Perfeccionismo: o que é e como identificar ele

perfeccionismo

Provavelmente você conhece alguém que gosta de fazer tudo de forma perfeita e nos mínimos detalhes. Muitas vezes, chamamos essas pessoas de perfeccionistas, mas será que entendemos realmente a extensão desse conceito?

O perfeccionismo é um comportamento capaz de nos ajudar, entretanto, também consegue atrapalhar a nossa vida cotidiana. Nesse sentido, precisamos compreender o que realmente significa e como podemos identificar ele.

Agende agora uma consulta com psicólogo

O que é perfeccionismo?

Dentro do perfeccionismo, encontramos indivíduos cuja personalidade está carregada de ideias exageradas sobre a perfeição dos seus atos e do mundo à sua volta. Nesse sentido, podemos observar uma busca constante em ser o melhor no trabalho, no relacionamento, na conduta e em qualquer atividade desempenhada na vida.

Entretanto, essa fixação pelo melhor e pelo quase inalcançável, muitas vezes, não se restringe ao perfeccionista, pois ele projeta e espera isso também de terceiros. Infelizmente, esse comportamento acaba se tornando pesado e tóxico para suas relações.

LEIA MAIS: Como tornar o trabalho mais atraente

O perfeccionista acaba estabelecendo padrões elevados para qualquer atividade ou prática do dia a dia. Isso acontece, pois trata-se da única maneira que ele visualiza de conquistar a aceitação pessoal. Além disso, acredita que assim estará protegido de críticas , rejeição e desaprovação.

O perfeccionismo pode ser positivo?

Percebemos um problema nesse comportamento quando o perfeccionismo se torna uma obsessão, o que pode causar frustração e sentimentos de incapacidade e fraqueza. Porém, por mais que esta característica esteja associada a algo negativo, é importante ressaltar que ela também pode ser positiva. 

Geralmente, quem busca pelos melhores resultados costuma ser dedicado, determinado e conquista os melhores resultados. Então, se ele for utilizado só de uma maneira positiva e sem causar danos emocionais para a pessoa, é possível que o perfeccionismo funcione como uma grande alavanca na vida do indivíduo.

Conheça a clínica de terapia online Telavita

Tipos de perfeccionismo

Como vimos anteriormente, não existe somente o perfeccionismo sob o viés negativo. Sendo assim, vamos entender a diferença entre esses dois tipos de comportamento: o positivo e o negativo.

O perfeccionista positivo

O perfeccionista do tipo positivo usa essa característica para o bem. Dessa forma, procura alcançar objetivos e criar uma vida com satisfação, sem afetar a autoestima. Isto é, essa pessoa consegue nutrir sentimentos bons em relação aos seus esforços. 

Além disso, esse indivíduo usa a característica detalhista para entregar uma tarefa 100% correta e sempre busca dar o máximo de si. Desse modo, consegue sentir orgulho ao finalizar seus afazeres por ter consciência de que fez o melhor. 

O perfeccionista negativo

Sob esse viés, a pessoa foca na autocrítica, acreditando que os esforços feitos não foram o suficiente. Sendo assim, a busca pela perfeição vira um empecilho e acaba atrapalhando a produtividade.

Os perfeccionistas nunca se sentem satisfeitos com seus próprios esforços e sua vida. Nesse sentido, apresentam dificuldades em manter relacionamentos por serem muito críticos uns com os outros.

LEIA MAIS: Vieses inconscientes: saiba o que são e como lidar com eles

Esses indivíduos contam como uma autopercepção negativa. Dessa forma, o perfeccionismo acaba tendo um efeito ruim no próprio usuário, que, muitas vezes, apresenta pensamentos autodestrutivos.

Aliás, é importante deixar claro que o perfeccionismo não é algo de dois extremos. Ou seja, a pessoa pode ser muito perfeccionista em uma área da vida e em outra não. Então, confira abaixo alguns sinais do perfeccionismo negativo: 

  • Medo excessivo de errar ou fracassar;
  • Críticas exageradas. A pessoa direciona críticas indevidas em relação aos outros, apontando apenas suas falhas;
  • Atitude defensiva. Os perfeccionistas odeiam que suas falhas sejam apontadas pelos outros;
  • Padrões e desejos irrealistas;
  • Estresse contínuo, por isso, tendem a ficar tensos em realizarem o melhor;
  • Ser metódico e minucioso;
  • Dificuldade em aceitar e aprender com os erros;
  • Ser detalhista ao extremo para evitar que algo dê errado;
  • Punir-se quando erra;
  • Sentir-se sempre culpado;
  • Ter dificuldade para trabalhar em equipe;
  • Não demonstram flexibilidade diante dos erros dos outros;
  • Falta de confiança em outras pessoas, pois acham que ninguém fará as atividades tão bem quanto elas;
  • Nunca achar que chegou ao melhor resultado. Sempre falta algo para eles.

Apesar de não ser caracterizado como uma doença, o perfeccionismo negativo pode acabar gerando problemas emocionais. Entretanto, é possível lidar com essa questão. Nesse sentido, realizar uma consulta com um profissional pode ajudar a recuperar a autoestima e evitar que esse sentimento se transforme em um gatilho para transtornos, como ansiedade e depressão. 

Encontre seu psicólogo online

1 COMENTÁRIO

  1. Minha mãe “além” de ser Amélia era perfeccionista, desde criança, ao ponto de pedir à Professora para que não caisse em pergunta de prova, conteúdo que não estudou e foi atendida! Ao passar roupa se uma ponta da camisa ficasse dobrada, repassava até ficar o mais “uniforme” possível! Mesmo se a gente tivesse roupa para ir trabalhar, toda semana ela tinha que lavar e passar roupa! Almoço também: carne assada de domingo e feijão, aos sábados: não fossem feitos no dia, tinham prioridade aos pratos “programados” de durante a semana! Já trabalhei sozinho e chefe de mim mesmo, mas não precisamos sermos tão metódicos (seguirmos script)! Ela se “cobrava” demais!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.