5 sinais de bipolaridade

0
1531

A alteração súbita no humor não é o que determina uma pessoa bipolar, apesar do termo ser usado corriqueiramente nas situações de oscilação de estado da mente. Então, o que é uma pessoa bipolar?

O transtorno afetivo bipolar é uma doença crônica que afeta cerca de 6 milhões de pessoas no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB). O distúrbio é caracterizado pela oscilação entre os polos depressivo e eufórico. A mudança dos sintomas de bipolaridade entre eles pode ocorrer de forma súbita – conforme as pessoas costumam erroneamente classificar alguém como bipolar -, porém cada estágio consegue durar semanas.

O transtorno bipolar pode ser classificado conforme a intensidade em:

Transtorno bipolar Tipo 1: períodos maior de depressão com episódios de euforia. Os sintomas são mais intensos e causam mudanças comportamentais perceptíveis;

Transtorno bipolar Tipo 2: alternância entre depressão e hipomania (estado mais leve de euforia). O comportamento não é tão afetado nesse tipo de bipolaridade;

Ciclotimia: apresenta sintomas de transtorno bipolar mais leves. A pessoa possui mudanças frequentes no humor. O paciente oscila entre o estado de depressão leve e hipomania.

A bipolaridade é uma doença, por isso, como todo transtorno, poderá ser diagnosticada por um profissional e tratada. O tratamento consiste no acompanhamento psicológico e pode ser realizado com com ou sem o auxílio de medicamentos.

A bipolaridade tem cura, porém os sinais devem ser observados o quanto antes para realizar um melhor tratamento. Então, confira abaixo a lista para ajudá-lo a identificar o transtorno bipolar afetivo.

1. Mudanças de humor

A mudança repentina de humor é uma das características mais marcantes do transtorno bipolar. A simples oscilação não determina o que é ser bipolar, porém a frequência com que isso ocorre irá dar o sinal do distúrbio.

Para saber como identificar uma pessoa bipolar, fique atento nas variações do humor, pois, geralmente, são mudanças bruscas e extremas. Dessa forma, a pessoa bipolar irá passar de estados de alegria excessiva para fortes depressões ou vice-versa.

2. Oscilação na disposição

O transtorno de bipolaridade altera significativamente o nível de energia das pessoas. Dessa forma, é comum demonstrar muita disposição num dia em que esteja no estado de euforia, enquanto, até mesmo no dia seguinte, o indivíduo passe ao estado de depressão e fique desanimado para realizar qualquer atividade.

Como lidar com uma pessoa bipolar é fundamental, principalmente, nos estágios depressivos. Este ponto é vital, pois a pessoa está com falta de energia mental e pode arquitetar pensamentos negativos e destrutivos, como o suicídio, por exemplo.

3. Alterações no apetite

Alguns pequenos sinais como o aumento ou a perda do apetite podem ajudar a identificar o transtorno bipolar. A duração e a intensidade dos sintomas são fatores importantes na observação deles.

Apesar de não possuir uma fórmula, via de regra, as pessoas no estado de euforia comem compulsivamente e as pessoas com depressão bipolar perdem o apetite. É importante notar essas mudanças, pois pode significar também excesso no consumo de bebidas alcoólicas ou perda rápida de peso.

4. Mudanças no sono

O transtorno de bipolaridade pode afetar o sono das pessoas e, nesse caso também, possui efeitos diferentes conforme o estado mental do indivíduo. Na fase eufórica, ocorre a diminuição das horas de sono por conta da agitação, levando a diversos episódios de insônia.

A etapa depressiva pode levar a sintomas contrários, ou seja, resulta em aumento anormal das horas de sono. É importante notar que isso é decorrência do esgotamento mental e físico, influências claras do efeito da depressão.

5. Diferenças na líbido

A alteração repentina na líbido pode ser um indicativo da bipolaridade. Um desejo excessivo por sexo (na fase eufórica) e total desinteresse pela prática sexual (na fase depressiva) são os sintomas para prestar atenção.

Nesse sentido, é importante saber como lidar com pessoas bipolares, pois o sexo ainda é um tema delicado para a sociedade. Dessa forma, tentar compreender a situação e evitar uma postura agressiva são as melhores opções, além de, óbvio, procurar um profissional para tratar do tema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.