5 sintomas de ciúme patológico: Quando sentir ciúme se torna doentio?

2
11520
sintomas de ciúme doentio

O ciúme exagerado é mais nocivo do que se pensa! Confira aqui os sintomas de ciúme patológico e saiba como agir!

Roberto Carlos já dizia em um dos seus maiores sucessos “Ciúme de Você”: “Entenda que no meu coração tem amor demais, meu bem, e essa é a razão do meu ciúme, ciúme de você”. Sentir ciúme é normal e todo mundo já o sentiu um dia, seja de parceiros(as), familiares ou até mesmo de objetos. Em níveis normais, o ciúmes não é prejudicial e é uma emoção comum aos seres humanos.

O psicanalista austríaco, Sigmund Freud, considerado o pai da psicanálise, explicou em seu livro “Alguns Mecanismos Neuróticos no Ciúme, na Paranoia e no Homossexualismo” que o ciúme é “ um daqueles estados emocionais, como o luto, que podem ser descritos como normais”.

O medo da perda é a força-motriz do ciúme, e ele pode gerar outros sentimentos como a raiva, irritabilidade, tristeza e obsessão. A ausência do ciúme, assim como outras emoções consideradas normais, pode ser um sinal de patologia também, assim como o seu excesso: “Se alguém parece não possuí-lo, justifica-se a inferência de que ele experimentou severa repressão e, consequentemente, desempenha um papel ainda maior em sua vida mental inconsciente” (FREUD – 1922). Mas e quando o ciúme vira doença?

Ciúme patológico

Quando o ciúme se torna exagerado e desmedido, pode ser que ele se enquadre no que o MSD chama de “transtorno delirante”, uma série de “delírios divididos entre não bizarros (envolvem situações que poderiam acontecer, tais como ser seguido, envenenado, infectado, amado a distância ou enganado pelo cônjuge ou amante) ou bizarro (envolvem situações implausíveis como acreditar que alguém removeu os órgãos internos sem deixar cicatriz)”.

O transtorno delirante pode ser do tipo “ciúmes”. Esses indivíduos acreditam piamente de que seu cônjuge é infiel baseando-se em crenças vazias, sem provas e sustentadas por fracas evidências — ou nenhuma.

Ciúme patológico: Sintomas

O ciúme excessivo pode ser identificado através de alguns sinais divulgados pelo Manual MSD:

1- Desconfiança

Sair sozinho? Falar no celular à noite? Ir ao happy hour do pessoal do escritório? Nada disso entra na cabeça de quem tem ciúme patológico. A desconfiança faz com que ele esteja sempre em dúvida e à procura de pistas que incriminem o cônjuge. A possessividade vem junto da desconfiança e os ciumentos nunca se sentem bem quando o(a) parceiro(a) tem algum evento independente.

2- Ressentimento

O ciúme está sempre presente na vida do indivíduo com transtorno delirante. Todas as situações que o fizeram sentir ciúme e os sentimentos subjacentes como raiva, tristeza, impotência e angústia são guardados e trazidos à tona a qualquer momento. São indivíduos extremamente rancorosos e guardam todos os momentos no seu dossiê emocional da infidelidade que ele julga ter acontecido.

3- Situações interpretadas à seu modo

O Manual MSD aponta a “tendência a ler significados ameaçadores em observações ou eventos benignos” como um dos sinais de ciúme patológico. Eles enxergam qualquer frase com desconfiança e interpretam-na como uma prova concreta de que o(a) parceiro(a) o está traindo. Esse comportamento irracional, emocional e repleto de mania de perseguição o faz estar sempre alerta e pronto para se sentir ofendido e traído.

4- Raiva

Qualquer atitude suspeita pode despertar sua fúria, afinal, eles não sabem como controlar o ciúme. Quem sente ciúme de tudo está sempre à flor da pele e acaba estourando com os cônjuges frequentemente. Esse tipo de comportamento pode levar ao desgaste da relação e até à episódios mais graves em que o ciúme pode chega ao ponto da agressão física.

5- Não respeita a privacidade alheia

O indivíduo com transtorno delirante não confia em seu cônjuge e costuma vasculhar os pertences dele(a) em busca de alguma prova que confirme a infidelidade. Os hábitos mais comuns envolvem checar o celular do(a) parceiro(a), perseguir, seguir, criar perfis fakes nas redes sociais para calcular armadilhas para testar a lealdade do(a) parceiro), entre outros comportamentos extremamente invasivos.

Outros sintomas comuns do transtorno delirante são:

  • Impulsividade;
  • Suspeita de um terceiro no casal sem provas;
  • Possui incapacidade de controlar o ciúmes;
  • Justifica suas suspeitas com explicações infindáveis;
  • Interpreta as situações à seu modo;
  • Interroga e investiga a pessoa de quem sente ciúmes constantemente;
  • É invasivo(a);
  • Ignora os fatos concretos que possam inocentar o outro das suspeitas;
  • Entre outros.

Tratamento para ciúme doentio

O tratamento psicológico para ciúmes é um dos melhores meios para identificar causas e oferecer técnicas para diminuir seus efeitos profundos na vida dos pacientes. Porém, existem casos extremos em que a intervenção medicamentosa se faz necessária.”Em alguns pacientes a ideia de infidelidade é tão forte, tão recorrente no pensamento, que altera as relações com outras pessoas. Nesses casos, uma medicação pode atenuar a intensidade dessa ideia fixa”, aponta o psiquiatra Walter Ghedin em entrevista à BBC.

É essencial aprender como lidar com o ciúme, seja nos casos patológicos ou normais, pois a saúde psicológica tanto de quem sente o ciúme, ou de quem é afetado por ele, sofre. Caso esteja passando por algo parecido, converse com um de nosso psicólogos. A Telavita pode te ajudar, onde estiver e quando quiser.

2 COMENTÁRIOS

  1. Tenho quase certeza que meu namorado tem esse problema de ciúme patológico, mas não consigo fazer ele enxergar. Pedi pra fazermos terapia juntos mas ele é preconceituoso com essas idéias. Preciso de ajuda! Preciso falar com alguém, mas não tenho recursos pra bancar uma terapia infelizmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.