Saiba a importância de tratar a ansiedade na gravidez

0
1866
ansiedade na gestação

Tudo muda na vida da mulher quando ela descobre que está grávida: a rotina, o corpo, os hormônios, os planos e até a própria identidade. Embora a gestação seja motivo de alegria para muita gente, a expectativa para as etapas desse período podem se transformar em ansiedade, o que não é nada bom nem para a mãe, e nem para o bebê. Muitas mulheres se tornam bastante inquietas e nutrem preocupação excessiva, seja com as mudanças que estão acontecendo no presente momento, como também para as mudanças permanentes que a chegada de um filho traz.

Imaginar o rosto do bebê, seu choro e o abraço quentinho é perfeitamente normal, mas em excesso, pode se transformar em uma profunda ansiedade para a chegada do bebê em que a angústia para a hora do parto e outras questões referentes tanto ao processo físico, quanto ao pessoal, familiar e psicológico tomam conta.

Além de causar outras doenças nas mamães, transtornos psicológicos como a depressão e a ansiedade também prejudicam a formação do bebê e lhe causa problemas para o resto da vida. Uma pesquisa publicada pela JAMA Pediatrics afirma que sintomas depressivos e; ou ansiosos das mães influenciam diretamente a densidade da substância branca das crianças. Essa importante região é responsável pelas conexões nervosas cerebrais.

Saiba mais o que é depressão e depressão na gravidez aqui!

A Revista de Escola de Enfermagem da USP (2017) aponta que, em estudos internacionais e nacionais, o “índices de ansiedade variáveis da ordem de 23% em estudo realizado em Alberta, no Canadá, 15,6% em investigação realizada na Alemanha, e 49% no Paquistão. As evidências sugerem que a probabilidade de sofrer ansiedade na gravidez aumenta em caso de comorbidade psiquiátrica, eventos estressantes, desvantagem social, histórico de aborto espontâneo, morte fetal, parto prematuro ou morte neonatal precoce, histórico prévio de doença mental e uma história de tratamento psiquiátrico durante uma gravidez anterior ou em qualquer momento  da vida”.

Sintomas de ansiedade na gravidez

Alguns sinais, quando persistem por muito tempo e em alto nível, podem significar ansiedade. A falta de ar na gravidez, insônia e coração acelerado, podem ser sintomas do distúrbio.

  • Desequilíbrio emocional;
  • Palpitação cardíaca;
  • Formigamento das mãos e pernas;
  • Pensamentos negativos;
  • Sentimento de medo;
  • Preocupação excessiva;
  • Pensamentos no futuro;
  • Pesadelos;
  • Insônia;
  • Ganho de peso excessivo;
  • Estresse;
  • Elevação da pressão;
  • Entre outros.

Se você sente a maioria desses sintomas, além de procurar um médico especialista no assunto, não hesite em procurar um psicólogo!

A ansiedade das mães e o tratamento adequado

A ansiedade extrema e prologada traz diversos problemas tanto à saúde física, como à psicológica. Isso porque o transtorno de ansiedade na gestação aumenta drasticamente o risco para depressão pós-parto e estresse pós-traumático, entre outras doenças.

Terapia para ansiedade na gravidez

A terapia é altamente eficiente para a ansiedade. Isso porque com a ajuda de um psicólogo, é possível entender a raiz de todo o problema e da preocupação através de técnicas capazes de controlar o distúrbio e transformar o pensamento.

A família dos antidepressivos inibidores, em sua maioria, são proibidos durante a gravidez pois prejudicam a saúde do bebê. Por isso, procurar orientação psicológica e aliá-la à mudanças no estilo de vida são essenciais.

Como controlar a ansiedade na gravidez

Acalmar a ansiedade não é fácil. A ansiedade no finalzinho da gravidez ou a ansiedade para o parto são as fases que podem causar mais problemas. Selecionamos algumas dicas para tornar esses estágios menos conturbados:

  • Pratique exercícios físicos: essa é uma das formas mais potentes de combater a ansiedade, além de melhorar muito a saúde tanto da mãe como também do bebê;
  • Procure orientação psicológica: como mencionado anteriormente, a terapia é o tratamento mais indicado para o distúrbio. Caso queira o conforto da sua casa para realizar as sessões, conte com a Telavita para fornecer um atendimento de segurança, sigilo e acessibilidade;
  • Opte sempre pelo natural: um exemplo disso é o suco de maracujá ou até mesmo o chá de camomila, são exemplos de calmantes que servem como combatentes da ansiedade principalmente para gestantes;
  • Cuide de sua alimentação: existem alimentos como o alface, maçã, ovos, espinafre, mel, entre outros ,que são responsáveis pela produção de serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar. Invista em alimentos assim.
  • Tenha uma boa noite de sono: esse é um dos tópicos fundamentais tanto para a mamãe quanto para o bebê. Relaxar, tomar um bom banho e se preparar para uma ótima noite de sono pode mudar qualquer humor.

Sabemos também que a casa ultrassom, o nervosismo aumenta. Mas não se preocupe, pois tudo possui seu tempo para acontecer. Caso se identifique com os sinais apresentados aqui, consulte um médico! A sua saúde e a do seu bebê são primordiais.

Saiba a importância de tratar a ansiedade na gravidez
5 (100%) 1 vote[s]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.