Conflitos da adolescência – ser controlador ou liberal com os filhos

0
2957
conflito na adolescência

Falar sobre a adolescência é também lembrar de uma fase de definições de responsabilidades e conturbações. Adolescência é uma palavra de origem do latim e seu significado se apoia no crescer, atingir a maturidade, sair da fase e do mundo infantil.

Durante essa fase diversas mudanças ocorrem não só no corpo, mas nas emoções, e isso chega afetar tanto o papel social do jovem, quanto a sua relação com a família inteira, que se não souberem lidar com as transformações típicas dessa fase, trarão problemas posteriores na formação do adulto em questão.

E aqui entra a questão de dúvida dos pais: ser liberal ou controlador? A primeira dica é tentar se colocar no lugar do jovem e o entender, para assim poder ajudar e tomar uma decisão correta. Lembrando que essa fase é repleta de rebeldia, contestações e a busca pela própria identidade, mas principalmente pela liberdade.

A diferença entre adolescência e puberdade

A puberdade está relacionada com as mudanças físicas, ou seja as alterações hormonais que aparecem. Portanto ela só se inicia quando o relógio biológico induz a produção de determinados hormônios e por isso que ocorrem as modificações típicas.

Puberdade feminina

  • se inicia por volta de 9 anos de idade;
  • o crescimento acelera;
  • cinturas e quadris de alargam;
  • seios começam aparecer;
  • os pelos surgem;
  • a primeira menstruação.

Puberdade masculina

  • por volta dos 13 anos;
  • aumento do pênis;
  • aparecimento de pelos;
  • mudança na voz;
  • primeira ejaculação;
  • espinhas.

Já a adolescência é o período psicológico das mudanças, onde deixa-se de ser criança e se desenvolve para a fase adulta.

Emoções e sintomas da adolescência

Logicamente para quem já conviveu com um adolescente – e já passou por esta fase – sabe que as oscilações de humor são constantes, trazendo tendências ao nervosismo, estresse e ansiedade. Ocorre na maioria das vezes a queda no rendimento escolar, demonstrações de rebeldia, afastamento dos pais e adoção de hábitos totalmente diferentes (que nem sempre são benéficos).

Problemas esporádicos de comportamento passam a ser rotineiros, surgem fatores de cobrança dos pais por parte dos adolescentes, e a necessidade de aceitação em grupos sociais. A alta produção do cortisol pelo estresse nesses jovens pode gerar o aumento de peso.

Confira alguns dos sintomas – tanto físicos quanto psicológicos – mais comuns presentes no período da adolescência:

  • choro;
  • cansaço;
  • isolamento;
  • ansiedade;
  • em alguns casos pensamentos suicidas;
  • obesidade;
  • em alguns casos a depressão;
  • dores de cabeça;
  • dores musculares;
  • agressividade e irritabilidade;
  • asma ou rinite;
  • insônia ou sono em excesso;
  • dificuldade de concentração;
  • acne;
  • alterações na glândula da tireoide.

Afinal, ser controlador ou liberal?

Logicamente que precisamos encontrar o equilíbrio entre as duas coisas.

“Prender” o filho em casa, proibindo sair, usar o computador, não deixando ter amigos do sexo oposto e não falando sobre a vida sexual pode causar um efeito desagradável e contrário ao que se deseja.

Isso porque o adolescente que já não está em uma fase boa, se sentirá com raiva e despertará a rebeldia e consequentemente procurará um meio para sair escondido ou fazer tudo aquilo que tem vontade de experimentar.

Já os pais muito liberais, também irão encontrar problemas porque a relação entre eles e os filhos chegará a um ponto em que pode se perder o respeito, e isso fará com que os pais não consigam mais impor seus limites quando for necessário.

É necessário que mães e pais acompanhem a vida dos filhos com respeito, paciência e compreendendo a privacidade dos jovens. Atitudes como ler o diário, colocar camisinhas na mochila, tentar invadir o celular ou computador, são atos extremamente falhos. Existem maneiras de orientar e educar, através do diálogo maduro e carinho.

Algumas dicas:

  • Imponha regras dentro de casa e ensine-os a importância de cumpri-las;
  • quando agirem de forma incorreta fora de casa, deixe que eles resolvam seus problemas, essa é uma maneira de amadurecimento (só deve se impor quando o assunto se trata de algo ilegal ou representa algum perigo);
  • aprendam a ver seu filho como um adulto, pois logo ele o será. Mantenha sempre o diálogo entre vocês mesmo durante atividades rotineiras como organização da casa, é necessário que vocês desenvolvam essa proximidade;
  • deixe que seus filhos participem na criação das regras do lar e deem opinião sobre os acontecimentos dentro da casa;
  • somente intervenha nas decisões e gostos dos seus filhos quando esses estão envolvendo questões ilegais ou perigosas. Nada de querer ditar o corte de cabelo ou modelo de roupas por exemplo;
  • permita que eles se expressem quando desejarem, mesmo que estejam nervosos eles precisam ser escutados. Porém não deixe nunca que haja a falta de respeito;
  • também aprenda a respeitar quando eles preferirem o silêncio. Mesmo que notarem que eles estão melancólicos, ou estressados, não insistam, quando quiserem eles desabafarão.

Os pais devem sim impor limites e regras, mas acima de tudo saber manter a conversa saudável, lembrando que a família é como espelho de referência, por isso o fato de transmitir informações claras sobre qualquer assunto é tão importante para o desenvolvimento sadio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.