O que é ansiedade e como enfrentar o mal do século

0
3087

A ansiedade está cada vez mais presente na vida das pessoas

São 264 milhões de ansiosos no mundo. De acordo com um documento publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2017, o transtorno de ansiedade atingiu esse número preocupante, sendo que, desses, 18 milhões são brasileiros

Mas por que a taxa de  ansiedade no Brasil está tão alta? Uma das possíveis razões para isso são os elevados índices de desemprego, desigualdade social, segurança pública em déficit e baixas na economia. Tais fatores influenciam bastante a saúde emocional dos indivíduos, pois estão sempre em constante alerta e preocupação.

Mas ter ansiedade é comum, não é? Calma, não é bem assim. A ansiedade nada mais é do que uma sensação ruim que sentimos quanto a algo. Nós criamos expectativas e receios diante de uma situação, características totalmente normais do ser humano, quando apresentadas de forma controlada e esporádica. 

Medo e ansiedade estão intimamente ligados nesse sentido, já que ambas trabalham como nossas protetoras, no sentido de nos manter vivos perante situações de perigo. Portanto, a ansiedade e o medo podem ser aliados para nossa sobrevivência como espécie. 

O problema é quando a ansiedade passa a tomar conta da nossa vida e atrapalhá-la em diversos níveis. O medo ou a ansiedade são excessivos, nesse quesito. Conforme vai aumentando a ansiedade, algumas pessoas até ficam com a sensação de falta de ar. O excesso de medo, então, precisa ser compreendido.

Ansiedade: O que é o Transtorno de Ansiedade?

Ter o transtorno da ansiedade é quando esse sentimento se expressa de forma ampla e constante, nos impedindo de realizar tarefas, e nos enclausurando de alguma forma. As reações físicas e mentais são inúmeras e trazem consigo diversos problemas para nosso corpo e nossa mente, interferindo no convívio em sociedade e se tornando patológica.

Existem diversos tipos de transtornos e é comum apresentar mais de um. Problemas como a depressão serão adquiridos se os sintomas não forem tratados. As consultas com psicólogos são muito efetivas na maioria dos casos. As mais afetadas com os distúrbios de ansiedade são as mulheres, mas o problema pode atingir qualquer pessoa, e geralmente se apresentam na adolescência ou na fase adulta.

Está cada vez mais comum percebermos em nossa sociedade os sintomas de ansiedade. A rotina diária que seguimos é um dos fatores que costuma desencadear esse problema. Para entender melhor os tipos transtornos, precisamos primeiro compreender o que é ansiedade e como ela se manifesta.

O que causa ansiedade? 

Muitas vezes, as pessoas que sofrem de ansiedade não sabem o motivo para aquilo estar acontecendo. Entretanto, é possível conhecer quais seriam as possíveis causas de ansiedade que são a razão desse desconforto.

Você sabia que a genética pode ser um dos fatores preponderantes? Pois é, algumas pessoas possuem no histórico familiar uma propensão a esta condição. Entretanto, existem diversas outras situações.

Algum evento traumático ou acontecimentos estressantes também podem ser o motivo da ansiedade. Além disso, certos distúrbios hormonais e até doenças (como as cardiovasculares), influenciam no desenvolvimento da condição.

Crise de ansiedade: sintomas físicos e psicológicos

E quais os sintomas da ansiedade comum? Bem, não é possível elencar todos os sintomas de ansiedade, mas descrever alguns deles é uma tarefa plausível. Portanto, é necessário prestar atenção neles.

Vale lembrar que esses transtornos não são algo temporário, tampouco simples de se controlar, isto porque a pessoa precisa do apoio das pessoas próximas. É um abismo muito fundo para enxergar sozinho a saída. 

Em nossa sociedade ainda é muito comum as pessoas ignorarem aos sintomas da crise de ansiedade e achar que o que sente é um simples momento de fragilidade. Não são sintomas do medo, mas problemas reais.

