Psicólogo analisa personagens de Game of Thrones

0
2360
personagens Game of Thrones

Westeros no divã! Descubra quais personagens da série Game of Thrones possuem algum transtorno psicológico, segundo o Dr. Kirk Honda.

A série da HBO, Game of Thrones, não é, de maneira alguma, para corações fracos. Seja através das mortes terríveis e sem piedade, das cenas horripilantes ou pelas surpresas que a história escrita por George R.R Martin causa, a famosa série está longe de ser entendiante.

Se você já assistiu Game of Thrones, com certeza já se perguntou como Cersei Lannister é capaz de fazer as maldades que faz, ou os motivos pelos quais Theon Greyjoy não fugiu do sádico Ramsay Bolton quando teve a chance. As respostas para essas e mais perguntas foram divulgadas pelo psicólogo Dr. Kirk Honda em seu podcast.

Honda, a princípio, achou que a ideia de realizar uma análise psicológica da série já teria sido abordada por muitos outros pesquisadores, mas ele se surpreendeu quando não viu artigos embasados ou bem escritos. Então, o norte-americano especializado em terapia familiar, resolveu tomar para si esse trabalho.

Ele reforça que a sua análise não é a verdade absoluta, mas sim uma visão subjetiva que ele, como fã e profissional da psicologia, captou dos 
personagens de Game of Thrones.

Ramsay Bolton

Diagnóstico:  Transtorno de personalidade sádica, transtorno de personalidade antissocial, transtorno de sadismo sexual e psicopatia.

Esse é o personagem mais problemático da série, segundo o psicólogo. 
“Ele demonstrou um frequente comportamento sádico mesmo que isso o machucasse no final das contas. Ele estuprou e matou muitas pessoas, mas em uma das vezes ele quase foi morto”. Só que para ele, isso não importa, desde que ele possa machucar os outros.

O que é sadismo sexual? O Manual MSD responde: “sadismo sexual envolve atos em que uma pessoa obtém prazer sexual ao infligir sofrimento físico ou psicológico a outra pessoa. O transtorno de sadismo sexual é o masoquismo sexual que causa angústia significativa, que interfere substancialmente com o desempenho de funções rotineiras ou que prejudica outros”.

“Ramsay possui transtorno de personalidade sádica e de sadismo sexual porque ele demonstra prazer e nada de remorso com o sofrimento alheio”, explica. O transtorno de personalidade sádica não está mais listado no Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais da Associação Americana de Psiquiatria, assim, não é mais considerado um transtorno mental diagnosticado.

Kirk também ressalta o fator genético como uma das causas de Ramsay possuir sadismo social e psicopatia. Seu pai, Roose Bolton, também tinha esses transtornos e fica claro a herança que ele passou ao filho. A infância cheia de traumas, incertezas sobre a própria identidade e o constante desejo em se provar, reforçados pelo fato de ser um bastardo, podem ter sido elementos de grande ajuda para fortalecer os transtornos.

A psicopatia é uma das marcas do personagem. No estudo “Psicopatia: o construto e sua avaliação”, pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e da Universidade Federal de Santa Maria explicam o que é psicopatia: “o conceito de psicopatia e o próprio uso da nomenclatura só se estabeleceram de fato a partir do trabalho de 1941 de Hervey Cleckley, chamado The Mask of Sanity (A Máscara da Sanidade). Cleckley forneceu um retrato clínico sistemático do quadro da psicopatia, apresentando uma lista célebre de 16 características para caracterizar um indivíduo psicopata”.

  • 1) Charme superficial e boa inteligência;
  • 2) Ausência de delírios e outros sinais de pensamento irracional;
  • 3) Ausência de nervosismo e manifestações psiconeuróticas;
  • 4) Não-confiabilidade;
  • 5) Tendência à mentira e insinceridade;
  • 6) Falta de remorso ou vergonha;
  • 7) Comportamento antissocial inadequadamente motivado;
  • 8) Juízo empobrecido e falha em aprender com a experiência;
  • 9) Egocentrismo patológico e incapacidade para amar;
  • 10) Pobreza generalizada em termos de reações afetivas;
  • 11) Perda específica de insight;
  • 12) Falta de reciprocidade nas relações interpessoais;
  • 13) Comportamento fantasioso e não-convidativo sob influência de álcool e às vezes sem tal influência;
  • 14) Ameaças de suicídio raramente levadas a cabo;
  • 15) Vida sexual impessoal, trivial e pobremente integrada;
  • 16) Falha em seguir um plano de vida.

Cersei Lannister

Diagnóstico: Transtorno de personalidade antissocial e psicopatia.

A Casa Lannister tem muitos personagens diagnosticados por Dr. Kirk Honda. Uma das maiores representantes da casa é Cersei Lannister, a rainha que literalmente explodiu milhares de pessoas reunidas no Septo Baelor e assistiu à cena enquanto tomava uma taça de vinho. Esse comportamento certamente não é normal. Cersei provou ser psicopata em diversas atitudes chocantes e sem piedade.

Aqui, o psicólogo diz que o comportamento psicopata dela difere do de Ramsay pelo contexto social e cultural em que ela se encontra por ser mulher, já que é uma sociedade machista e que subjuga as mulheres a situações humilhantes e brutais. Cersei foi obrigada a aceitar as traições do marido, a violência, o casamento forçado e os abusos. “O comportamento psicopático dela é resultado das circunstâncias e cultura mais do que da própria personalidade”, observa Honda.

Acerca do transtorno de personalidade antissocial, Honda também a difere de Ramsay no sentido de suas atitudes serem “necessárias para ganhar poder e podem ser consideradas atos de sobrevivência na perspectiva dela”. O que é transtorno de personalidade antissocial? O Manual MSD responde. O transtorno “é caracterizado por um padrão generalizado de descaso com as consequências e direitos dos outros. Pessoas com transtorno de personalidade antissocial cometem atos ilegais, fraudulentos, exploradores e imprudentes para ganho pessoal ou prazer e sem remorsos”.

