O que é Distimia? Saiba do que se trata essa forma de depressão!

0
224
o que é distimia

Essa forma de depressão crônica pode ser mais comum do que você imagina!

Quem é fã dos desenhos de Hanna-Barbera com certeza se lembra do desenho Lippy e Hardy. O leão Lippy é um otimista nato, quanto Hardy, uma hiena profundamente pessimista. O desenho marcou a geração de crianças da década de 70 e 80 e o bordão “Ó céus, ó vida”, frase constantemente repetida pela hiena pessimista, é lembrado até hoje. Hardy, cujo nome significa “pesado” em inglês” era sempre assim: nervoso, angustiado, mau-humorado e melancólico.

Todo mundo tem aquele amigo um pouco como a hiena Hardy, não é mesmo? Um sujeito meio reclamão, ranzinza e mal-humorado, mas gente boa e que até achamos engraçado pelo jeito com que ele sempre franze a testa e faz comentários meio pessimistas acerca de tudo, Mas sabia que algumas vezes esses “Hardys” da vida real podem ter distimia

Distimia: O que é?

Hoje em dia fala-se muito em depressão, afinal, ela é considerada o mal do século 21. A distimia é uma forma de depressão crônica que acontece de maneira mais moderada do que a depressão típica, mas nem por isso ela deve ser considerada menos importante. Diferentemente da depressão comum que anuncia a sua chegada com todos os seus sintomas e crises bem marcadas que impedem o paciente de trabalhar e viver a vida normalmente, a distimia não faz alarde… ela chega de mansinho e não vai embora tão cedo. 

A distimia pode durar um longo período de tempo, de meses e até anos caso a pessoa não inicie nenhum tratamento. O grande problema desse tipo de depressão é que ela é facilmente confundida com a personalidade do paciente, já que se instala sorrateiramente e se enraíza de forma sutil. Se lembra do Hardy que mencionamos lá no início do artigo? É bem provável que ele sofra de distimia, já que seu pessimismo constante, comentários negativos e reclamações não o impedem de viver, mas afetam diretamente e profundamente a sua qualidade de vida — e a daqueles que o cercam também.

Saiba mais sobre depressão aqui!

O DATASUS (Departamento de Informática do SUS) define a distimia como o  “rebaixamento crônico do humor, persistindo ao menos por vários anos, mas cuja gravidade não é suficiente ou na qual os episódios individuais são muito curtos para responder aos critérios de transtorno depressivo recorrente grave, moderado ou leve”.

A distimia, no CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde), está listada em 30-F39 Transtornos do humor (afetivos) cuja “perturbação fundamental é uma alteração do humor ou do afeto, no sentido de uma depressão (com ou sem ansiedade associada) ou de uma elação. A alteração do humor em geral se acompanha de uma modificação do nível global de atividade, e a maioria dos outros sintomas são quer secundários a estas alterações do humor e da atividade, quer facilmente compreensíveis no contexto destas alterações. A maioria destes transtornos tendem a ser recorrentes e a ocorrência dos episódios individuais pode freqüentemente estar relacionada com situações ou fatos estressantes”, define o DATASUS.

 É comum que a distimia dê as caras na infância e na adolescência, mas também pode acometer idosos.  O médico psiquiatra Táki Cordás, coordenador do Ambulatório de Transtornos Alimentares do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, conta que “a maioria dos pacientes diz: ‘No colegial eu tinha muitos amigos, era bem humorado, minha família me achava brincalhão. Depois, comecei a ficar introvertido, quietão, a não achar graça nas coisas, a me irritar com tudo’.  Essas lembranças são prova de que o problema já tinha se manifestado bem antes, na adolescência”. 

Distimia: Sintomas

Os sintomas de distimia, como mencionamos anteriormente, são mais difíceis de serem percebidos do que na depressão mais grave, já que esses sinais podem ser confundidos com a personalidade ou jeitinho daquela pessoa. 

Sintomas psicológicos da distimia:

  • Mau humor constante;
  • Baixa autoestima;
  • Melancolia;
  • Pessimismo;
  • Desânimo;
  • Perda de prazer em atividades que antes gostava;
  • Falta de concentração;
  • Etc.

Sintomas físicos da distimia:

  • Falta de energia;
  • Alterações no sono, como insônia;
  • Excesso ou falta de fome;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Etc.

Distimia: Tratamento

Mas, afinal, distimia tem cura? Por se tratar de um transtorno crônico, não há cura para a distimia. 

O tratamento para distimia envolve diversos fatores, sendo o primeiro, o diagnóstico assertivo e a consciência de que a ajuda precisa partir primeiro do próprio paciente, afinal, muitas pessoas pensam que os sintomas são apenas indícios de uma personalidade um pouco difícil de lidar e que não há motivos para procurar ajuda. Essa é uma das grandes barreiras para o tratamento de depressão e distimia.

Conheça aqui os melhores tratamentos para a distimia

Existem medicamentos para distimia, como os antidepressivos que ajudam na regulação dos neurotransmissores e equilíbrio bioquímico. Cordás aponta que “ Os antidepressivos corrigem o distúrbio biológico e eles melhoram. No entanto, os relacionamentos que estabeleceram ao longo da vida estão marcados pela imagem do sujeito irritado, que reclama de tudo e briga por qualquer coisa. Não é por causa dessa mudança biológica do humor que, de uma hora para outra, tudo vai se acertar. Por isso, são encaminhados para a psicoterapia para aprender novas possibilidades de estabelecer relações”. (Em entrevista para o Dr. Dráuzio Varella)

Ou seja, a psicoterapia é imprescindível no tratamento da distimia pois o paciente aprende a reconfigurar a si mesmo e as relações que construiu até o momento, de modo a deixar tudo mais leve e saudável. É importante apontar que a Telavita, assim como as demais plataformas de psicologia online, não estão autorizadas, segundo o CFP (Conselho Federal de Psicologia) a fornecer qualquer tipo de diagnóstico ao paciente. As plataformas podem atender casos de distimia, mas não podem diagnosticar pacientes. Fique de olho!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.