Qual o melhor psicólogo para orientar os familiares de autistas?

0
355
autista ajuda psicológica para família

Filhos autistas. O amor não diminui quando sabemos o diagnóstico – inclusive, traz mais afeto e carinho -, mas não há como negar que surgem várias interrogações nas nossas cabeças. O que é autismo? Autismo tem cura? Quais são os tratamentos para o autismo?

Perguntas difíceis e importantes de entender, porque sabemos lá no fundo que nossas vidas acabam de tomar mais um curso. Mas, talvez, a pergunta que continua martelando nossas cabeças todos os dias seja: “Meu filho conseguirá crescer e ser feliz?”.

Para isso, compreender o autismo, conhecido também por Transtorno do Espectro Autista (TEA), é primordial. Isso significa estudar e saber quais são os sintomas de autismo, como a criança autista se comporta e o que podemos fazer para que nossos filhos possam crescer e se desenvolver de forma saudável e sem restrições.

O impacto do autismo nos pais

“É muito difícil a família aceitar e acreditar (…) porque fisicamente a pessoa está bem, sem nenhum problema. Eles (pais) vão começar a observar que há dificuldade com aquela criança porque ela vai começar a ter comportamentos diferentes”. Dessa forma a psicóloga Silva Brito, do Centro Atendimentos e Estudos em Psicologia, em entrevista ao G1, descreve a reação das famílias após o diagnóstico de autismo.

O impacto é inegável. A vida dos pais muda. A rotina é outra. O pensamento também é outro. Apesar do autista estar vivendo com esses sintomas, seja ele um autismo leve, como a síndrome de Asperger, ou não, a família também passa pelo processo. E isso gera um desgaste tanto físico, quanto mental.

A importância da orientação psicológica

A orientação psicológica permite que as pessoas consigam processar e compreender os sentimentos que possuem. Apesar de ainda ser muito negligenciada, a saúde mental é vital para que possamos ter uma vida saudável e plena. Afinal, muitos deles acabam refletindo no nosso humor e até em aspectos físicos.

É importante saber que estamos tratando de um processo. O acompanhamento psicológico não termina com a primeira sessão, aliás, é o contrário, é o início. Através dele será possível compreender melhor a nós mesmos. Nossos sentimentos. Nossas raivas. Nossas angústias. E com o tratamento, é possível lidar com eles e acabamos cuidando melhor das nossas mentes.

Confira também nossa websérie sobre o autismo e entenda melhor sobre esse Espectro:

Acompanhamento psicológico para os familiares

“É justamente nesse processo de raiva, negação, sentimentos de culpa, medo, assimilação de informações que os pais estão vulneráveis com comprometimentos de suas emoções e sentimentos. É neste momento que a família vivencia alterações e modificações como se fosse um complexo de emoções em um único momento”. É assim que os autores Larissa da Conceição e Arlan Amanajás, em publicação na Revista Estação Científica, retratam o turbilhão de emoções que os pais sentem no início da descoberta da criança com autismo.

O acompanhamento psicológico para a família dos pequenos que precisam lidar com o autismo proporciona uma nova visão sobre a situação. Além de fornecer tratamento para os sentimentos e as questões que a família está passando, o psicólogo fornece conhecimento e explicações sobre o autismo infantil.

A importância da família no desenvolvimento infantil é fundamental, principalmente ao tratarmos do autismo. É função da família apoiar e compreender as características do autismo. O psicólogo pode atender pessoas da mesma família e esse componente é imprescindível para ele poder ajudar todos os membros de forma mais eficaz.

Por que optar pela orientação psicológica familiar?

A psicologia da família surge, então, para tratar da instituição da família, ou seja, o psicólogo vai atender todos os familiares de modo a entender melhor a dinâmica do dia a dia, além de tratar as relações e sentimentos de forma ativa.

A psicologia familiar é capaz de identificar o que incomoda e  o que alegra os familiares da pessoa com autismo. E além de trabalhar esse aspecto, com o tratamento é possível fazer os familiares enxergarem que a sua participação é fundamental para a crianças com autismo, principalmente para fazer com que os quadros de surtos diminuam.

O acompanhamento psicológico também é uma oportunidade para os familiares saírem de uma zona comum de culpabilização e, assim, permite com que lidem melhor com esses pensamentos. Expor esses sentimento e compreendê-los permite com que todos estejam em sintonia e possam ajudar melhor o desenvolvimento do autista.

A Telavita é uma plataforma de psicologia online pronta para acolher os pais que precisem de orientação e apoio. Dessa forma, possibilita o tratamento no horário e lugar em que as pessoas se sintam mais confortáveis. Segundo as normas do CFP (Conselho Federal de Psicologia), a psicologia online não pode atender pessoas no espectro do autismo, porém estamos prontos para ajudar qualquer um que necessite lidar com o convívio de uma pessoa querida e autista.

Qual o melhor psicólogo para orientar os familiares de autistas?
5 (100%) 2 vote[s]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.