Além da terapia: o que fazer para melhorar sua saúde mental

0
3728
saúde mental

Ao falarmos de saúde mental, a terapia é um dos primeiros tópicos que aparece, e  não à toa. Estudos demonstram que o tratamento psicológico para condições mentais comuns é eficiente em 80% das vezes. Porém, além da terapia, existem uma série de hábitos que também ajudam a melhorar a saúde mental.

Sendo assim, a combinação de diferentes métodos com a terapia pode causar um impacto positivo na saúde mental do paciente. Nesse sentido, separamos algumas práticas comprovadas cientificamente e que poderão ajudá-lo nessa jornada.

5 hábitos para melhorar sua saúde mental

1. Pratique meditação

A prática da meditação geralmente é associada com a calma e tranquilidade de seus participantes. Porém, isso não é somente uma impressão. Inclusive, vários estudos apontam para os benefícios da meditação na saúde mental.

Nesse sentido, uma meta-análise avaliou os efeitos da prática em cerca de 1.300 adultos para o tratamento de ansiedade. O estudo concluiu que a meditação não somente diminui os sintomas nas pessoas, como também apresentou mais efeito naqueles que possuíam níveis mais altos de ansiedade.

2. Comece um diário

Colocar os pensamentos no papel pode ajudar sua saúde mental. Contudo, apesar de não ser uma prática tão comum entre os adultos, diversos estudos já comprovaram a sua eficiência. Nesse sentido, uma revisão de artigos científicos apontou que “escrever sobre eventos traumáticos, estressantes ou emocionais resultou em melhorias na saúde física e psicológica”.

No geral, os pesquisadores descobriram que a escrita expressiva levou à redução da pressão arterial, melhora do funcionamento do sistema imunológico, menos visitas ao médico e estadias mais curtas no hospital. Além disso, adicionar a gratidão na escrita pode trazer ainda mais benefícios.

3. Mantenha uma alimentação saudável

O que você come também reflete no seu estado psicológico. Inclusive, os estudos mostram uma realidade não tão distante do que poderíamos imaginar sobre o que seria bom ou não para nosso cérebro. Logo, dietas saudáveis realmente possuem um impacto positivo na saúde mental.

Por outro lado, dietas ricas em açúcares refinados, por exemplo, são prejudiciais ao cérebro, conforme explica a médica Eva Selhub no artigo: “Além de piorar a regulação da insulina pelo corpo, eles também promovem inflamação e estresse oxidativo.”

4. Realize exercícios físicos

Falar do aspecto físico também significa tratar da mente. As atividades físicas estimulam a liberação de proteínas chamadas fatores neurotróficos, que fazem com que as células nervosas cresçam e façam novas conexões. Essa melhora na função cerebral impacta a saúde mental e faz você se sentir melhor.

Inclusive, tal prática auxilia no tratamento de transtornos psicológicos, como a depressão. Desse modo, em pessoas deprimidas, os neurocientistas notaram que o hipocampo no cérebro (a região que ajuda a regular o humor) é menor. No entanto, o exercício apoia o crescimento das células nervosas no hipocampo, melhorando as conexões das células nervosas.

5. Construa relações

Somos seres sociáveis, não há dúvidas quanto a isso. Apesar disso, muitas vezes não temos noção da dimensão que isso pode ter nas nossas vidas. De acordo com a psicóloga Emma Seppala:

“Um estudo mostrou que a falta de conexão social é um prejuízo maior para a saúde do que a obesidade, o tabagismo e a hipertensão. Por outro lado, uma forte conexão social leva a um aumento de 50% na chance de longevidade”.

Nesse sentido, possuir relações de qualidade com amigos e família é uma das chaves para ter uma saúde mental melhor. Diversos estudos fazem a relação entre a solidão e o distanciamento social com diversos problemas psicológicos, por isso, manter tais pessoas por perto é fundamental, principalmente, pois elas atuarão como um suporte nos momentos difíceis.

Conheça a Telavita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.