Tristeza profunda: O sentimento de tristeza profunda pode ser perigoso

0
308
Sentimento de tristeza profunda

Frases como “estou com uma tristeza profunda” ou “sinto tristeza profunda” podem não ser tão comuns de serem ouvidas, afinal, é difícil alguém confidenciar emoções tão densas. Mas, caso as ouça, é importante saber que acolher e realmente ouvir o que o outro tem a dizer é o primeiro passo para ajudar alguém que precisa.

Abrir a sua dor para o próximo não é algo tão simples assim. São nossas fraquezas e cicatrizes que, geralmente, são o que mais queremos esconder, afinal, expor essas questões podem dizer quem realmente somos.

É complicada essa relação entre nós e o próximo. Estar sentindo tristeza profunda, então, é somente um componente que obscurece a tentativa de abertura. Entretanto, isso não significa que a pessoa precisa se fechar.

A própria tristeza não precisa ser entendida como algo ruim. Ela é necessária como um equilíbrio para a felicidade e possibilita um momento maior de introspecção necessária no cotidiano. Mas tudo tem limite. Se a tristeza profunda se prolongar e começar a fazer parte da sua rotina, saiba que isso não é nada saudável e pode indicar sérios problemas.

“Estou profundamente triste”

Existem dias e dias. Em certos deles, o céu está cinza e nublado. O peso no corpo é indescritível e levantar da cama parece uma tarefa hercúlea. Ver pessoas e conversar com elas é impensável. Ficar sozinho parece a única opção viável.

A profunda tristeza pode ter causas bem claras: Decepções, angústias ou certos sofrimentos que são capazes de afetar o nosso ser. A perda de um ente querido, então, consegue ter efeito devastador. Entretanto, pode ser uma tristeza profunda sem motivo também. Às vezes, simplesmente não estamos no melhor dos nossos dias.

A profunda tristeza acontece com qualquer pessoa. Não há como se prevenir dela ou evitar que aconteça. Então, é melhor saber identificá-la para que os seus efeitos não sejam tão fortes. Reconhecer a condição é importante para evitar que a situação se agrave.

Tristeza profunda: sintomas

E quais os sintomas de tristeza profunda? Aliás, é possível falar nisso? Bem, certamente existem alguns reflexos no comportamento da pessoa quando ela está passando por isso. Sendo assim, há alguns sintomas de tristeza profunda para serem observados.

Geralmente, o indivíduo pretende ficar solitário quando está nessa condição. Não gosta de ficar perto de outros pessoas e não expressa vontade em realizar atividades habituais. Tristeza profunda e desânimo estão relacionados também.

É complicado falar em curar tristeza profunda. Isso ocorre pois trata-se de um sentimento com diversos reflexos na pessoa. Ela irá passar e, por isso, não é necessário ter pressa, pois é uma etapa necessária do crescimento. No entanto, é preciso ficar atento quando a condição não melhora com o tempo.

Tristeza profunda e depressão

Ao falar sobre tristeza profunda é preciso comentar sobre depressão. Afinal, esse sentimento forte pode se tornar algo mais pesado. Portanto, é fundamental observar e compreender o que está acontecendo de fato com a pessoa.

LEIA MAIS: Depressão e tristeza – Saiba do que se trata e compreenda a necessidade de tratamento

O psicólogo Guy Winch comenta que “nossa confusão pode nos levar a negligenciar uma condição séria que requer tratamento (depressão) ou, no outro extremo do espectro, exagerar um estado emocional normativo (tristeza). E eis por que a distinção é crucial: se nós (ou um ente querido) estamos deprimidos, isso tem enormes implicações para nossa saúde mental, saúde física e longevidade a longo prazo”.

A tristeza profunda, geralmente, é um dos componentes que definem a depressão. Entretanto, a diferença deve restar clara. A depressão é uma doença mental, em que diversos sintomas devem estar presentes por, pelo menos, 2 semanas. Do outro lado, temos um sentimento forte e doloroso, mas passageiro.

LEIA MAIS: Fique atento para os sinais da depressão!

Ou seja, a tristeza pode ser um dos desencadeadores da depressão. A coordenadora do Serviço de Psicologia do Einstein, Ana Merzel, ressalta quais são essas situações. “É importante ficar atento quando a tristeza é frequente e tem impacto no cotidiano, gerando dificuldade em realizar as atividades de vida diária, como se relacionar e trabalhar”, diz Merzel.

A importância do acompanhamento psicológico

Uma tristeza profunda não precisa ser enfrentada sozinha. Sendo assim, a terapia surge como uma opção interessante. Através dela e com a ajuda de um psicólogo, a pessoa poderá compreender o que está acontecendo e aprender a lidar melhor com os sentimentos.

Esse é um momento de autorreflexão. O indivíduo terá um espaço reservado para aprender mais sobre si mesmo. Somente para ele. Essa ênfase é importante, pois será realizado um trabalho para fortalecimento das faculdades mentais focado no paciente.

LEIA MAIS: Benefícios da consulta psicológica no tratamento da depressão

Através disso, será possível entender como diversos agentes influenciam o cotidiano e como lidar melhor com cada um deles. Portanto, em qualquer situação, o acompanhamento psicológico é recomendando.

Você sabia que nem é mais preciso realizar a terapia dentro de um consultório? Existe23m plataformas online responsáveis por conectar o paciente com o psicólogo. A Telavita, por exemplo, disponibiliza diversos profissionais capacitados no mercado e com sessões no horário e local mais confortável à pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.