Tome cuidado se você sente ou conhece alguém que apresenta indícios do problema, esse transtorno age como um veneno no organismo e acabará com ele aos poucos. Veja abaixo quais os principais sintomas de crise de ansiedade:

Sintomas Físicos da Ansiedade

Pode não parecer, mas a ansiedade também possui reflexos no corpo humano. Aliás, ele enviar alguns sinais de que algo não está certo. Por conta disso, é importante prestar atenção em vários detalhes.

Afinal, indivíduos que sofrem com ansiedade podem apresentar falta de ar e cansaço. Além disso, ansiedade e diarreia também estão fortemente atreladas como um dos sinais de ansiedade no corpo. Quem diria, não é mesmo?

Confira abaixo os sintomas físicos da ansiedade:

  • Tremores;
  • Falta de Ar;
  • Dor no peito;
  • Fome incontrolável, podendo causar ganho de peso;
  • Diarreia;
  • Taquicardia;
  • Sudorese;
  • Tensão muscular 
  • Tonturas;
  • Dilatação das pupilas.

Sintomas Psicológicos da Ansiedade

Os principais sinais dados pela ansiedade são de ordem psicológica. É algo complicado de perceber num primeiro, entretanto estão ali e avisam do problema. Alguns dos sintomas psicológicos mais comuns são: cansaço psicológico, nervosismo, medo, apreensão, vigilância e preocupação.

Confira abaixo os sintomas psicológicos da ansiedade:

Medo de falar em público

É normal sentir um desconforto no momento de falar diante de várias pessoas, o que chamamos de frio na barriga. Mas quando os sintomas se apresentam de forma muito forte que te impedem de realizar o ato ou se você passa dias pensando no que terá que fazer com medo e insegurança descontrolada, você tem um dos sintomas de fobia social.

Preocupação em excesso

A preocupação é tão intensa que causa fadiga. As pessoas com esse sintoma desperdiçam o seu tempo pensando até em coisas corriqueiras e sem importância e tudo passa a ter um significado tão grande na vida delas que parece que os problemas irão esmagá-las. Também, os acontecimentos pequenos ou grandes trazem sofrimentos para quem tem esse transtorno.

Insegurança

Nem sempre só falar em público é problema. Pessoas com distúrbio social têm taquicardia só de pensar em sair com um conhecido para uma conversa, ou de ir almoçar sozinho no intervalo do trabalho por exemplo. Elas se sentem totalmente inseguras e frágeis, a impressão é que todos os olhares estão voltados para elas. Conversar se torna um ato muito difícil, as frases não se formam pois ela está mais preocupada com o todo acontecendo ao seu redor do que com o assunto da conversa.

Problema de sono

Pelo menos metade das pessoas com transtornos de ansiedade sofrem com problemas de sono. O nervosismo e a tensão pela expectativa de algo é tão grande que elas não conseguem adormecer, ou não se mantém no sono, e isso não é algo corriqueiro, ao contrário, as noites mal dormidas passam a ser cada vez mais frequentes.

Comportamentos obsessivos constantes

Pessoas que se julgam demais, ou estabelecem normas para tudo na vida, provavelmente sofrem de comportamentos obsessivos. O pensamento obsessivo pode iniciar com simples atos, como ter que olhar diversas vezes na casa se deixou tudo no lugar antes de sair, ou se olhar excessivamente no espelho para ver se a roupa ou a maquiagem está impecável. 

Outro sintoma menos comum, mas não menos relevante são as repetições mentais ou verbais, como por exemplo “mantenha o foco, vai dar tudo certo”. Indivíduos com transtornos de ansiedade precisam tomar cuidado também com os pequenos detalhes.

Pânico

Ataques de pânico. Para muitas pessoas, esse sintoma é aterrorizante. Aqueles que sofrem com crises de pânico sentem falta de ar pela ansiedade. O peito e a garganta apertam, as mãos esfriam e coração parece que saltará pela boca. Você quer pedir ajuda ou socorro, mas a voz não sai, é como se estivesse em um filme de terror. Essa sensação pode durar por vários minutos. 

Medos irracionais

Muitas vezes esse tipo de fobia nem se torna consciente na vida da pessoa. Ele só se manifesta quando será necessário fazer algo e ela só percebe no momento.

