Psicologia positiva – Aprenda a ser feliz com mudanças de pensamento!

0
645
psicoterapia positiva

A psicologia positiva pode ser o que você precisa para aprender a ser feliz!

Não há perguntas que despertem mais a inquietação humana do que “O que é felicidade?” ou “Você é feliz?” É que a resposta para essas perguntas não são concretas, por mais que o sujeito passe a vida toda tentando conceituar o ato de ser feliz, afinal, felicidade não é simplesmente a ausência da tristeza, é um processo muito mais profundo. Nos anos 90, o então presidente da Associação Americana de Psicologia, Martin Seligman, decidiu pesquisar o que torna as pessoas felizes, de modo a usar a psicologia como meio de estudo para tal, ao invés de focar apenas em problemas e doenças dos pacientes.

No Ted Talks de 2004, o especialista fala sobre a psicologia positiva e explica a mudança de viés que deu à psicologia em geral. “Bem, por mais de 60 anos, a psicologia trabalhou com o modelo de doença. Dez anos atrás, quando eu estava em um avião e me apresentava para a pessoa ao meu lado, e dizia qual era meu trabalho, eles se afastavam de mim. E porque, com razão, eles estavam dizendo que a psicologia consiste em encontrar o que há de errado com você. Encontrar o maluco. E agora quando eu digo às pessoas sobre o meu trabalho, elas se aproximam”.

De acordo com Seligman, o problema da psicologia focar apenas em problemas se dá em 3 níveis: o moral, onde psicólogos e psiquiatras se tornaram vitimólogos, patologizadores; o segundo é esquecer das pessoas. “Esquecemos de melhorar a vida de pessoas comuns. Esquecemos da missão de fazer pessoas relativamente sem problemas mais felizes, mais realizadas, mais produtivas, e gênio, talentoso, se tornaram palavras sujas. Ninguém trabalha com isso”. E, por fim, o terceiro é a “correria em fazer algo pelas pessoas com problemas, na correria para fazer algo para consertar danos, nunca nos ocorreu desenvolver intervenções para fazer as pessoas mais felizes, intervenções positivas”.

Baseando-se nessa problemática, Seligman se tornou, então, o criador da psicologia positiva, cujo objetivo é pesquisar como a mente positiva — o pensar positivo — pode ajudar as pessoas a aprenderem a ser feliz.  

O que é psicologia positiva?

Com a perspectiva de levar a psicologia como um meio de desenvolver bem-estar e felicidade, o psicólogo Mark Seligman, juntamente com outros colegas, decidiram criar a psicologia positiva. Segundo ele, essa linha da psicologia possui alguns objetivos fundamentais:

  • Se preocupar com os pontos fortes do ser humano tanto quanto com suas fraquezas;
  • Se interessar pelas melhores coisas da vida;
  • Se dedicar à fazer a vida de pessoas comuns mais gratificante;
  • Desenvolver genialidade;
  • Promover talentos;
  • Humanizar a psicologia;

Seligman acredita que há 3 diferentes vidas felizes possíveis. A primeira é aquela em que aproveitamos e vivemos todos os prazeres que pudermos, de modo que as emoções positivas sejam despertadas. O grande empecilho dessa primeira vida é a hereditariedade, já que a habilidade de sentir essas emoções positivas é  50% decorrente da genética. Outro problema que o psicólogo vê no pensar positivo é que passamos a nos acostumar com esses sentimentos e, gradativamente, normalizamo-os.  

Na segunda vida feliz descrita por Seligman, o foco é o envolvimento e a fluidez, seja com o trabalho, filhos, lazer, amor, etc. Ele explica que, diferentemente do prazer, que é sentido, na fluidez, você não sente nada, apenas se conecta e se torna um só com o momento que vive. “Apenas um exemplo: uma pessoa com quem trabalhei era um empacotador em um supermercado. Odiava seu trabalho. Ela está trabalhando para pagar a faculdade. Seu ponto mais forte era inteligência social, então ela remodelou empacotar para fazer do encontro com ela o ponto alto social do dia de cada cliente. É claro que ela falhou. Mas o que ela fez foi pegar seus pontos fortes, e remodelar o trabalho para usá-los o máximo possível. O que você consegue com isso não é um sorriso de orelha a orelha. Você não se parece com a Debbie Reynolds. Você não dá risadinhas. O que você consegue é mais absorção. Então esse é o segundo caminho. O primeiro caminho, emoções positivas. O segundo caminho é o da fluidez da eudemonia”.

O poder da positividade também pode ser encontrado na terceira vida, que está fortemente atrelado ao significado. “E significado nesta visão consiste em — paralelamente com a fluidez, consiste em saber quais são seus pontos fortes, e usá-los para pertencer a e em serviço de algo maior que você’, finaliza.

Assim como qualquer outra pesquisa, a psicologia positiva também foi testada e passou por todas as fases de randomização, controle de placebo, estudos de longo prazo de diferentes intervenções, e, os resultados são surpreendentes. É claro que o contexto em que a pessoa se encontra, assim como o seu histórico, patologias e afins, influenciam diretamente no processo de aplicação da psicologia positiva. Um sujeito com histórico de depressão contra um sujeito mentalmente saudável, responderão diferentemente ao método.

Para aqueles que se sentem infelizes ou que precisam de ajuda para encontrar o sentido novamente, vale a pena tentar colocar em prática os preceitos da psicologia positiva. Para isso, é preciso um profissional especializado para adaptar os conceitos de Seligman na sua vida. Os psicólogos da Telavita podem te ajudar. Conheça mais da nossa plataforma de psicologia online e os profissionais disponíveis para cuidar da sua saúde mental e te ajudar e encontrar — ou reencontrar — o caminho da felicidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.