Saiba o que é dor crônica e como funciona o tratamento

0
1310
dores crônicas

A dor é algo realmente desagradável, mas por outro lado se faz necessária para nossa sobrevivência. É uma reação fisiológica que serve como um alerta, para que não voltemos a nos machucar da mesma maneira, avisar que algo não está bem e indicar doenças que, se não fosse por esse alerta, passariam despercebidas. No entanto, em meio a tudo isso, diversas pessoas relatam sentir dores por tempo prolongado, e isso não é normal.

Segundo pesquisadores, mais de 35% da população brasileira já sofreu de dores crônicas em algum momento da vida, e muitas delas relatam que se manifestaram através de incômodos agudos em diversas partes do corpo.

O que é dor?

Para entender mais sobre a dor crônica, é preciso primeiro consultar a IASP ( Associação Internacional para o Estudo da Dor). A associação a define como uma experiência sensorial e emocional desagradável associada normalmente a um dano corporal ou tecidual.

Assim, entramos em distinções diferentes de dores, isto é, as dores agudas e as crônicas, cujo tratamento e causas também são diferentes entre si.

Dor Aguda

Para ser mais simples e direto, é o resultado de uma doença, lesão de tecidos ou inflamação. Essa dor geralmente tem a característica de surgir de repente após algum trauma, e é acompanhada de uma grande ansiedade ou angústia emocional. Ela pode ser diagnosticada e tratada normalmente.

Dor Crônica

A dor crônica é totalmente diferente porque é representada como a doença em si, e pode ser piorada por diversos fatores ambientais e psicológicos. Ela é resistente à maioria dos tratamentos e, consequentemente, pode causar graves problemas para os pacientes.

Além disso, uma única pessoa pode ter mais de uma dor crônica, por exemplo, a síndrome da fadiga crônica, síndrome dolorosa miofacial, doença inflamatória do intestino, fibromialgia, etc.

A dor crônica é originada do sistema nervoso central e é definida como algo que não passa e se prolonga por meses. Em alguns casos, infelizmente a cura não ocorre.

Tipos de Dor

Dor neuropática: queimadura, formigamento, punhaladas, entre outros;

Dor nociceptiva: aquela que piora com o movimento, intensidade variável, dolorosa e irritante;

Mista: basicamente a combinação da neuropática e nociceptiva;

Dor visceral: mal definida, sem lugar específico e difusa.

Causas das Dores Crônicas

Se você desconfia que sofre das dores crônicas separamos algumas dicas de causas, confira abaixo:

  • infelizmente algumas dores têm origem psicológica e emocional, isto é, algum trauma que a pessoa tenha passado e que  leva ao desenvolvimento das dores. Isso porque as moléculas do sistema nervoso central, chamadas de micróglias, viram substâncias inflamatórias quando estressadas e resulta na dor crônica.
  • os mesmos analgésicos que são prescritos para o tratamento da dor, acabam mais tarde causando o agravamento dela, como relata a chefe de neurocirurgia do Grady Memorial Hospital;
  • dormir mal pode intensificar negativamente todos os aspectos da saúde, inclusive gerar a dor crônica, pois afeta o ciclo circadiano;
  • mudanças nos hábitos de alimentação são cruciais para o controle das dores pois algumas substâncias tem a capacidade de aumentar, por exemplo, a permeabilidade do intestino;
  • outra possível causa é a doença de Lyme, que possui sintomas parecidos com o da gripe, só que muitas vezes são prolongados.

Principais tratamentos

  • exercício físico:  o movimento pode auxiliar no bloqueio das dores e na liberação de endorfina;
  • fortalecimento dos músculos:  irá beneficiar e proteger as estruturas ósseas;
  • fisioterapia: age como analgésico, utilizada também para dores agudas;
  • medicamentos:  cada doença irá apresentar um tipo específico de tratamento;
  • bloqueio total da dor através de uma agulha guiada e consequentemente a anestesia local;
  • radiofrequência: uma agulha introduzida até a região chegando nos nervos;
  • em casos específicos, é feito uma intervenção cirúrgica.

O importante é que através de qualquer sintoma de dor crônica, o paciente procure ajuda de um profissional para que ele possa diagnosticar e, assim passar o melhor tratamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.