Carência Afetiva: até onde a carência emocional é saudável

carência afetiva

A síndrome da carência afetiva é uma questão que prejudica a relação da pessoa com os demais

Sabe aquela pessoa que não larga da outra e que a todo momento precisa estar perto? Ou que necessita receber atenção e dedicação a todo o momento? Se você conhece alguém assim — ou você é a pessoa que age dessa maneira — saiba que esse comportamento pode ter consequências negativas. Casos assim podem ser característicos da carência emocional.

A carência emocional pode acontecer em qualquer tipo de relacionamento: carência afetiva no casamento ou carência amorosa, como também em uma amizade. O vínculo em si com o próximo não determina isso, mas sim a expectativa gerada nessa conexão.

LEIA MAIS: Terapia de casal não serve só para crises!

O que é carência afetiva?

Apesar dos exemplos acima, qual é, afinal, o significado de carência afetiva? Todas as pessoas necessitam de atenção. Todos querem ser vistos, reconhecidos e compreendidos pelo o que oferecem. Isso é algo normal do ser humano, porém, o problema surge quando essa carência de afeto vira sinônimo de dependência.

De acordo com o psicólogo Craig Malkin, a carência trata-se de um medo avassalador refletido no âmago mais básico e primordial das pessoas: a necessidade de se conectar. A carência, então, surge quando o indivíduo entra em pânico por achar que não irá conseguir criar vínculos afetivos com alguém. “(Eles) tentam freneticamente silenciar o ‘pânico primordial’ em seu cérebro, fazendo o que for necessário para manter a conexão. Em suma, eles se tornam carentes”, comenta.

“O autoconhecimento é a chave de mudanças! Conte com a Telavita!”

Por fim, a carência afetiva pode ser entendida como a necessidade intrínseca de ser valorizado e correspondido por alguém, o que resulta numa dependência emocional. Ou seja, ela precisa ser validada constantemente pelo outro para ser feliz.

LEIA MAIS: Autoestima: como aprender a gostar de si mesmo

Carência afetiva: sintomas

E quais são os seus sintomas, afinal? Tendo em vista esse lado negativo, é necessário aprender sobre os sinais de carência afetiva. Somente assim, será possível verificar quando o relacionamento está numa escala saudável ou não.

Confira abaixo alguns sintomas de carência afetiva:

– Dependência emocional;

– Ciúme em excesso;

– Medo de ficar sozinho;

– Problemas interpessoais;

– Necessidade de atenção constante;

– Submissão.

Carência afetiva: consequências

Aprender sobre carência afetiva é compreender o que ela traz. Nesse sentido, pesquisas foram realizadas para entender qual o papel dela e como esse traço influencia nas demais esferas da vida humana.

Diferentes estudos realizados para aferir a relação entre conexão e necessidade com medidas de depressão, apego, traços de personalidade e interações sociais apontaram alguns traços característicos da carência.

“Os resultados indicaram que a carência estava associada à disforia, neuroticismo, introversão, apego inseguro e submissão. Além disso, indivíduos carentes classificaram suas interações sociais como menos agradáveis”, reporta a tese de mestrado “Differentiating connectedness and neediness as two forms of dependency.

Outro artigo acadêmico ressalta que essa carência pode estar relacionada com a depressão. Dessa forma, por conta dessa dependência psicológica que o indivíduo possui, tal condição poderia progredir para uma doença mais grave.

“O fator carência inclui itens que expressam preocupações intensas, ansiosas e desamparadas, com relação a possíveis separações, rejeições ou perdas interpessoais, aspectos da dependência conceitualmente relacionados à depressão. Rude e Burnham relataram que a carência estava relacionada transversalmente à sintomatologia depressiva”, comenta o trabalho.

Caso se encaixe nesse perfil, procure um psicólogo de sua preferência para realizar uma consulta. A Telavita pode te ajudar nesse processo! A nossa plataforma online possui um leque de opções de profissionais capacitados e especializados.

“Agende uma consulta com um de nossos psicólogos!”

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.