Não consegue dormir à noite? Conheça 5 sinais de insônia.

0
1628
sinais da insônia

Deitar na cama e não conseguir pregar os olhos. Rolar de um lado para o outro e, mesmo assim, o sono não vem. Quem já teve uma noite em claro sabe o quão desesperador essa situação é. Agora, imagine quem vive isso diariamente? É o caso das pessoas que sofrem de insônia.

Os distúrbios do sono são alterações nos padrões ou nos hábitos de dormir. Essas dificuldades relacionadas ao sono incluem a insônia, ronco e apneia do sono, sonambulismo, bruxismo, síndrome das pernas inquietas e narcolepsia, segundo o Instituto do Sono. Um exame de polissonografia indica a presença deles.

Saiba tudo sobre os distúrbios do sono no artigo em nosso blog.

 Os distúrbios do sono no Brasil já atingem cerca de 72% da população,  segundo um estudo da Royal Philips. Entre os brasileiros, a insônia é a primeira da lista de queixas, seguida da apneia. 

O que é insônia?

Esse distúrbio se caracteriza por “dificuldade em iniciar o sono, ou por acordar durante a noite com dificuldade para voltar a dormir com consequências no dia seguinte. Muitas vezes, ocorre a sensação de sono não reparador, de má qualidade, com cansaço diurno”, explica o Instituto do Sono.

Esse é um pesadelo para mais de 40% dos brasileiros, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).O quadro pode piorar ou serem originados pelos hábitos inadequados que prejudicam a saúde. Algumas doenças também podem causar o distúrbio.  Ou seja, a insônia pode ser uma vilã perigosa para a saúde.

Conheça as consequências da insônia em um artigo especial em nosso blog!

Alguns sinais podem denunciar a presença do distúrbio. Reunimos 5 deles na lista abaixo:

Insônia: sintomas

1 – Falta de sono à noite

O pesquisador da Universidade da Califórnia, Mathew Walker, explica a ação que a amígdala cerebral tem numa noite mal dormida. É que essa estrutura do cérebro é responsável por alertar o corpo para ficar preparado para situações de emergência e, quando não dormimos, ela fica em ação permanente. Isso faz com que o córtex frontal do cérebro, responsável pela nossa lógica racional, fique também ativo.

Estresse, má alimentação, ansiedade, depressão, bebidas estimulantes, aparelhos tecnológicos e um ambiente iluminado podem auxiliar no desenvolvimento da insônia

O que tira o sono? E o que é bom para sono? Walker compartilhou cinco dicas para uma noite bem dormida. Confira no nosso artigo completo sobre 5 dicas para dormir melhor!

2 – Cansaço durante o dia

As pessoas insones definitivamente possuem uma péssima qualidade do sono. Não dormir ou dormir mal desencadeia as mais variadas consequências, afinal, o sono reparador durante a noite age na capacidade dos indivíduos sentirem-se bem durante o dia. Isso acontece porque, durante o sono, o corpo remove do cérebro proteínas tóxicas, as beta-amiloides, e se não forem removidas, interferem com o funcionamento do cérebro.

O que significa é que o indivíduo que sofre com a falta de sono e/ou dificuldade para dormir, não experimenta o chamado sono reparador, o essencial para que o corpo se recupere e esteja pronto para desenvolver suas atividades em pleno estado, deixando quem sofre da insônia extremamente cansado durante o dia, pois as funções no organismo foram comprometidas.

3 – Alterações de humor

Ter uma péssima noite de sono deixa qualquer um de mau humor. O dia parece ter começado errado, o cansaço toma conta e qualquer coisa causa irritação. Lembra do neurocientista e da sua explicação sobre as estruturas cerebrais? Ele explica a função do córtex pré frontal na relação sono e humor.

“O córtex medial pré-frontal é um policial do cérebro emocional. Ele nos torna mais racionais. A conexão inibidora piora quando as pessoas sofrem privação de sono. A amígdala parece ser capaz de ser estimulada repentinamente. Pessoas nesse estado parecem exibir um comportamento emocional pendular, passando de aborrecidas ou irritadas a apáticas ou sonsas, momentaneamente”, explica Walker.

4 – Desenvolvimento de doenças psicológicas

A falta de sono causa diversos desequilíbrios no organismo, e essas alterações podem facilitar o jogo para o desenvolvimento de doenças psicológicas, como ansiedade e depressão.

A insônia tende a preceder a depressão em 43% dos casos. Segundo a neurologista Dalva Poyares, “a insônia crônica pode atingir até 15% dos adultos e as mulheres são as que mais sofrem. São elas também que têm mais depressão e ansiedade. Já a insônia eventual pode ocorrer em antecipação a algum evento importante ou um estresse súbito”, segundo o site do programa Bem-Estar.

Os pensamentos frenéticos fazem com que a mente não desligue, e isso pode ser um sinal da comorbidade insônia, depressão e ansiedade. Um médico especialista é fundamental para o tratamento desse quadro.

5 – Problemas de memória 

É durante o sono que o cérebro consolida as memórias vividas durante o dia, no consciente. “Durante o sono REM, você tem aumento na atividade de redes que são importantes para codificar informação útil, e as redes que não são importantes tem atividade diminuída”, explica Julien Braga Calais, pesquisador da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

“O que acontece é que, durante as primeiras fases da consolidação de memória, você tem uma estrutura principal relacionada, que no caso é o hipocampo. Mas, depois, o hipocampo passa a ser menos importante para o armazenamento daquelas informações e o córtex passa a ser fundamental para a memória de longa duração”, explica o pesquisador.

Ou seja, quem dorme mal à noite ou acorda com muita frequência, tem essa atividade de consolidação de memórias comprometida.

A insônia afeta muito a vida de quem sofre com ela. Mas o distúrbio tem tratamento! Procure um médico especialista em sono e psicoterapeutas para auxiliar no caso. 

Confira aqui como tratar a insônia!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.