Qual o melhor psicólogo para auxiliar gestantes no controle emocional?

0
458
psicólogo para grávida

O teste deu positivo. Nessa fração de segundos, uma vida inteira muda. As emoções ficam à flor da pele, a mente não para de trabalhar pensando em tudo o que está por vir e a ficha parece que demora para cair. A gravidez é um momento mágico e transformador na vida de uma mulher, mas nem tudo são flores. Existe medo, angústia, solidão, preocupação e doenças psicológicas, como ansiedade, estresse e depressão na gravidez. Tudo isso é comum, mas ainda existe muito preconceito e tabu ao tocar no assunto, afinal, a maternidade sempre foi muito romantizada.

A barriga começa a crescer, as roupas já não servem mais e colocar os sapatos parece missão impossível. Desde o começo da gestação e das mudanças, é primordial realizar o  acompanhamento gestacional para a saúde da mãe e do bebê estarem sempre em dia. A realização de exames no conhecido pré-natal auxilia na prevenção e na identificação de possíveis problemas e doenças. Essa prática é amplamente conhecida e incentivada por médicos e especialistas. “A gravidez deve ser uma experiência positiva para todas as mulheres e elas devem receber cuidados que respeitem sua dignidade”, afirma o diretor de saúde reprodutiva e pesquisa da agência da ONU, Ian Askew.

Com os exames em dia e saúde física bem orientada, agora está tudo bem. Correto? Não é bem assim. Com a chegada do bebê, muita coisa muda na vida da mulher, e eu não estou falando do tamanho da barriga ou das contas de casa, mas sim do emocional e do psicológico dela. Imagine só, antes do teste dar positivo, essa mulher tinha um nome, sobrenome, sonhos, planos, carreira, hábitos e gostos. De uma hora para outra, tudo isso é colocado em cheque, já que um filho muda muito a rotina e os hábitos da família.

Leia mais sobre o atendimento pre-natal psicológico aqui!

Psicologia perinatal – Psicólogo para gestante

Muitas mulheres se sentem perdidas nesse período, afinal, são sentimentos demais para lidar. É a despersonalização, a criação de uma nova mulher, o preparo para o parto, as dúvidas incessantes se será uma boa mãe, a possível volta ao mercado de trabalho, a sexualidade, as cobranças pessoais e de quem a cerca, as mudanças hormonais, os riscos, os medos. Ufa. E tudo isso atrelado à bioquímica do próprio corpo, já que hormônios como progesterona e estrogênio estão à toda força provando enjoos, flutuações de humor, sono, irritação e calor.

Para amparar essas mulheres, psicologia e maternidade já caminham juntas. A psicologia perinatal e o pré-natal psicológico são fundamentais para auxiliar as futuras mamães nas mudanças psicológicas na gravidez. Segundo Arrais, Mourão, Fragalle em artigo publicado na Revista Saúde e Sociedade, “o pré-natal psicológico (PNP) é um novo conceito em atendimento perinatal voltado para maior humanização do processo gestacional e do parto e da parentalidade”. Esse programa idealizado em Brasília tem o objetivo de promover a divulgação de informações, conhecimento e empoderamento das mães no processo de consciência materna e preparo psicológico para todas as mudanças internas e externas que acontecem.

“Tendo em conta o cenário atual, entende-se que esse acompanhamento é imprescindível para que as gestantes e os membros da sua rede social desenvolvam estratégias destinadas ao enfrentamento dos estressores socioambientais e emocionais. Em síntese, o suporte socioemocional, informacional e instrucional fomentado pelo PNP pode contribuir para o bem-estar das usuárias, além de favorecer a avaliação de sintomas de ansiedade e de depressão”, apontam  Alessandra da Rocha Arrais e Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de Araujo, psicólogas e pesquisadoras de Brasília.

Se o corpo está saudável, mas o emocional, não, então a saúde como um todo está em risco. Procurar ajuda psicológica na gestação pode ser um divisor de águas. Sabe-se que no Brasil, 25% das mulheres sofrem de depressão pós-parto, segundo o Ministério da Saúde, número preocupante visto que são referentes somente às mulheres diagnosticadas, mas ainda há uma grande parcela que não fala sobre o assunto ou que não sabe que tem a doença. Estresse na gravidez, ansiedade, depressão pré-parto e outros problemas psicológicos desenvolvidos durante a gravidez são mais comuns do que se pensa.

Para realizar o acompanhamento psicológico na gravidez deve-se procurar profissionais capacitados, ou seja, psicólogos e psiquiatras devidamente registrados no CFP (Conselho Federal de Psicologia). Para atender ao foco do momento, também aconselha-se a procurar profissionais especializados em psicologia perinatal, que possua estudos ou mestrados na área gestacional ou de família. Assim, todos os medos e angústias podem ser melhor direcionados.

Aqui na Telavita, você encontra psicólogos prontos para te atender online, no seu tempo, onde você estiver, sem sair do lugar que se sinta mais confortável. Afinal, seu bem-estar deve estar sempre em primeiro lugar.

Hoje, informação é poder. Leia, busque e se empodere de conhecimento para se autoconhecer. Esteja amparada por profissionais qualificados e cuida da sua saúde física e mental. Essa decisão dará conforto e força para que a chegada do bebê seja, de fato, um momento mágico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.