Como sugerir que outra pessoa faça terapia?

terapia

Procurar ajuda psicológica ainda continua sendo um certo tabu. Dessa forma, é comum observarmos no entendimento das pessoas que o trabalho da terapia somente é necessário em diagnósticos extremos.

Aliás, boa parcela ainda não compreende exatamente o papel do psicólogo e como ele realmente pode ajudar alguém em necessidade. Infelizmente, tal pensamento somente alonga o sofrimento mental do indivíduo e dificulta a busca por atendimento.

Bem, o trabalho do psicólogo serve para qualquer pessoa, independente da necessidade e diagnóstico. Cuidar da saúde mental é uma atividade recorrente e fundamental para melhorar a qualidade de vida de qualquer um.

Agende agora uma consulta com psicólogo

Mesmo assim, devemos entender e respeitar o tempo de cada pessoa. Afinal, nem sempre é fácil admitir ou perceber que estamos sofrendo. Nesse sentido, indicar ou sugerir para alguém um apoio psicológico é mais delicado do que possa parecer.

Afinal, o indivíduo pode estar confuso sobre o que está sentindo e com medo de tocar nesse conteúdo complicado. Ou até pior: a pessoa pode ainda não ter entrado em contato com seus conflitos e angústias tamanha a dor.

Dessa forma, é importante entender o receio, a resistência e até a negação para conseguir ajudar essas pessoas. O ser humano conta com diversas formas de defesa e não podemos forçar nada para que a situação não piore.

Como sugerir que outra pessoa faça terapia

Sendo assim, precisamos adotar algumas medidas para ajudar o ente querido a ir ao psicólogo. Então, separei algumas dicas que podem ajudar durante esse processo por apoio mental.

Entretanto, vale ressaltar que convencer alguém a fazer terapia pode levar um certo tempo. De qualquer modo, continue demonstrando seu apoio e esteja lá pela pessoa.

Tenha paciência

Antes de qualquer coisa, é fundamental ter paciência e compreensão quando falamos de alguém com algum tipo de sofrimento mental. É muito comum verificar na pessoa que precisa de ajuda certa relutância sobre a realidade.

LEIA MAIS: 5 motivos para fazer terapia mesmo estando bem

Nesse sentido, muitas vezes podemos perceber que esses indivíduos nem reconhecem que precisam de alguma ajuda. Não tenha pressa, pois a pessoa precisa de um tempo para processar a ideia de ir ao psicólogo e desejar pelo início da terapia.

Dê o espaço necessário

A pessoa que está em sofrimento mental precisa se sentir livre e segura para falar dos seus sentimentos, dificuldades e problemas. Ou seja, nada resolve tentar tirar informações a força e constrangê-la.

Aliás, deixar o indivíduo tenso e acuado só vai aumentar a dificuldade. Portanto, dê o espaço necessário para que a pessoa se sinta a vontade de falar sobre o que está acontecendo com ela.

Evite julgamentos

Esse momento deve ser de acolhimento e compreensão. Sendo assim, evite realizar qualquer tipo de julgamento sobre o que a pessoa está passando. Afinal, quanto mais julgamentos forem expostos, mais o indivíduo se afastará da possibilidade de se abrir ou buscar ajuda de um profissional.

Não utilize de tal tática, pois a pessoa somente terá mais medo do que os outros podem achar dela. Enfim, se ela achar que está sendo julgada por você, também terá receio de que o profissional fará o mesmo.

Atue com imparcialidade

É possível verificar em algumas pessoas que estão passando por sofrimento mental um certo comportamento hostil. Dessa forma, procure não levar esses episódios pontuais para o lado pessoal.

Caso ocorra alguma situação como essa, basta recuar e dar um tempo para que a pessoa se acalme. Não tenha medo do que aconteceu, pois a pessoa está vulnerável e pode realmente estar precisando da sua ajuda.

Conheça a plataforma de terapia online da Telavita

Incentive a interação social

Gradualmente e sem pressão, você pode incentivar a pessoa a ter outras interações sociais. A ideia é trazer experiências que vão além do convívio familiar ou da rotina que ela está acostumada.

A mudança de ambiente faz bem. Aliás, realizar atividades que proporcionem prazer e bem-estar tornam o indivíduo mais receptivo a compreender as necessidades de buscar um psicólogo.

Busque informação

Para ajudarmos a convencer a pessoa da necessidade de um psicólogo, precisamos ter informações seguras sobre o assunto. Sendo assim, é necessário entender um pouco sobre como funciona o quadro de saúde mental do indivíduo. Então, procure conhecer sobre depressão, ansiedade ou o que o esteja afligindo.

LEIA MAIS: Como saber se a minha terapia está funcionando?

Tal atividade é fundamental, pois a desinformação pode gerar erros que reforçam preconceitos e julgamentos. Nesse sentido, a aproximação errada pode ter o efeito contrário do que se busca e afastar a pessoa da terapia.

Entenda a importância da terapia

A terapia é um trabalho que leva as pessoas a se conhecerem melhor. Dessa forma, o processo terapêutico busca compreender todos os nossos sentimentos, além de procurar entender a forma como agimos com nós mesmos e com outras pessoas.

Basicamente, a função da terapia é possibilitar novas escolhas através do autoconhecimento. Sendo assim, ela permite que a pessoa se livre de amarras que foram construídas ao longo da vida. O acompanhamento psicológico deixa o indivíduo mais livre, pois o ajuda a tomar decisões de forma mais consciente.

Dê suporte e acompanhe a pessoa na terapia

Durante a jornada, é fundamental se mostrar firme no seu apoio. Então, quando a pessoa decidir pela busca de um psicólogo, esteja presente e acompanhe até o atendimento.

É muito comum vermos os pacientes nervosos nessa ida até o profissional ou demonstrar alguma resistência após o atendimento. Sendo assim, nesse momento você pode ser um ponto de suporte e convencer a pessoa a não desistir.

Encontre seu psicólogo online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.