Um exemplo que podemos dar é medo de abelha, onde em determinada ocasião você terá que passar por uma estrada e tem uma colmeia em um poste, e você simplesmente não consegue seguir adiante porque elas estão lá. A probabilidade de alguma delas te picar é mínima, mas o medo é tão grande que você congela. Ou seja, esse tipo de fobia se manifesta quando percebemos que somos incapazes de realizar algo por medo de alguma coisa.

Leia também sobre os 5 sinais de transtorno de ansiedade.

Tipos de Transtorno de Ansiedade

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

É o mais comum. A pessoa passa praticamente o dia todo ansiosa e em alguns momentos tem uns picos de ansiedade. Geralmente acontecem com um nervosismo por uma situação que não aconteceu ainda, ou simplesmente por receios.

Estresse Pós Traumático

Acontece quando os sintomas de ansiedade começam a surgir após algum ocorrido na vida da pessoa que a deixou traumatizada ou marcada. Pode ser por uma perda muito grande, algum tipo de violência sofrida, por exemplo. Esses pensamentos dos momentos ruins retornam a qualquer instante, até mesmo em sonhos.

Síndrome do Pânico

São períodos de crises intensas de ansiedade, que se desencadeiam por algum tipo de trauma e medo agudo. É muito comum se evitar de ficar em locais com pouco fluxo de pessoas, com medo de não conseguir ajuda durante os ataques.

Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC)

São pensamentos, ideias que estão constantes na cabeça da pessoa e ela não consegue viver se não realizar a tarefa, como um ritual.

Fobias

São apresentações de ansiedades de maneira intensa, podendo ser elas relacionadas a um objeto ou situação, por exemplo medo de baratas (tão intenso de forma que a pessoa não pode nem sequer ver a imagem de uma barata), ou também a fobias sociais, como medo descontrolado de falar em público ou de estar no meio dele.

O ser humano sempre pode apresentar algum comportamento diferenciado em alguma parte de sua vida, é totalmente normal. Os sintomas da ansiedade excessiva se apresentam quando você deixa de viver por causa de preocupações ou por medos sem fundamento.

Esse tipo de problema psicológico não é algo que passa sozinho com o tempo, ele deve ser tratado. Normalmente é necessário ajuda psicológica e terapêutica para aprender a superar suas limitações e entender os seus traumas.

Se você conhece alguém com esse transtorno ou se você passa por esse tipo de problema, procure por um especialista. A nossa mente pode ser o nosso maior aliado ou o nosso pior inimigo, então não deixe de cuidar de sua saúde.

Ansiedade na Gravidez

A gestação pode ser fonte de muita alegria e expectativa. Entretanto,  por ser um período repleto de mudanças fisiológicas, psíquicas, hormonais e sociais, muitas mulheres podem desenvolver a ansiedade na gravidez.

A probabilidade de uma mulher enfrentar tal quadro está relacionado à eventos estressantes, desvantagem social, histórico prévio de doença mental ou de aborto, morte fetal e parto prematuro.

É importante procurar ajuda de um psicólogo ou psiquiatra para ajudar a diagnosticar e tratar a enfermidade, até porque o uso de medicamentos pode ser restringido pela possibilidade de prejudicar o feto.

A Idade da Ansiedade

A ansiedade é um mal que pode acometer indivíduos de qualquer faixa etária. O Hospital Sofia de Crianças, na Holanda, fez um estudo sobre as  causas e características da ansiedade em cada período da vida.

Ansiedade de separação

Pode aparecer em crianças entre 6 e 10 anos que têm dificuldade em lidar com a separação dos pais, de casa ou de escola.

Fobias

As fobias começam a dar as caras por volta dos 11 anos de idade, quando a criança desenvolve um grande pavor acerca de algo específico, seja o medo do escuro, de alguns animais, etc. A ansiedade infantil deve ser levada a sério e o auxílio de um profissional é vital.

