Vigorexia – Quando a vida fitness foge do controle

0
350
vigorexia

A vigorexia é o total descontrole com a própria imagem e por isso como consequência nascem manias. Ela afeta o indivíduo totalmente para o lado negativo, onde ele se retira de sua vida social,  e passa a se entregar aos exercícios como se fosse o único motivo de toda sua felicidade e vitória.

Infelizmente essa tão almejada vitória nunca chega, porque a cada vez que essa pessoa olha sua imagem no espelho ela se sente pequena e fraca, e assim restringe mais ainda a dieta com restrições a diversos alimentos além de dobrar os exercícios.

Para você que conhece alguém que possui vigorexia ou você que é a própria vítima dessa doença, não se desespere. Procure ajuda de uma psicólogo para que possam analisar o seu comportamento e juntos conseguirem o melhor tratamento.

Conheça mais agora sobre este transtorno:

O que é vigorexia?

A vigorexia é um transtorno no qual o individuo que sofre não consegue se enxergar como realmente é. Por isso sempre cuida de seu corpo para estar cada vez mais forte e mesmo assim ele se enxerga fraco. Essa busca pelo perfeito transforma-se em uma bola de neve e então, essa pessoa viverá em função de aumentar a sua massa muscular e a lutar pelo que ela julga como um corpo perfeito.

Os motivos para o surgimento dessa doença são vários, mas os mais comuns são os distúrbios psicológicos atrelados com a pressão dos padrões sociais do que é  considerado bonito e saudável.

A visão dessa pessoa não condiz com a realidade porque a imagem que ela vê no espelho não passa de uma ilusão, a qual ela sempre se inferioriza-se. Por isso, diversas doenças psicológicas se desenvolvem durante esse processo de busca sem fim.

Sintomas da doença

Os sintomas mais frequentes dessa doença são:

Causas da vigorexia

Existem muitas causas para que a pessoa chegue a estar dentro do diagnóstico da doença, entre eles:

  • Visão que possui sobre ele mesmo;
  • Alguns pesquisadores acreditam que é disfunção genética;
  • Pessoas com traumas de perseguição ou abuso;
  • Pressão dos padrões culturais e pela mídia;
  • Timidez;
  • Inferioridade social;
  • Baixa autoestima;

Característica da vigorexia

Essa doença ainda não foi prescrita na DSM (Manual estatístico e de diagnóstico de transtornos mentais), mas mesmo assim já foi constatada algumas características precisas:

  • Mais comuns entre os homens;
  • Perturbação dos pensamentos e da visão de si mesmo;
  • Grande busca por exercícios de musculação ( por isso também, buscam ingerir proteínas para ter o aumento de massa muscular);
  • Vergonha do próprio corpo e por isso desenvolvem a timidez;
  • Uso de diversas substâncias para ganho de massa.

Tratamento

Em primeiro momento a pessoa que descobre possuir essa doença, precisa aceitar o diagnóstico e deve procurar ajuda para que junto aos familiares, amigos e um psicólogo qualificado consiga aos poucos normalizar todos os pensamentos e visões de si.

Essa aceitação fará o próprio indivíduo perceber que através da vigorexia desenvolveu também diversas outras doenças, como uma corrente onde todas crescem juntas: a depressão, a ansiedade, o excesso de exercícios (que muitas vezes só resultam o cansaço excessivo) e a exaustão do corpo e da mente.

Por isso tudo deve se iniciar com um atendimento especializado, onde a pessoa poderá localizar todos os traumas ou motivos pelos quais a levaram a desenvolver essa atitude. O caminho do autocontrole baseia-se:

  • Reeducação alimentar junto a uma nutricionista;
  • Acompanhamento de médicos regulares, nos primeiros meses, como endócrinos e cardiologistas;
  • Suspender anabolizantes e suplementos alimentares;
  • Como já foi citado, a terapia, para a pessoa conseguir controlar a ansiedade, a depressão e essa síndrome da própria imagem.
  • Continuar se exercitando mas com controle.

Tudo começa como uma simples vaidade, seja ela pela busca de igualar o corpo a um ícone famoso, ou a vontade de se integrar melhor socialmente. Porém, aos poucos isso vai crescendo até se transformar em um distúrbio mental, contudo o indivíduo não percebe que está evoluindo na doença e não aceita tratamento pois não acredita que possua a mesma.

Quando o transtorno atinge esse ponto, é de extrema importância que essa pessoa seja convencida a conversar com um psicólogo para assim, poder avaliar se ela se enquadra ou não ao contexto da doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.