Entenda do que se trata a Dislexia

0
982
dislexia

Segundo a Associação Brasileira de Dislexia, a dislexia acomete de 0,5% a 17% da população mundial e é um transtorno que impacta diversas áreas da vida.

Quando se fala de cinema e efeitos especiais, o nome Steven Spielberg é um dos primeiros que vem à mente. O diretor de cinema se consagrou com filmes marcantes como “Jurassic Park” e “E.T”,  ganhou diversos prêmios, dentre eles, um montante representativo de Academy Awards – o Oscar. Considerado um gênio da atualidade, o que muitos desconhecem é que o renomado diretor tem dislexia. Mas como um gênio como Spielberg pode ter dislexia?    

Ela é um transtorno de origem neurobiológica reconhecido que dificulta a aprendizagem e cria complicações na fluência da linguagem (sua escrita, soletração e leitura). Ela pode também dificultar outros tipos de distinções, como por exemplo o que é direito e esquerdo. Envolta de preconceitos, é muito comum associar a dislexia com falta de inteligência, o que é completamente errôneo! 

Ainda não acredita que dislexia não tem nada a ver com inteligência? Albert Einsten, um dos maiores físicos de todos os tempos, também tinha dislexia. Quer mais nomes? O fundador da apple Steve Jobs, o renomado pintor espanhol Pablo Picasso e o ator americano Tom Cruise também são portadores do transtorno.  

Na Classificação Internacional de Doenças (CID-10), a dislexia é classificada como “Transtorno específico de leitura” (dislexia de desenvolvimento, leitura especular, retardo específico da leitura) 

A intensidade e quantidade dos sintomas são diferentes em cada tipo de manifestação do distúrbio. Por isso se alguns sintomas surgirem em crianças muito pequenas ou se apresentarem poucas vezes não necessariamente se trata deste transtorno, para poder analisar e classificar é importante uma avaliação médica de um psicólogo.

O que significa dislexia?

É uma falha na aprendizagem, por isso costuma ser identificada no período escolar. Quem possui este transtorno tem a dificuldade de transformar os símbolos escritos em signos verbais, o que atrapalha na leitura e escrita.

Dislexia e seu significado: é uma palavra que deriva do grego. “Dis” (dus) significa dificuldade e “lexis”, linguagem. Portanto, dislexia é o nome que se dá à dificuldade que algumas crianças apresentam para aprender a ler, escrever ou para compreender o texto que leem, define o site do Dr. Drauzio Varella.

A Associação Brasileira de Dislexia complementa a definição: “Essas dificuldades normalmente resultam de um déficit no componente fonológico da linguagem e são inesperadas em relação à idade e outras habilidades cognitivas.”

Atenção pois a esse transtorno não está de forma alguma associada a inteligência. Diversos testes mostram que até mesmo indivíduos com QI acima da média podem ser disléxicos. É que eles possuem uma região do cérebro mais desenvolvida e costumam ser pessoas muito criativas e que solucionam problemas com facilidade.

“O transtorno se acompanha comumente de transtornos emocionais e de transtorno do comportamento durante a escolarização.” – Organização Mundial da Saúde (OMS).

Causas da dislexia

Não há como afirmar o que causa a dislexia, há vários tipos de investigações e estudos sobre o tema. O que podemos concluir é que há indícios neurológicos para o transtorno, o que reforça a ideia de que ele é hereditário ou adquirido durante a formação do feto.

Uma das teorias mais fortes é de que o excesso de testosterona na gestação seja o principal causador do distúrbio, por isso meninos apresentam mais este problema, até porque fetos femininos com muita testosterona costumam ser abortados.

Dislexia e Sintomas

Existem alguns sintomas de dislexia que podem ajudar no diagnóstico do transtorno. Conheça aqui algumas características da dislexia:

Sinais de dislexia mais importantes durante a pré escola:

  • Dificuldade para aprender músicas e rimas;
  • Dificuldade com peças de encaixe como quebra-cabeças;
  • Falta de interesse por materiais impressos;
  • Fica disperso com facilidade;
  • Possui dificuldade para desenvolver o foco e atenção;
  • Possui atraso no aprendizado da linguagem (fala).

Sinais mais importantes da dislexia na escola:

Continuarão presentes todos os sintomas citados acima e poderemos incluir:

  • Vocabulário pobre;
  • Dificuldade em fazer cópias da matéria da lousa e dos livros;
  • Dificuldade de coordenação motora, não só para escrever como também para atividades como a dança;
  • Falta de organização e dificuldade em cumprir metas e prazos;
  • Dificuldade de compreender entre esquerda e direita.

Estes são os sintomas básicos do distúrbio e também os mais comuns. Se seu filho apresenta estas características, é aconselhável uma avaliação médica. O que mais assusta é que um grande número de pessoas chegam na fase adulta sem os devidos tratamentos e até mesmo sem o conhecimento que possui o transtorno. Por isto nesta fase escolar é muito importante a atenção e participação dos pais na vida escolar da criança.

