Conheça o transtorno misto ansioso e depressivo

transtorno misto ansioso e depressivo

É possível ter ansiedade e depressão ao mesmo tempo? Conheça mais sobre o transtorno misto ansioso e depressivo!

Depressão e ansiedade são tópicos cada vez mais comentados. Afinal, são dois dos distúrbios mais comuns que existem atualmente. Apesar de, geralmente, serem pensados como questões distintas, há certo espectro em que aparecem ao mesmo tempo.

Inclusive, um estudo da Universidade de Columbia destacou que aproximadamente 85% dos pacientes com depressão também apresentam sintomas significativos de ansiedade. E, além disso, a depressão comórbida ocorre em até 90% dos pacientes com transtornos de ansiedade.

Porém, o que acontece quando nenhum dos sintomas de ansiedade e depressão são graves o suficiente e nenhum é claramente predominante sobre o outro? Bem, nesses casos, temos o transtorno misto ansioso e depressivo.

A detecção e caracterização dele pode ser sutil. Entretanto, conhecer sobre o assunto evita pré-julgamentos errôneos. Então, que tal conhecer um pouco melhor sobre o transtorno misto ansiedade e depressão?

O que é transtorno misto ansioso e depressivo?

O transtorno misto ansioso e depressivo,é caracterizado no CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde)  F41.2 como “Outros transtornos ansiosos”.

O DATASUS (Departamento de Informática do SUS) define como “Outros transtornos ansiosos” aqueles identificados pela “presença da manifestações ansiosas que não são desencadeadas exclusivamente pela exposição a uma situação determinada. Podem se acompanhar de sintomas depressivos ou obsessivos, assim como de certas manifestações que traduzem uma ansiedade fóbica, desde que estas manifestações sejam, contudo, claramente secundárias ou pouco graves”.

O transtorno misto ansioso depressivo em si é definido “quando o sujeito apresenta ao mesmo tempo sintomas ansiosos e sintomas depressivos, sem predominância nítida de uns ou de outros, e sem que a intensidade de uns ou de outros seja suficiente para justificar um diagnóstico isolado”, de acordo com o Departamento.

Transtorno misto ansioso e depressivo: causas

Ainda não é possível delimitar qual é, de fato, a causa para esse transtorno. Porém, existem algumas evidências que demonstram certas possibilidades nesse assunto. Assim, questões biológicas, psicológicas e de ambiente podem influenciar na incidência dele.

Os fatores biológicos podem estar relacionados com questões genéticas, bem como problemas com neurotransmissores. Causas psicológicas e ambientais, geralmente, estão envolvidas. Um ambiente estressante, assim como traumas no histórico do paciente, também estão entre as possíveis causas.

Transtorno misto ansioso e depressivo: sintomas

Conhecer os sintomas envolvidos de qualquer transtorno é fundamental. A partir disso, a pessoa consegue procurar ajuda médica especializada e, enfim, começar o tratamento propício. Então, vamos conhecer?

– Sentimentos pessimistas ou de solidão;

– Falta de energia

– Perda de interesse nas atividades comuns;

– Preocupação excessiva;

– Irritabilidade;

– Dificuldade em se concentrar ou dormir.

Como é realizado o diagnóstico?

Para o diagnóstico do transtorno misto depressivo ansioso, o paciente precisa apresentar uma variedade de sinais de ansiedade e depressão. Além disso, é possível que existam certos sintomas físicos presentes, como fadiga e dor.

O médico também deverá observar se a condição está presente a pelo menos 4 semanas e se incapacitando a pessoa. Parte da investigação realizada será para descobrir se a situação está ocorrendo por certos medicamentos ou não.

“Quando os sintomas ansiosos e depressivos estão presentes simultaneamente com uma intensidade suficiente para justificar diagnósticos isolados, os dois diagnósticos devem ser anotados e não se faz um diagnóstico de transtorno misto ansioso e depressivo”, complementa o DATASUS.

Tratamento de transtorno misto de ansiedade e depressão

Por conta da complexidade da questão, não existe um único tratamento para o caso. Dessa forma, o processo de melhora passa, principalmente, por dois profissionais: o psiquiatra e o psicólogo, onde ambos trabalham juntos.

O papel do psiquiatra é diagnosticar a doença e prescrever possíveis remédios que podem conter os sintomas sentidos. Os medicamentos são responsáveis por estabilizar o paciente, do ponto de vista biológico.

Outro profissional essencial no tratamento é o psicólogo, que trabalha com as faculdades mentais do paciente. A terapia é responsável por compreender as causas do transtorno e, então, procurar solucionar a questão junto ao paciente.

Como é a terapia para transtorno ansioso misto?

O trabalho do psicólogo é de auxiliar o paciente na retomada da vida plena. Dessa forma, o tratamento procura compreender quais são os gatilhos que despertam o transtorno, além de entender os sentimentos do paciente em relação a situação.

A terapia procura conscientizar cada vez mais o indivíduo sobre como o transtorno afeta as diferentes áreas da vida. O acompanhamento psicológico, então, promove uma maior sobre si e autoconhecimento.

A partir disso, o psicólogo oferece recursos e técnicas para que o paciente possa suportar os momentos de crises e, assim, torna possível que a pessoa tenha maior controle durante o cotidiano e nestes momentos difíceis.

A Telavita é uma plataforma de psicologia online que conta com profissionais especializados e treinados para auxiliar suas questões de onde você estiver e quando puder. Saiba mais sobre como a terapia online pode fazer parte da sua vida!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.