As vantagens da ajuda psicológica na educação infantil

0
210
psicologia e a educação infantil

A educação da criança é uma das primeiras preocupações que os pais têm. É normal. Os filhos podem ainda estar seguros no colo, mas pensar no futuro deles sempre é uma questão em mente. Todos querem que eles tomem os melhores caminhos e decisões. Não importa o que aconteça, o cuidado parental irá existir.

O conhecimento e incentivo ao desenvolvimento infantil desempenham um papel fundamental no crescimento saudável das crianças. Nesse sentido, os pais são importantes logo no início da vida, entretanto, há um momento em que tal responsabilidade será compartilhada com a escola. Conhecer os limites da educação infantil possibilita um trabalho em conjunto saudável.

O desenvolvimento na educação infantil passa pelo estímulo das descobertas. Não à toa que essa fase é repleta de atividades lúdicas e jogos. As brincadeiras são recorrentes, pois exercitam as capacidades motoras e cognitivas e estão em sintonia com os preceitos da infância.

“A infância (é) o momento em que a criança passara a interagir com outros sujeitos e consolidar suas primeiras relações para além do seio familiar. Essas reações pessoais ajudam a firmar sua individualidade e a reconhecer seus próprios sentimentos. Começa, assim, sua integração com o universo da comunicação social e a definição de sua identidade”, ressalta o artigo “Psicologia e Educação Infantil: Desafios atuais”.

Questões como identidade, sentimentos e individualidade começam a surgir nessa época. Dessa forma, a escola precisa de um profissional capacitado para lidar com essas mudanças. O psicólogo surge como a figura correta para tal.

Psicologia e educação da infância: o papel do psicólogo

O psicólogo não está presente no colégio somente para tratar de algum filho desobediente na escola. E nem deve. A atuação vai além da questão mental particular de certos indivíduos. Para tal, é preciso entendê-la como ampla e que envolve o ambiente familiar e escolar.

“A perspectiva atual da Psicologia Escolar é a de que o psicólogo deve buscar promover reflexão e mudanças na realidade escolar. Para tanto, deve levar em conta na análise da queixa escolar as relações estabelecidas no cotidiano da escola, as características físicas do ambiente e o contexto familiar e social dos alunos”, destaca o artigo “Psicologia e educação infantil: possibilidades de intervenção do psicólogo escolar”.

As crianças devem ser observadas pelas relações que possuem, dentro e fora da família, e como interagem com o ambiente ao redor. No entanto, como estamos tratando da psicologia da educação infantil, tais assuntos devem possuir um cuidado maior.

Além disso, o estudo ressalta que “a atuação (do psicólogo) deve incidir não apenas diante das dificuldades e dos problemas que surgem, mas também na prevenção dos mesmos, potencializando, dessa maneira, os fatores de proteção do desenvolvimento infantil”.

Os benefícios da psicologia na educação infantil

Como observamos, psicologia e educação infantil devem estar alinhados. O artigo “Psicologia Escolar em educação infantil: reflexões de uma atuação” procurou compreender a atuação do profissional da área e apresentou vantagens do seu desempenho para a criança e a sua importância no ambiente escolar e familiar.

“O psicólogo escolar deve atuar junto à criança de forma problematizadora, dando-lhe voz a fim de construir sentidos históricos aos fenômenos que a envolvem, como queixas de comportamento, dificuldades de socialização, etc.” traz o artigo.

Conheça mais sobre a psicologia infantil em nosso blog!

O trabalho a ser realizado irá analisar as relações que as crianças constroem. Dessa forma, é possível perceber questões de comportamento e dificuldades apresentadas por transtornos. O tratamento individual também é importante para casos específicos.

A atuação do psicólogo também é fundamental na figura do professor. Nesse sentido, são desenvolvidas atividades para promover uma maior sensibilidade, criatividade e segurança do profissional de ensino. Assim, permite um espaço de reflexão sobre a prática educativa em busca da construção de aulas mais completas.

O estudo, então, apresenta que “o psicólogo escolar deve ter como objetivo junto aos professores encorajá-los a desenvolver cada vez mais um papel ativo no processo educacional. Nesse processo, é imprescindível a estimulação do pensamento crítico, a fim de uma melhor compreensão da sua atuação profissional”.

Além disso, os pais precisam compreender que o psicólogo não busca impor uma visão de ensino. Na conversa entre as partes, ele procura que os familiares entendam o sentido da intervenção realizada com as crianças. “O trabalho junto às famílias deve questionar a atribuição das causas dos problemas de aprendizagem à dinâmica familiar”, complementa o estudo.

O desenvolvimento infantil deve ser feito em conjunto. A figura do psicólogo é importante, pois possibilita uma visão mais completa do cenário estudantil das crianças. Compreendendo isso, as crianças crescem de forma mais saudável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.