Dislexia em adultos

Muitos adultos que não tiveram o acompanhamento adequado na fase escolar ou pré-escolar possuem o transtorno e muitas dificuldades na hora de lidar com ele.

Sinais de dislexia em adultos

  • Disnomia: dificuldade em nomear objetos e pessoas;
  • Dificuldade com as direções direita e esquerda/
  • Memória curta prejudicada;
  • Dificuldade contínua na leitura e escrita;
  • Dificuldade em organização;
  • Desenvolvimento de disfunções psicológicas ocasionadas pelo distúrbio, como depressão, ansiedade, baixa autoestima e algumas vezes o ingresso para as drogas e o álcool.

O adulto com dislexia sente muita vergonha de sua condição, por isso o diagnóstico pode demorar para acontecer, o que posterga também o tratamento devido.   

Tipos de Dislexia

• Dislexia Auditiva ou Disfonética: deficiência na percepção dos sons, o que gera problemas referentes à fala, troca de sílabas nas palavras, problemas com grafemas-fonemas, acarretando problemas na leitura;

• Dislexia Visual ou Diseidética: dificuldades em discernir os lados direito e esquerdo, erros na leitura devido à má visualização das palavras e erros ortográficos;  

• Dislexia Mista:
 a combinação de dois ou mais tipos de dislexia.

TDAH e dislexia

É muito comum a confusão entre os dois problemas, visto que ambos são transtornos de desenvolvimento.

Segundo a Associação Brasileira de Déficit de Atenção (ABDA), “é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.”

O que muita gente desconhece é que algumas crianças podem apresentar TDAH e dislexia ao mesmo tempo. 

Algumas diferenças entre dislexia e TDAH:

  • Na dislexia, há a dificuldade na memorização de atividade verbal (letras, palavras e números). Já no TDAH, a criança apresenta apenas a dificuldade na memorização não verbal (espacial);
  • A criança com dislexia não consegue também memorizar canções e perceber rimas. Aquelas com TDAH não demonstram esse quadro;
  • O disléxico não consegue realizar provas escritas, enquanto o TDAH, sim;
  • O indivíduo com dislexia apresenta dificuldades  de memorização, discernimento entre direita e esquerda, enquanto a com TDAH, não. 

Dislexia e diagnóstico

Como diagnosticar a dislexia? Um dos métodos utilizados é o diagnóstico diferencial, que descarta a ocorrência de outros problemas como deficiências visuais e auditivas, escolarização inadequada, déficit de atenção, problemas emocionais, psicológicos e socioeconômicos.

Dislexia e Tratamento

Afinal, dislexia tem cura? Não há nada de concreto sobre cura para esse distúrbio. Será necessário muita dedicação e persistência para o seu tratamento, por isso quanto antes começar, melhor. O procedimento é longo e precisa do acompanhamento de especialistas como psicólogo, pedagogo e fonoaudiólogo. O intuito deste processo é amenizar ou corrigir da melhor forma possível as áreas comprometidas pelo transtorno, como a dificuldade de leitura.

Tratamentos para dislexia

Fonoaudiologia: o tratamento é adaptado segundo o grau de dificuldade do paciente, mas é passado um conteúdo básico, onde o treinamento deve ser constante, mantendo e reforçando sempre o que foi aprendido.

Aprendizado escolar: nessa etapa dependerá muito de cada professor de amenizar o distúrbio e incluir a criança cada vez mais junto aos outros na sala de aula.

Medicamentos: Remédios para a dislexia só são indicados quando há outras doenças envolvidas, como a ansiedade, hiperatividade, entre outros.

O acompanhamento psicológico é aconselhado para toda a vida, mesmo que não seja contínuo, no processo de como tratar a dislexia. Porém durante a fase infantil é essencial para assim poder desde cedo criar formas de adaptação no meio social e para que as barreiras existentes não prejudiquem muito o desenvolvimento dessa criança.

Adultos que não foram tratados na infância costumam ter a autoestima comprometida e possuem grandes chances de sofrerem traumas durante o período escolar.

Confira aqui mais sobre o acompanhamento psicológico na dislexia!

Ela é um transtorno que pode ser tratado e possui melhores resultados quando descoberto enquanto criança. Algumas falhas de seu filho não são necessariamente preguiça ou falta de interesse, pode ser um tipo de transtorno como a Dislexia, por isso a atenção com os pequenos é tão importante durante o seu desenvolvimento. 

Famosos com dislexia

  • Steven Spielberg;
  • Mohammed Ali;
  • Magic Johnson;
  • Pablo Picasso;
  • Albert Einsten;
  • Steve Jobs;
  • Orlando Bloom;
  • Patrick Dempsey;
  • Agatha Christie;
  • Alexander Graham Bell;
  • Anthony Hopkins;
  • Whoopi Goldberg;
  • Cher;
  • Erin Brockovich;
  • George W. Bush;
  • George Washington;
  • Robin Williams;
  • Winston Churchill;
  • Walt Disney;
  • Entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.