Vergonha no sexo: a sexualidade e sua relação com o externo

casal-vergonha-no-sexo

A sexualidade é, inegavelmente, uma parte inerente da experiência humana. No entanto, é importante reconhecer que, apesar de sua natureza intrínseca, a sociedade frequentemente envolve essa dimensão da vida com uma densa névoa de vergonha e tabus. É aqui que nos deparamos com o conceito de “vergonha no sexo”.

Entretanto, as razões por trás desse sentimento de vergonha, bem como seus impactos na autoestima, na percepção do corpo e nas relações interpessoais, afetam de forma significativa a sexualidade do indivíduo e como ele se relaciona com ela.

O que é sexualidade?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que a sexualidade é uma parte integral da personalidade de cada indivíduo. Portanto, ela representa uma necessidade básica e um aspecto inseparável da vida humana em todas as suas vertentes.

Diante disso, sexualidade não é só sexo. É mais do que isso. É a energia que nos leva a buscar amor, contato e intimidade. Dessa forma, ela se expressa em como nos sentimos, nos tocamos e somos tocados.

Sendo assim, a sexualidade afeta nosso modo de pensar, nossos sentimentos, comportamentos e ações. Além disso, também afeta nossa saúde física e mental. Por isso, a saúde sexual é um direito humano fundamental, assim como a saúde em geral.

Como a nossa sexualidade se desenvolve?

O comportamento sexual humano é influenciado por diversos fatores, como os relacionamentos interpessoais, a cultura na qual o indivíduo está inserido e as suas vivências.

Além disso, cada indivíduo tem uma criação, que pode ser mais rígida ou mais flexível. Visto que a sexualidade é um fator que envolve particularidades e subjetividade, cada um tem suas próprias vivências e consequências psicológicas, positivas ou negativas sobre o tema. 

Dessa forma, o indivíduo desenvolve sua visão de mundo e aprende a se relacionar com o outro de acordo com a compreensão que outras pessoas (família, amigos, colegas)  lhe proporcionaram sobre o assunto.

A vergonha no sexo

Como mencionado anteriormente, uma série de fatores, incluindo o contexto cultural e experiências de vida, influencia profundamente o desenvolvimento da sexualidade de um indivíduo.

Nesse sentido, um tema pouco abordado é a vergonha no sexo. Sentir-se envergonhado na hora de transar é algo que muitas pessoas sentem, mas o assunto ainda é pouco discutido.

A influência da mídia também contribui para a vergonha no sexo. As pessoas são bombardeadas com imagens de corpos perfeitos, que podem gerar insegurança e baixa autoestima. Como resultado, acreditam que precisam mudar seu corpo para serem sexualmente atraentes.

Sendo assim, abraçam a crença de que apenas mudanças externas são a resolução de um conflito que, muitas vezes, pode ser interno e estar relacionado ao seu desenvolvimento. 

De onde vem a vergonha durante o sexo?

Diversos fatores causam a vergonha no sexo. Entretanto, apesar de cada ser humano ser individual, com sentimentos e crenças subjetivas, alguns fatores são comuns nas pessoas que sentem esse sentimento na hora H, como:

Insegurança com o corpo

A pressão social para alcançar os padrões de beleza impostos pela mídia pode levar a uma baixa autoestima e insegurança com o corpo, que podem se manifestar como vergonha durante o sexo.

História de abuso ou violência

Experiências traumáticas, como abuso ou violência sexual, podem causar danos psicológicos que podem levar ao sentimento de medo e vergonha na hora H.

Fatores individuais

Fatores individuais desempenham um papel fundamental na maneira como experimentamos a vergonha durante a intimidade sexual. Uma má imagem corporal, por exemplo, pode criar uma barreira significativa, levando a sentimentos de inadequação e constrangimento.

Como vencer a vergonha no sexo?

Para vencer a vergonha no sexo é necessário trabalhar a autoestima. Este aspecto, no entanto, está ligado as fases do desenvolvimento da criança, de forma saudável e com a presença da rede de apoio. 

Quando desde novo a pessoa tem esse amparo, sua autoestima têm maiores probabilidades de ser alta. Contudo, muito se fala sobre a baixa autoestima, que estaria ligada a visões negativas do indivíduo sobre si mesmo, podendo haver constantes comparações e prejudicando a sua relação com o externo.

Todavia, para tratar a vergonha no sexo, é preciso desenvolver a autoestima do paciente como um processo de autoconhecimento. Para a psicanálise, os sintomas se apresentam centrados no corpo pois evidenciam um sofrimento que é da ordem do psíquico, sendo também da ordem do corpo.

Para evoluir nessa caminhada, tente observar mais:

  • O olhar para si, percebendo seus pontos positivos;
  • O conhecimento sobre o próprio corpo para adquirir mais segurança;
  • Tente conversar com seu parceiro;
  • Busque conhecimento sobre o assunto;
  • Realize psicoterapia para lidar com as suas inseguranças.

O tratamento com a psicoterapia

A psicoterapia é realizada através da escuta qualificada, de acordo com a compreensão da história de vida do indivíduo, tendo em vista suas subjetividades e particularidades. O processo psicológico é livre de julgamentos e busca a melhora da pessoa que está sendo atendida.

O autoconhecimento, trabalhado na terapia,  é de extrema importância para lidar com as diferentes áreas da vida, incluindo a baixa autoestima e dificuldades nas relações. Esse processo busca o olhar para si, reconhecendo as suas dificuldades e também as suas potencialidades.

Ao final do processo, o indivíduo saberá lidar melhor com os seus conflitos internos e terá mais autonomia para reconhecer os seus limites, lidar com a tomada de decisões e com situações adversas.

Agende agora uma consulta com psicólogo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.