Ansiedade e álcool: entenda a angústia presente na ressaca

0
175
amigos-bebados-ansiedade-e-alcool

Ansiedade e álcool são fatores que, juntos, podem causar problemas. Para quem sofre com transtornos de ansiedade, o consumo de bebidas alcoólicas precisa ser consciente e moderado. 

Você já acordou de ressaca e teve aquela sensação de angústia misturada com inquietação? Além do mal estar físico, a ressaca também pode aumentar os níveis de ansiedade provocando o desconforto psicológico. Saiba abaixo o por que isso acontece.

O efeito do álcool no organismo

O álcool, ao ser ingerido, passa por um processo de absorção e metabolismo que impacta diversos sistemas do corpo. Inicialmente, o álcool é absorvido no trato gastrointestinal, sendo transportado pela corrente sanguínea para atingir diferentes órgãos, incluindo o cérebro. 

Todavia, é no cérebro que o álcool exerce efeitos depressores no sistema nervoso central, resultando em sensações de relaxamento e alterações no humor. Visão turva, risada frouxa e desequilíbrio ao andar são alguns sinais de que você está bêbado.

Tudo isso pode ser muito atrativo, até chegar o dia seguinte. O álcool, apesar de inicialmente ter efeitos sedativos que reduzem a ansiedade, pode resultar em uma ressaca que leva a desequilíbrios químicos.

Por que a ressaca pode vir acompanhada da ansiedade?

Ansiedade e álcool podem entrar em conflito no dia seguinte. Isso pois, à medida que o organismo se recupera de uma noite de excessos com álcool, os efeitos de uma ressaca desencadeiam um estado de estresse fisiológico. 

De acordo com uma matéria publicada pela CNN, o estado de ressaca eleva os níveis de cortisol (conhecido como o “hormônio do estresse”), pressão arterial e frequência cardíaca – fenômenos comuns também associados à ansiedade.

No entanto, o cérebro não escapa dessas mudanças. Isso pois, a atividade cerebral relacionada à dopamina, um neurotransmissor crucial na regulação da ansiedade, diminui durante uma ressaca. Entretanto, o declínio na dopamina pode contribuir para a sensação de angústia no dia seguinte.

De maneira intrigante, a combinação de estresse e privação do sono, características típicas de uma ressaca, pode resultar em declínios no humor e na função cognitiva, afetando também, aspectos como atenção e memória. Esse e outros sintomas, portanto, podem criar obstáculos no gerenciamento das emoções.

3 situações comuns na manhã após bebedeira

Para quem sofre com a ansiedade, a manhã após a ingestão de bebidas alcoólicas pode ser um pouco difícil. Alguns sintomas aparecem em grande escala para aqueles que possui o diagnóstico de TAG, por exemplo:

1. Crises de ansiedade

10% a 12% das pessoas que consomem álcool em excesso podem apresentar, no dia seguinte, crises de ansiedade ou um aumento significativo desse sentimento. Inquietação, falta de ar e exaustão são sintomas frequentes.

2. Sensação de cansaço extremo

A privação de sono pode deixar o indivíduo mais agitado e ansioso por não conseguir dormir de volta pois ainda está acelerado. Dessa forma, após a bebedeira é comum ter dificuldades para dormir.

3. Tontura

Levantar e sentir que ainda está bêbado é algo que já aconteceu com muitas pessoas que possuem o costume de ingerir bebidas alcoólicas. Porém, essa situação, para quem é ansioso, pode ser um gatilho emocional que desencadeia crises.

Posso beber mesmo sofrendo de ansiedade?

A decisão de consumir álcool quando se sofre de ansiedade é pessoal e deve ser feita com cautela. Cada pessoa responde de maneira diferente ao álcool. Logo, enquanto algumas pessoas podem sentir alívio temporário da ansiedade, outras podem experimentar aumento nos sintomas.

Ainda, se você está tomando medicamentos para ansiedade, é importante considerar como o álcool pode interagir com esses medicamentos. Em alguns casos, a combinação pode ser perigosa.

Contudo, esteja consciente de que o álcool pode ser viciante e contribuir para o desenvolvimento de problemas de saúde física e mental a longo prazo. Portanto, se você está lidando com ansiedade, é essencial conversar com um profissional de saúde, como um médico ou terapeuta, antes de tomar decisões sobre o consumo de bebidas alcoólicas.

Agende agora uma consulta com psicólogo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.