Janeiro Branco, o mês da Saúde Mental

Janeiro Branco, o mês da Saúde Mental

A campanha Janeiro Branco procura conscientizar as pessoas sobre a importância da saúde mental

“Oi, tudo bem?”. Essa é uma pergunta muito simples e que é feita constantemente. Você encontra alguém e logo ela vem naturalmente. Trata-se de algo que é passado como questão de educação, porém, qual foi a última fez que você respondeu com sinceridade?

Tal situação serve de retrato para como a saúde mental é tratada. O cotidiano apresenta continuadamente circunstâncias para falar sobre o tema, mas ele é ocultado e negligenciado de forma repetida.

Então, como melhorar essa relação? Não é tão fácil falar sobre emoções e sentimentos, entretanto, escondê-los não é a melhor forma de lidar com o assunto. Tendo isto em vista, aparecem iniciativas responsáveis por criar um elo positivo na sociedade sobre saúde mental, como o Janeiro Branco.

Janeiro Branco: o que é?

O Janeiro Branco é uma campanha que promove a conscientização da saúde mental para a população. Sendo assim, convida as pessoas a conversarem e refletirem sobre questões emocionais, além de sensibilizar as mídias, empresas e poderes constituídos em relação à importância de projetos estratégicos e políticas públicas sobre o tema.

Trata-se de uma iniciativa nacional que começou em 2014 a partir de um grupo de psicólogos de Uberlândia. Desde o seu início, já é possível encontrar o projeto sendo realizado em diversas cidades do Brasil.

LEIA MAIS: Psicólogo e Psiquiatra: o papel de ambos para a saúde mental

Em busca do resultado desejado, o Janeiro Branco conta com atividades diversas. São realizadas desde palestras, seminários e rodas de conversas até ações pontuais, como panfletagens e entrevistas para que a população esteja mais próxima dos temas de saúde mental.

“Escolhemos o mês de janeiro para a mobilização pelo fato de que, em termos culturais e simbólicos, no início do ano as pessoas estão mais predispostas a pensar sobre as suas vidas em diversos aspectos. A cor branca simboliza uma tela em branco, queremos incentivá-las a desenhar novas possibilidades em suas vidas e a ser autoras das suas histórias”, comenta Leonardo Abrahão, psicólogo e idealizador da campanha.

O que é saúde mental?

E, afinal, o que seria saúde mental? Trata-se de algo abstrato e de difícil compreensão, afinal, sentimentos e emoções não são palpáveis. Dessa forma, é necessário recorrer a órgãos internacionais e aos estudos científicos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde mental é “um estado de bem-estar em que um indivíduo realiza suas próprias habilidades, pode lidar com o estresse normal da vida, pode trabalhar produtivamente e é capaz de contribuir com sua comunidade”.

LEIA MAIS: Confira esses 5 exercícios que te ajudarão a manter a saúde mental

Mesmo assim, tal descrição ainda parece insuficiente para parte da comunidade acadêmica. Dessa forma, o artigo “Toward a new definition of mental health”, publicado no World Psychiatry, propõe uma definição mais completa sobre o que seria saúde mental.

“A saúde mental é um estado dinâmico de equilíbrio interno que permite que os indivíduos usem suas habilidades em harmonia com os valores universais da sociedade. Habilidades cognitivas e sociais básicas; capacidade de reconhecer, expressar e modular as próprias emoções, bem como simpatizar com os outros; flexibilidade e capacidade de lidar com eventos adversos da vida e funcionar em funções sociais; e o relacionamento harmonioso entre corpo e mente representam componentes importantes da saúde mental que contribuem, em graus variados, para o estado de equilíbrio interno”, traz a publicação.

Mês da saúde mental e a importância do tema

Tratar de Janeiro Branco e saúde mental é também falar sobre problemas. Para tal, é preciso compreender qual a real dimensão das questões emocionais para entender a importância de falar sobre o assunto.

O Brasil apresenta diversos impasses em relação a saúde mental, o que prejudica a qualidade de vida das pessoas. Por exemplo, trata-se do país mais ansioso do mundo, segundo a OMS. Nesse sentido, 18,6 milhões de brasileiros sofrem diariamente com essa condição. Dessa forma, os números apontam que 9,3% da população convive com essa adversidade.

A depressão é outro distúrbio que revela o problema da realidade brasileira. O Brasil é considerado o país mais depressivo da América Latina, de acordo com a OMS. A estimativa é de que 5,8% dos indivíduos sejam afetados pela doença.

LEIA MAIS: A psicologia online pode ajudar a mudar a forma que você pensa em sua saúde mental

Sendo assim, tudo sobre Janeiro Branco possui relevância. Trata-se de um assunto pouco explorado e que possui diversos focos de atenção. Perceber a realidade e tomar atitudes para mudar essa questão é imprescindível.

Então, seja no nível pessoal e conversar sobre sentimentos, ou até em questões governamentais e políticas públicas, a questão não pode ser omitida. Falar sobre o assunto é fundamental, por isso, quando perguntarem se está tudo bem, diga a verdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.