Segundo filho – Será que é o momento certo?

0
1107

Todo pai e mãe ficam em dúvida quando o assunto se trata de filhos. Decidir o momento de ter o primeiro já é muito complicado, nunca se tem a certeza de que terão tempo ou conseguirão ser pais bons o suficiente. É normal ter dúvidas, na verdade essa é uma prova do quanto vocês se importam, se preocupam e tem tudo para serem bons pais. Mas e o segundo filho? Será que é o momento certo?

Para saber se vocês estão preparados para terem outro filho, alguns fatores como condições emocionais, físicas e financeiras deverão ser analisadas em seu casamento, só assim vocês chegarão a uma resposta mais coerente.

Dicas para saber se é o momento certo de se ter outro filho

Dica 1 – As condições

Todos os casais devem se concentrar primeiro no momento em que se encontram em sua vida, ter um segundo filho vai muito além da vontade. É necessário que avaliem se vocês possuem uma condição financeira estável para receberem uma nova criança em suas vidas (pela primeira vocês já terão ideia do gasto), se estão preparados emocionalmente para cuidar da formação deste filho e se possuem disposição física e tempo hábil para educá-lo e orientá-lo.

Dica 2 – Não procure perfeição

Se para iniciar uma nova gestação vocês estão esperando um tempo mágico certo, saiba que ele não existe, se os 3 critérios acima estão dentro do ideal e vocês possuem verdadeira vontade de mais uma criança em suas vidas, este é o momento correto. Portanto, não tenha receio das pequenas coisas que acontecem em seu dia a dia, pois elas não são os fatores fundamentais quando se pensa em ter um outro filho. Contudo, vale a pena ressaltar que, não é aconselhável ter um segundo filho para tentar salvar um relacionamento que não está indo bem, ou para agradar o primeiro filho que está pedindo um irmãozinho. Lembrem-se de que ser pais vai muito além de um impulso ou uma simples vontade momentânea.

Dica 3 – O intervalo de tempo entre os filhos

Apesar de não aconselhável, a mulher pode ter outra gravidez assim que vier a primeira menstruação após o primeiro parto. Ou seja, você pode engravidar enquanto amamenta, porém isso pode acarretar em diversos tipos de problemas: atrapalhar a amamentação do primeiro filho, causar problemas psicológicos na criança pois ela pode ver o irmão como uma ameaça, já que o recém-nascido lhe roubará o peito, o novo bebê pode nascer prematuro, com anemia e outros problemas de saúde e sem contar o desgaste físico da mãe em cuidar de 2 crianças, mesmo que um ainda esteja em seu ventre.

Quando algumas pessoas aconselham em se ter o segundo filho com até 2 anos de diferença do primeiro, deve-se ao fato de um acompanhar o outro nas mesmas fases da vida, o que os proporcionam maior união pois terão os mesmos interesses. Para os pais também é bom pelo fato de poderem passar pelas fases mais dependentes dos pequenos de uma vez só, com a possibilidade de retomarem a sua intimidade como um casal mais rapidamente.

Entre 2 a 5 anos de diferença se tratando de questões de saúde é melhor, mas o casal precisará de muito pique para cuidar de um bebê de colo e de uma criança em sua fase mais ativa. Em um intervalo maior do que este, vai depender da disposição dos pais de começar tudo de novo quando se já tem uma criança formada e as coisas parecem mais calmas, mas há pontos positivos pois seu primeiro filho compreenderá melhor a chegada de um irmãozinho e ajudará dentro das possibilidades.

Portanto, não se prenda a datas se não for o momento certo, pois o principal é poder assegurar um futuro tranquilo para as crianças e também respeitar o desejo de vocês dois.

Dica 4 – A importância do irmão

Ter um irmão é uma ótima oportunidade de se aprender a lidar com a disputa. A criança entenderá mais facilmente que tudo tem sua hora certa, quando deve esperar por algo, aprenderá o conceito de partilhar as coisas e saberá a melhor forma de como agir quando não temos tudo o que queremos. O irmão também ajudará a dividir o peso de carregar as expectativas dos pais, pois o filho único sofre uma cobrança muito maior por ser o foco das atenções.

Dica 5 – Medo de não saber amar por igual

Haverá sim a preferência por um filho, isso é normal, não fique preocupado. O que fortifica esse tipo de relação são as afinidades, é possível que um dos filhos tenha pontos muito mais parecidos com você do que o outro, mas em nenhum momento isso significa que você ama mais um do que o outro. O laço que une os pais com os filhos é algo muito mais profundo do que aparências e pensamentos, portanto não se sinta preocupado por isso, mantenha uma relação saudável com ambos, e permitam-se amar os dois da mesma forma, pois seus sentimentos como pais não distinguirá os dois.

Dica 6 – Relacionamento e carreira

Quanto ao relacionamento, é muito importante que a vontade de incluir mais uma criança em suas vidas parta dos dois, justamente para que não se tenha atritos entre o casal por uma atitude individualista. Neste ponto também fortifica-se a ideia de que não adianta ter um filho para prender ninguém, pois isso não ajudará em nada, ao contrário, isso só trará mais discussões e problemas para a formação da criança posteriormente.

Na carreira, você conseguirá conciliar a rotina desde que aprenda a organizar seu dia a dia e saiba contar com a ajuda de todas as pessoas disponíveis e solícitas. Sendo assim, a decisão de se ter mais um filho depende exclusivamente da análise de sua vida atual e das expectativas que vocês como casal possuem para o futuro.

Ter um segundo filho é uma ótima oportunidade para o desenvolvimento não só do irmão mais velho, mas também do casal como pais. Mas, o mais importante é compreender se o momento é propício para vocês se dedicarem a este novo bebê e se a vontade de ambos é a mesma com relação a este assunto. Se tudo estiver de acordo, consultem um médico e esperem por esse momento feliz e tão realizador mais uma vez em suas vidas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.