A personagem Ivana e a Transexualidade – Autoaceitação e Autoconhecimento

0
324
Ivana transexual

Para falar sobre transexualidade é preciso estudar e analisar absolutamente todo o comportamento humano, tentando compreender as diferenças e reconhecer que essas pessoas passam por um grande processo de aceitação.

Um exemplo muito atual e extremamente competente é sobre a personagem Ivana, que mostrou todos os ciclos ao se descobrir, aceitar e por fim conseguir se assumir perante toda família. Há uma retratação da tentativa de superação da dor psicológica, sentimentos de inferioridade e preconceito.

Abordar sobre esse tema é um tanto quanto delicado, mas preciso. Temos que entender e compreender sobre os transexuais, reconhecendo que todos devem ter seu espaço respeitado perante a sociedade.

Transexualidade

Primeiro abordaremos sobre a diferença entre gênero e identidade de gênero, uma pessoa nasce biologicamente feminino ou masculino. Assim atribuímos o gênero segundo o aparelho reprodutor.

Mas convenhamos que a disputa e aparecimento do termo transexual, vem da luta de uma pessoa que nasce com um específico gênero biológico mas não se identifica com o mesmo durante a vida. Portanto ela tem total direito de escolha e mudança.

Quais as causas e por que acontece?

A transexualidade é um transtorno de identidade de gênero, Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID), elaborada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), porém esse termo está prestes a ser revisado, para que não haja vínculo com transtornos mentais.

Logicamente para um transexual não há possibilidade de tratamento de gênero diante a consultas psicológicas, porque este fator não é questão de escolha ou opção. Os atendimentos sobre esse assunto são para entender uma manifestação involuntária (que ocorre como um conflito de identidade que precisa ser aceito) e consequentemente a psicologia entra para minimizar o sofrimento durante esse processo e não para a “curar” algo.

Não existe regra para a descoberta de ser transexual, em muitos casos as manifestações são primitivas e acontecem na infância, onde a criança não se enquadra nos padrões impostos em roupas, brincadeiras e se sentem mais confortável quando é reconhecida com o gênero oposto.

O mais importante é ter consciência que quando uma pessoa desconfia ser transexual, buscar ajuda especializada de um psicólogo é a melhor saída, porque assim receberá suporte psíquico com melhor compreensão.

Como saber se sou transexual?

Vamos analisar com muita calma. Se você possui essa dúvida, abaixo estão os tópicos que podem indicar:

  • O desejo de viver e ser aceita como uma pessoa do sexo oposto;
  • A dúvida te perturba tanto que você fica procurando vídeos, artigos e séries em geral;
  • Desejos persistentes (contraditórios ao que seria o padrão estabelecido pela sociedade) que não conseguem deixar a pessoa em paz;
  • No fundo saber que é, mas não se aceita e nem se assume por medo de familiares ou amigos.

O conflito interno é uma das barreiras mais difíceis de superar, por isso profissionais qualificados são essenciais para manter a sua saúde mental, te ajudar a entender o processo e orientar quanto ao envolvimento social.

Comportamento de Ivana – Personagem da novela da Rede Globo – A Força do Querer

Abordaremos sobre a personagem Ivana, interpretada pela atriz Carol Duarte na novela A Força do Querer. Ela interpreta o papel de alguém que mostra a transexualidade escancarada em tempos de intolerância, mas que ao mesmo tempo defende a sua liberdade de gênero.

A atriz conta em uma entrevista que antes de fazer a personagem Ivana, conviveu e conversou com muitos homens trans para a construção dos sentimentos e sensações, além de entrar em contato de outras formas com esse mundo, através de livros, filmes e séries. Para a atuação, Carol Duarte buscou compreender a transição nos mínimos detalhes e acompanhou a vida de várias pessoas trans por vídeos.

Já a personagem Ivana é alguém que passa por um processo de mudança e não se reconhece no corpo que vê no espelho. Portanto, repare que todos nós nascemos e somos implicados a vivermos nos padrões estabelecidos, nas normas vigentes, sendo assim é preciso ter muita coragem para enfrentar esse dilema de contradição.

Desta forma, o comportamento da personagem veio para apresentar à uma sociedade ainda não familiarizada com o assunto, que transexuais não partem de uma escolha opcional do gênero e sim de uma autocompreensão e aceitação.  É uma força interior maior que incomoda, que irrita e perturba, pois ela age junto com a luta contra o próprio preconceito.

Pelo relatório de violência homofóbica, feito pelo Ministério de Recursos Humanos, estima-se que só em 2013 foram registradas  1.695 denúncias de 3.398 violações relacionadas à população LGBT. Isso envolve 1.906 vítimas e 2.461 suspeitos.

O alvoroço que a personagem causou na internet e principalmente nas redes sociais é a prova de que a sociedade ainda não compreendeu nem aceitou essa questão. Pois se analisarmos de maneira lógica, o assunto não teria tanto crédito nem ibope se você visto como algo comum.

Se formos comparar recentemente também no Brasil, foram feitas mais de 100 ocorrências até março de 2017. As pessoas trans vivem um perigo constante, e daí vem a importância do comportamento da personagem Ivana, para mostrar e tratar esse assunto com um tom de seriedade, esperança e explicação. Que é o que realmente merece.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.