O Manual lista os seguintes comportamentos como comuns aos que sofrem com TPA:

  • Justificar ou racionalizar seu comportamento (p. ex., achar que perdedores merecem perder, tomar cuidado com o número um);
  • Culpar a vítima por ser tola ou impotente;
  • Ser indiferente aos efeitos exploradores e prejudiciais de suas ações sobre os outros.

Os vinhedos de Westeros certamente sentirão falta de Cersei quando ela tiver o seu fim, já que boa parte do vinho de Westeros vai para ela. 
“Na minha opinião, ela bebe para lidar com o estresse da vida, que é enorme. É comum as pessoas se medicarem dessa maneira.” Ele não chega a diagnosticá-la com vício em álcool pois falta informações sobre o contexto e histórico, mas certamente fortalece o diagnóstico de transtorno de personalidade por ser um dos sintomas do problema.

Joffrey Baratheon

Diagnóstico:  Transtorno de conduta e transtorno personalidade sádica.

Esse é, com certeza, um dos personagens mais odiados pelos fãs. Joffrey Baratheon, assim como a mãe, possui transtorno de personalidade antissocial. Porém, por ter apenas 13 anos, o diagnóstico, segundo a associação médica, é chamado de transtorno de conduta.

Assim, como Ramsay, Joffrey também possui transtorno de personalidade sádica. Isso é evidenciado pelas cenas em que mata animais sem piedade, apenas por diversão. Ou quando o hobby evolui e ele mata, lentamente, a prostituta Ros. Embora as atitudes do rei de Westeros sejam brutais, o psicólogo acredita que, em níveis de sadismo, Joffrey poderia ter sido tratado, enquanto Ramsay fosse um caso infinitamente mais difícil.

Honda aponta como possíveis causas, além da herança genética, os traumas experienciados na infância como o distanciamento da figura paterna e as constantes brigas violentas entre os pais, que podem ter deixado marcas profundas nele, uma criança na época. 

Theon Greyjoy

 Diagnóstico: Síndrome de Estocolmo e estresse pós-traumático

Theon Greyjoy sempre foi um refém: primeiro, com os Stark. A família criou o menino como se fosse da família, mas Theon sempre esteve preso a eles após a derrota de seu pai durante uma rebelião. Em seguida, já adulto, ele caiu nas mãos do sádico Ramsay Bolton.

Segundo Honda, Theon sofre da síndrome de Estocolmo, caracterizado por ser um estado psicológico em que uma pessoa  sofre por intimidações e abusos de um agressor por tempo prolongado mas que cria simpatia e até mesmo sentimentos positivos perante a ele.

Esse estado vivido por Theon enquanto refém de Ramsay explica o porquê ele não conseguiu fugir com a irmã Yara quando teve a chance.“Ele se tornou submisso para salvar a própria vida”, explica Honda. Assim, ele perdeu sua identidade e não se lembra mais de quem é, adotando o nome dado por Ramsay, Reek. ” Theon perdeu sua identidade como resultado de um trauma, o que pode acontecer quando um abusador pune o comportamento e os próprios pensamentos de outra pessoa”, observa o psicólogo.

O consultor em segurança e escritor Myke Cole, leitor das obras de Martin, notou que os sinais de Theon se assemelhavam aos que ele mesmo já havia presenciado após servir três vezes no Iraque. Ele, mais do que ninguém, conhece os traumas mentais e emocionais que a guerra e eventos traumáticos têm nas pessoas.

“Quando terminei A Dança dos Dragões”, percebi em um estalo que Martin tinha capturado a gama de reações associadas ao transtorno do estresse pós-traumático (TEPT)”, escreveu para o livro Além da Muralha (Ed Leya). Sobre Theon e a reexperiência traumática, ele apresenta constantes pensamentos que remetem ao trauma, mesmo quando se livra de Bolton. A imagem fornecida através de flashbacks e pesadelos o deixaram mais sério.

O jovem ainda experimenta o isolamento social em que se sente incapaz de firmar vínculos nem mesmo com a própria irmã Asha (Yara, na série de TV). Em um episódio da sétima temporada, Theon tem a chance de salvar a irmã, mas a abandona à própria sorte, pois a situação estressante o lembrava do próprio trauma.  

Em entrevista à NewsweekGemma Whelan, atriz que vive a irmã de Theon na série de TV, comentou o episódio do abandono. “Ele tem transtorno pós-traumático. Ele fica assustado. Ele não pode fazer nada para ajudá-la daquele jeito. Eu não sei se ele teve o pensamento ‘se eu sair agora, eu posso salvá-la’. Eu acho que ele tem um trauma e depois ele ficará chateado com ele mesmo. Ele pode fazer algo sobre isso… Nunca se sabe.”

Saiba tudo sobre Theon Greyjoy e o estresse pós-traumático aqui!

Sandor Clegane ou Cão de Caça, também foi diagnosticado com estresse-pós traumático. Apesar da aparência assustadora, o grandalhão tem recorrentes flashbacks de sua infância traumática. O pior episódio para ele envolve o irmão queimando-lhe a face.

Os personagens podem não ser reais, mas os transtornos são. A saúde mental é fundamental para que todo o resto do corpo funcione bem, reforçando a premissa “Mens sana in corpore sano“, ou seja “mente sã, corpo são”. O tratamento psicológico para esses transtornos devem ser feitos o quanto antes para que a vida dos pacientes e daqueles que os cercam não seja tão trágica quanto aos da série Game of Thrones.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.