Ansiedade Social

Se relacionar com os amigos da escola, com o sexo oposto e a vida social que a adolescência passa a oferecer ás vezes pode ser bem difícil de lidar. Essa ansiedade aparece a partir dos 14 anos, tornando as festas, encontros e apresentações de escola um verdadeiro martírio. A ansiedade na adolescência pode ser mascarada pelos hormônios, que estão em alta nessa fase da vida. Por isso a atenção aos sintomas é de extrema importância.

Os Vinte

A transição entre a adolescência e a vida adulta é cercada de pressões e expectativas, seja o curso escolhido na faculdade, a universidade, mudar da casa dos pais ou não. Esses são apenas alguns exemplos de situações estressantes que o indivíduo que atravessa a casa dos vinte anos de idade. Os episódios traumáticos têm nome: Estresse Pós-Traumático, TOC e Agorafobia, o medo de sair em lugares lotados e abertos.

Vida Adulta

A fase adulta pode alimentar todos os medos e ansiedades aqui listados, mas a Síndrome do Pânico e o  Transtorno de Ansiedade Generalizada são os mais comuns. Ambos têm em comum a  preocupação exagerada com eventos do dia a dia, gerando um medo paralisante que impede levar a vida normalmente.

Como saber se você tem ansiedade?

O reconhecimento da condição e o diagnóstico preciso só pode ser realizado por um médico. Dessa forma, é fundamental procurar um profissional da saúde, pois, somente assim, será possível determinar se a pessoa possui ansiedade ou não.

Para o diagnóstico, de acordo com o Manual MSD, a pessoa precisa sentir uma preocupação e ansiedade que é excessiva. Ainda, deve ser referente a diversos eventos e atividades, além de ser figura constante durante seis meses ou mais.

Também há a necessidade da verificação de alguns sintomas, como agitação, fadiga, dificuldade de concentração, irritabilidade, tensão muscular e problemas para dormir. A sensação de falta de ar também é muito comum nesses casos.

Ansiedade Como Tratar

Mas, afinal, ansiedade tem cura? Assim como a maioria das doenças mentais crônicas, o transtorno de ansiedade não tem cura, porém existem meios de diminuir seus sintomas e as consequências da ansiedade na vida de quem sofre dessa condição. 

Para tal, podem ser utilizadas técnicas de enfrentamento, aprofundamento pela psicoterapia ou até o uso de remédio para combater a ansiedade. Tratamento é fundamental e, por isso, deve ser procurado.

Psicoterapia

Grande aliada na luta contra o transtorno de ansiedade, a psicoterapia tem mostrado bons resultados na redução dos sintomas e controle dos gatilhos que causam a enfermidade. 

Remédios para a ansiedade

Os medicamentos mais usados pertencem à classe ansiolíticos. Eles auxiliam no controle dos sintomas físicos do transtorno e são utilizados na fase mais grave da doença.

Os antidepressivos agem na regulação da comunicação entre os neurônios e colocam um fim nas crises. São recomendados para um tratamento a longo prazo.

É importante procurar um psiquiatra para que o medicamento correto seja prescrito.

Tratamentos Naturais para o Transtorno de Ansiedade

Uma mudança de estilo de vida pode gerar bons resultados no combate contra o transtorno de ansiedade. Exercícios físicos, alimentação saudável e balanceada, momentos de lazer e meditação se mostraram ótimas alternativas para quem não quer fazer uso dos antidepressivos e ainda sim, viver sem crise.

Como controlar a ansiedade?

Não existe técnica precisa ou exata para controlar a ansiedade. Entretanto, existem algumas coisas que a pessoa pode fazer para tentar manter a condição sob controle. 

Ao experimentar uma crise de ansiedade, pare o que estiver fazendo e comece a respirar lentamente. Relaxe os músculos e evite pensamentos negativos. Fechar os olhos também ajuda a atingir uma melhor concentração.

Além disso, é possível adotar alguns hábitos diários para combater a ansiedade. A prática de exercícios físicos e realizar atividades de relaxamento são boas oportunidades para tal. Ainda, reduzir aos poucos o estresse do cotidiano e manter certa organização na vida, diminui o risco de preocupações excessivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.