O proibido atrai? Entenda o porquê

0
3777
o que é proibido atrai

A aura que reveste o  proibido é irresistível. As pessoas que são seduzidas por ele não se contentam enquanto não realizam os desejos que as situações não permitidas despertam. E, se não conseguem realizá-los, caem no eterno questionamento: “e se eu tivesse feito?”, vivendo para sempre nessas ilusões.

Segundo a psicologia, é natural que as pessoas queiram cessar a curiosidade e, principalmente, experimentar coisas novas, pois o sentimento de liberdade, segurança e independência são os mais saborosos. Assim como a história bíblica que diz que Eva não resistiu à tentação e provou do fruto proibido, nós também temos sempre muitos frutos proibidos que despertam vontades e constantemente imaginamos o prazer que eles podem nos proporcionar.

Isso acontece desde o nascimento em que, a cada momento, o ser humano está em constante aprendizado acerca dos limites morais, éticos e sociais, cada qual com seus valores e regras. Assim, a criança desde sempre já aprende o que é certo ou errado e as primeiras pessoas que ditarão esse caminho são os pais e, logo em seguida, a sociedade, que continua injetando limites e pontos que não podem ser ultrapassados.

Consequentemente, a nossa própria condição e proibição nos leva a experimentos e a nos atrair pelo que é negado, afinal, o proibido é mais gostoso. Isso porque precisamos sempre conhecer mais e testar até que ponto podemos chegar, conhecer novos ares, se aventurar, mesmo que depois nos deparemos com a avaliação das consequências.

A infância e o instinto do novo

Tudo se inicia na infância: o mundo é feito de novidades e tudo que queremos é conhecê-lo. Por isso, estamos interessados no que nos rodeia: as experiências nas relações, as descoberta do corpo, palavras, sensações, etc. Consequentemente, vamos levar esses momentos para toda a nossa vida, pelo sentimento de adrenalina e curiosidade que tudo isso nos causou.

Por isso, a psicologia também sugere que não se deve proibir uma criança, mas criar alternativas que sejam atraentes o suficientes para direcionar a curiosidade e intenção.

Adolescência e o instinto de independência

Com essa fase, a autoafirmação acompanha todas as atitudes. É o momento de se afirmar e descobrir a si mesmo e, por isso, normalmente os adolescentes procuram ser diferentes do padrão dos pais e definem a sua própria maneira de agir e de pensar. É nessa fase também que toda a atenção do mundo ainda será pouco, porque o processo de amadurecimento estará acontecendo e o jovem precisa ter o próprio espaço para conseguir tomar todas as decisões.

Nesta etapa, a proibição será ainda mais tentadora, será motivo para questionar e imaginar milhões de situações. O proibido, assim, se torna extremamente perigoso, mas ao mesmo tempo é um modo único, diferente e corajoso de se reafirmar, sem contar os sentimentos de satisfação e adrenalina.

A vida Adulta: uma questão de escolha

E assim, se inicia a maturidade, responsabilidade e compromissos. É o momento em que a pessoa poderá decidir sua vida livremente, desde que tenha ciência de todas as consequências e mudanças. É por isso que nesta fase, toda proibição causa uma certa rejeição, com o objetivo de cumprir os valores e a aparência, mas se torna algo cada vez mais atraente, e, principalmente da premissa de que somos donos das nossas próprias vidas e ninguém deve decidir por nós.

A proibição gera diversos sentimentos e atitudes e,consequentemente, comportamentos contrários aos pretendidos. Isso porque sentimos a necessidade do novo, de nos encantar e de, principalmente, achar outras maneiras para se expressar e sentir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.