a capacidade de socialização dos pequenos.

Procurar, também, por brinquedos para crianças autistas ajuda no desenvolvimento delas. Eles são pensados especialmente para estimular os sentidos e só demandam criatividade. Vários dos brinquedos para crianças com autismo podem ser feitos em casa.

3. Como é o relacionamento de uma criança autista com os pais? E com as outras pessoas?

Como lidar com uma criança autista é importante. Apesar de certa dificuldade em demonstrar afeto, os pequenos são capazes de demonstrar amor e carinho pelos pais. Eles somente demonstram de forma diferente. Então, fique atento as característica das crianças autistas, pois, muitas vezes, esse afeto aparece de forma sutil e peculiar.

Em relação as outras pessoas, a aproximação pode ser um pouco mais difícil. Um beijo ou um abraço pode parecer demais para eles, assim, o importante é não forçar nenhuma situação que esteja causando constragimento aos filhos autistas.

4. A criança com autismo pode frequentar a escola normalmente?

Sim. Crianças com TEA podem frequentar aulas sem nenhuma restrição por parte das escolas. Aliás, nenhuma instituição de ensino pode recusar a matrícula de nenhuma pessoa com base em diagnóstico médico. A escola precisa saber como é uma criança autista e oferecer apoio.

Então, ao escolher onde o seu filho estudará é importante verificar a escola e como trabalha com crianças autistas. O aprendizado deles é diferente conforme os níveis de autismo. Assim, crianças com autismo leve poderão acompanhar as aulas sem problemas, mas pessoas de níves mais agudos podem precisar de modificações curriculares pela dificuldade de assimilar certos conteúdos.

O mais importante, dessa forma, é compreender as características de uma criança autista e as necessidades delas. A etapa de escolarização é uma das mais importantes na vida dos pequenos. Então, é necessário se certificar o lugar que seus filhos irão estudar, pois os educadores do local precisam saber como lidar com criança autista.

5. É indicada a terapia para as crianças autistas e a família?

Sim. Quando o tratamento é realizado desde o início do diagnóstico os sintomas podem diminuir. Além disso, ajuda o paciente a ter um melhor desenvolvimento e aprendizado, o que aumenta a qualidade de vida dos filhos autistas.

O tratamento varia de acordo com nível de autismo em crianças, podendo até serem indicados medicamentos antipsicóticos para ajudar no acompanhamento, porém estes somente podem ser prescritos por especialista. Psiquiatras, pediatras, fonoaudiólogos, neurologistas e terapeutas estão aptos para conduzir o processo.

O acompanhamento psicológico também é muito importante para a família. O tratamento irá ajudar com que os pais entendam melhor as condições dos filhos autistas para que possam fornecer maior apoio para as necessidades deles. Além disso, a participação ajuda a lidar e compreender as dificuldades que surgem durante todo o processo e dão um suporte emocional necessário.

5 dúvidas comuns de pais com filhos autistas
5 (100%) 2 votes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here