Você sabe o que é psicologia do esporte?

0
862
psicologia esportiva

O esporte e a atividade física sempre estiveram presentes nos mais variados formatos de sociedade. Os espartanos, lá na Grécia Antiga, formavam guerreiros com base em puro treinamento físico e levavam o condicionamento a sério. Os gregos também carregam a responsabilidade de terem originado as Olimpíadas, cujo propósito era honrar e homenagear os deuses. Assim, tanto o esporte coletivo quanto o individual passaram a fazer parte da vida dos seres humanos e, atualmente, contamos com inúmeras possibilidades para movimentar o corpo e se envolver com o próprio corpo.

Imagine passar pelas privações nutricionais e sociais que a disciplina e as regras pedem de alguém que se dedica ao esporte? Ou o impacto de errar um pênalti na final do campeonato e ouvir as vaias do estádio todo? O poeta romano Juvenal, embora tenha vivido há séculos, eternizou o ditado “Mente sã, corpo são” e foi um dos primeiros a relacionar corpo e mente como unidade. Pensando nisso, a psicologia no esporte e na atividade física se faz tão necessária quanto os cuidados apenas com o corpo, afinal, se a mente não está saudável, tudo o mais se desequilibra.

O que é psicologia esportiva?

“Mais cansado e frustrado psicologicamente do que o físico, ainda mais pela eliminação na Champions League”, afirma Lionel Messi, astro argentino que disputará a Copa América esse ano. Diante da declaração, podemos esperar um atleta abalado e que precisa de todo o auxílio psicológico para lidar com a perda, pressão e frustração. Mas quem pode ajudar o atleta nessas questões? “No contexto de alto nível, o psicólogo do esporte tem o papel de ajudar indivíduos a encontrarem o estado mental que possibilite seu melhor desempenho”, explica o psicólogo esportivo William Falcão, para o Globo Esporte.

Se você achava que futebol e psicologia não tinha nada a ver, se enganou. Tanto para o esporte de Marta, quanto para qualquer outro, a psicologia e a atividade física estão entrelaçadas.”Dar aos atletas respaldo psicológico é tão importante quanto lhes fornecer uma alimentação balanceada, programada por nutricionistas. Afinal, o corpo físico e o mental são as duas faces de uma mesma unidade e merecem a igual atenção (Becker Jr, 1998). Cuidar do corpo significa também percebê-lo como um todo unificado, do qual fazem parte emoções e estruturas mentais. O papel do psicólogo responsável pela saúde psíquica de um time se desenvolve a partir de uma abordagem das emoções vivenciadas pelos jogadores em sua rotina de trabalho (Franco, 2000)”, explica Katia Rubio, psicóloga e professora assistente da Escola de Educação Física e Esporte da USP (Universidade de São Paulo).

Saiba mais sobre os benefícios da terapia online!

Por ser relativamente recente, essa área da psicologia ainda é desconhecida para muita gente, mas, caso você seja atleta amador ou profissional, saiba que hoje a psicologia esportiva para o preparo do atleta já é uma modalidade muito frequente nos cursos de Educação Física e Psicologia.

“Nos esportes de competição, ele (psicólogo esportivo) realiza programas de intervenção junto a atletas e equipes esportivas e costuma integrar a comissão técnica que trabalha para o desenvolvimento e aprimoramento do desempenho dos atletas. O trabalho é feito de acordo com a dinâmica que envolve a equipe esportiva, incluindo relacionamento intergrupo, motivação e liderança”, explica o site do Guia do Estudante.

Atletas que sofreram lesões ou paraolímpicos são profissionais que necessitam de muito auxílio psicológico para superar os obstáculos físicos. Assim, a mente dessas pessoas precisa estar em ordem para que consigam alcançar tanto os seus objetivos no esporte, quando na vida em geral.  “Para seguir essa carreira é preciso gostar de esporte e se sentir seduzido por toda engrenagem que envolve a prática esportiva”, comenta Daniele Muniz, professora de Psicologia do Centro Universitário IBMR, do Rio de Janeiro, em entrevista para o Guia do Estudante.

Há uma necessidade quase que de sobrevivência para implantar a psicologia nos mais diversos setores da vida pois, relembrando o que explicamos lá no início do artigo com a frase de Juvenal “Mente sã, corpo são”, a saúde mental é fundamental na saúde do todo. É uma engrenagem que, se não funcionar corretamente, prejudicará o andamento de toda a máquina.

Kátia Rubio coloca o seguinte questionamento: “Será que a ciência não deve ser aplicada ao esporte? Será que a psicologia não é tida como ciência por aqueles envolvidos no esporte? Se a ciência não lhe pudesse ser aplicada, certamente confiaríamos o joelho lesionado do Ronaldinho a um curandeiro ou qualquer outro especialista que não tivesse formação científica para solucionar ou propor solução para o problema”. Assim, fica mais do que claro que a psicologia é vital para um atleta ser completo, saudável e completamente capaz de enfrentar uma Copa do Mundo, uma prova de triatlo ou bater o pênalti para o time da escola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.