APAE de São Paulo – Atraso no desenvolvimento neuropsicomotor

0
75
atraso no desenvolvimento infantil

Por Iveli Maria Falcone de Lourenço, médica pediatra APAE DE SÃO PAULO e Kelly Cristina de Carvalho Freitas, neuropsicóloga da APAE DE SÃO PAULO

O termo atraso no desenvolvimento neuropsicomotor (ADNPM) refere-se à condição em que a criança não se desenvolve dentro dos padrões de normalidade ou não alcança as habilidades necessárias para cada estágio do desenvolvimento (Dornelas et al., 2015). Existem escalas de avaliação do desenvolvimento infantil, como a Bayley III – escala de desenvolvimento do bebê a criança pequena (Nacy Bayley, 2018) e o Denver III – Teste de triagem do desenvolvimento (Ana Lionch Sabatés, 2018), que são cada vez mais estudadas pelos especialistas.

A equipe médica deve ter profundo conhecimento dos marcos do desenvolvimento normal para que os encaminhamentos, tanto para as especialidades médicas, como para as intervenções nas áreas especializadas, como fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia, terapia ocupacional e psicopedagogia, por exemplo, sejam realizados no momento adequado. Esta conduta pode evitar a associação de outras condições clínicas específicas, como por exemplo, os transtornos de aprendizagem.

O padrão do atraso depende da etiologia e é individual, uma vez que podem ocorrer outras dificuldades associadas à patologia de base e assim impedir que os marcos do desenvolvimento sejam obtidos adequadamente.

Frente a uma criança com ADNPM, é importante que a equipe médica já realize o diagnóstico, fornecendo o laudo para a família, para que os encaminhamentos para as devidas terapias já sejam realizados, ao passo que a investigação da etiologia ocorra em paralelo às intervenções. É de extrema importância que a intervenção seja realizada o quanto antes, para que se aproveite o momento de ouro de desenvolvimento neurológico infantil. 

A equipe multidisciplinar deve ter como objetivo atingir o potencial máximo de cada paciente. As atividades em grupo são muito benéficas para o desenvolvimento das habilidades que estão abaixo do esperado, já que a criança tem modelos para observar e se espelhar, o que auxilia no desenvolvimento de tais habilidades. No entanto, há casos em que a criança necessita, primeiramente, de uma intervenção individual, devido à complexidade dos défices. Nestas situações, é importante que esta intervenção seja realizada de maneira adequada, para que ela possa ser inserida no grupo e na escola no momento apropriado.  

Para as famílias, o diagnóstico de ADNPM, é muito angustiante. Muitas vezes a hora da notícia é estressante tanto para o médico quanto para os pais. O importante é ter a clareza de que, quanto mais rápido as intervenções for realizadas, melhor será o prognóstico da criança.

Sobre a APAE de São Paulo

A APAE DE SÃO PAULO é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que há 57 anos previne e promove a saúde das pessoas com deficiência intelectual, além de apoiar a sua inclusão social e a defesa de seus direitos, produzindo e disseminando conhecimento. Atua desde o nascimento ao processo de envelhecimento, propiciando o desenvolvimento de habilidades e potencialidades que favoreçam a escolaridade e o emprego apoiado, além de oferecer assessoria jurídica às famílias acerca dos direitos das pessoas com deficiência intelectual. Pioneiro no Teste do Pezinho no Brasil e credenciado pelo Ministério da Saúde como Serviço de Referência em Triagem Neonatal, o Laboratório APAE DE SÃO PAULO é o maior da América Latina em exames realizados. Por meio do Instituto APAE DE SÃO PAULO, a Organização gera e dissemina conhecimento científico sobre deficiência intelectual com pesquisas e cursos de formação.

Para colaborar, os interessados podem ligar para: 11-5080- 7000, acessar www.apaesp.org.br ou enviar e-mail para atendimento@apaesp.org.br.

Avalie este post!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here