O que são doenças psicossomáticas e como ocorrem

doenças psicossomáticas

A dor aparece. Ela existe, afinal, você está sentindo. Entretanto, apesar dos inúmeros exames que você realiza não aparece nenhuma doença orgânica. O incômodo está ali, porém, como conseguir comprovar ele?

Bem, nem todos os sintomas possuem algum culpado de ordem física. O emocional também é capaz de causar problemas e dores constantes. Entretanto, muitas pessoas custam a acreditar que o aspecto psicológico consegue provocar toda essa desordem.

LEIA MAIS: Como a saúde mental impacta o sistema imunológico

Nesse sentido, vários pacientes me procuram depois de já andarem por quase todas as especialidades médicas. Geralmente, atendo aqueles que são encaminhados para uma psicoterapia e que já estão exaustos de tanto procurar o que tem e sentir dores.

As doenças psicossomáticas são responsáveis por esse fenômeno. Infelizmente, elas são mais comuns do que podemos imaginar e, muitas vezes, passam desapercebidas pelas pessoas. Dessa forma, vamos conhecer um pouco mais sobre esse universo.

O que são doenças psicossomáticas?

As doenças psicossomáticas são desordens emocionais ou psiquiátricas que afetam também o funcionamento dos órgãos do corpo. Neste processo, as pessoas apresentam múltiplas queixas físicas e que não podem ser explicadas por nenhuma alteração orgânica.

Essas doenças apresentam sintomas físicos e que não têm origem ou causa identificada em exames. São dores que não possuem fundamento aparente e aparecem sem que tenha havido nenhuma razão conhecida.

Sendo assim, tudo o que a pessoa sente na mente e em seu coração acaba se manifestando fisicamente e causando muitas dores por todo o corpo. A confusão das pessoas, geralmente, acontece pelo fato de não associaram o problema psíquico com o incômodo físico.

Além disso, essas dores não se curam, aliás, acontece o contrário: o incômodo somente aumenta. Esse movimento ocorre, pois, as doenças psicossomáticas não possuem causas físicas, mas sim emocionais. Nesse sentido, não existe um medicamento específico para tratar de algo orgânico, mas é necessário realizar uma intervenção no psicológico.

Origem e fatores de risco das doenças psicossomáticas

As doenças psicossomáticas possuem como origem as crises de estresse ou padrões de pensamento negativos. Geralmente, os sintomas se intensificam quando a pessoa se encontra em situações desgastantes e/ou de pressão emocional. Dessa forma, quanto mais estressado alguém está, mais fácil fica surgir as doenças psicossomáticas.

Vale ressaltar que esse processo não é consciente. Existe um grande equívoco popular de que as doenças psicossomáticas são do tipo “imaginárias”. Na verdade, os sintomas físicos destas doenças são muito reais e devem ser tratados da mesma forma como acontece com qualquer outra doença. Não podemos subestimar o que alguém está sentindo e sofrendo.

LEIA MAIS: Como preservar um bom relacionamento

Além disso, existe um perigo ainda maior envolvido nessa questão. Essas doenças facilitam o desenvolvimento da somatização de outros transtornos, como depressão, ansiedade e estresse. Por isso, é necessário todo o cuidado ao tratar do assunto.

Ainda, outros fatores emocionais ajudam no surgimento das doenças psicossomáticas. O estresse profissional, os conflitos familiares e amorosos e o histórico e vivência de violência psicológica e/ou física incorrem no desenvolvimento do problema.

Sintomas e tratamento

As doenças psicossomáticas são difíceis de serem identificadas. Mesmo assim, existem diferentes formas em que elas se manifestam no corpo. Por conta disso, é necessário prestar atenção nos seguintes exemplos:

– Enxaqueca;

– Síndrome do Intestino Irritável;

– Alergias alimentares, respiratórias e/ou de pele;

– Gastrite;

– Impotência sexual;

– Infertilidade.

Aliás, sempre recomendo as pessoas realizarem todos exames possíveis assim que surgirem sintomas sem explicação aparente. Dessa forma, quando a totalidade das hipóteses orgânicas forem descartadas, então, temos a caracterização da somatização.

Sobre o tratamento, ele envolve medicamentos e psicoterapia. Dado isso, sempre que sentir algumas questões que estejam te incomodando, procure a ajuda de um psicólogo para tentar evitar danos maiores. Não tenha vergonha de pedir ajuda e compartilhar suas dúvidas e problemas.

Além disso, tente sempre fazer uma pausa para pensar se o estilo de vida que está levando é saudável. Afinal, em algum momento, quando nos deixamos de lado pagamos o preço com nossa saúde física e emocional.

LEIA MAIS: O empoderamento do paciente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.