Como o RH pode ajudar na prevenção do câncer de mama

0
1488
câncer de mama

O câncer de mama é um assunto muito delicado para toda mulher, porque infelizmente é uma doença comum e grave. Portanto, assim que são observadas as principais mudanças no corpo e na pele, é necessário a conscientização da possibilidade do problema, a investigação através de exames e o início do possível tratamento.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), “nas Américas, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, sendo a segunda principal causa de morte entre esse público. Estima-se que, em 2012, 408 mil mulheres foram diagnosticadas com a doença e mais de 92 mil morreram devido ao câncer no continente. Caso essas tendências continuem, a expectativa é de que haja um aumento de 46% no número de novos casos nas Américas até 2030.”

Os Recursos Humanos podem atuar nesse momento delicado da vida dessa pessoa de diversas maneiras, começando pela conscientização: explicação da ajuda do autoexame, incentivo de exames rotineiros de prevenção e oferecimento de suporte psicológico para as mulheres diagnosticadas. A informação é necessária: muita gente não sabe, mas o câncer de mama em homens é possível, mesmo que raro. Tudo isso pode ser transmitido através de campanhas internas por exemplo.

O que é câncer de mama?

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), “o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor”. As mamas são glândulas do nosso corpo que produzem leite e o conduz, através de canais chamados ductos, até os mamilos.

Fatores de risco do câncer de mama

  • idade avançada;
  • exposição aos hormônios femininos a longo prazo;
  • excesso de peso;
  • histórico familiar;
  • mutação genética;
  • ser portador dos genes BRCA1 e BRCA2.

Ou seja, essas podem ser algumas das causas do câncer.

Alguns sintomas de câncer de mama

Em entrevista ao Fantástico, o Dr. Drauzio Varella explica alguns sintomas da doença:

  • presença de um nódulo único, não doloroso e endurecido na mama;
  • deformidade e/ou aumento da mama;
  • retração da pele ou do mamilo;
  • gânglios axilares aumentados;
  • vermelhidão, edema, dor e a presença de líquido nos mamilos.

Como é diagnosticado o câncer de mama?

Os exames de rotina são de extrema importância, porque é através deles que conseguimos diagnosticar a doença. O quanto antes ela for identificada, mais eficiente e menos agressivo será o tratamento.

A principal ferramenta para se precaver é o autoexame. Se observar e se tocar na região das axilas e dos seios ajuda a constatar o aparecimento de algo diferente no corpo, como um nódulo na mama ou caroço nos seios, antes que se desenvolvam. Esses podem ser alguns dos sinais de câncer de mama.

Além da mamografia, existem outros exames que são solicitados, mas isso depende muito do caso e do que o médico achar válido. Se o diagnóstico constatar o câncer, serão necessários exames para ver a progressão da doença no local que foi  indicado. As competências que geralmente acompanham esse tratamento são: radioterapeuta, oncologista, cirurgião e cirurgião plástico.

Os tratamentos para câncer de mama mais comuns envolvem a quimioterapia, radioterapia e cirurgia, mas tudo depende do grau em que a doença se apresenta.

O que é qualidade de vida no trabalho?

Em meados dos anos 60, com todas as consequências estressantes da vida moderna que procurava, de certa forma, acompanhar os avanços tecnológicos, surgiram também as “novas doenças” (a maioria de cunho psicológico), os acidentes excessivos de trabalho e, assim, a necessidade em buscar qualidade de vida no trabalho (QVT).

Foi assim que o empresário percebeu que o funcionário motivado e feliz produz mais e melhor, o que gera um resultado positivo tanto para a vida pessoal quanto para a empresa, que desfrutará de maior lucro, produção e venda.

Preocupadas com o bem-estar dos colaboradores, atualmente é comum a busca de melhora no ambiente de trabalho entre as empresas mais estruturadas. Portanto, é a área dos Recursos Humanos que responde como o setor mais importante para gerar esse benefício mútuo e disponibilizar aos colaboradores uma empresa com condições justas e favoráveis para todos.

O que os Recursos Humanos pode influenciar na conscientização da luta contra o câncer de mama?

Os colaboradores podem receber apoio do setor de várias maneiras. Em primeiro momento, através da saúde e bem-estar, que são o foco principal. De modo geral, a maior parte do tempo do dia de uma pessoa é investido no seu trabalho. Logo, é natural que todas as ações que vierem desse ambiente a influenciarão nos aspectos físicos e mentais.

Por isso, o RH pode inspirar a empresa na criação de campanhas internas de conscientização. O endomarketing pode ajudar a informar os funcionários da importância do autoexame e como fazê-lo, por exemplo, além de incentivar o costume de realizar consultas e exames de rotina para a prevenção do câncer de mama.

Um gancho para uma boa ação é o Outubro Rosa, onde mais informações e curiosidades podem ser facilmente encontradas e torna a mensagem mais forte na memória de todos. Pode-se trabalhar também com palestras de profissionais que saberão orientar a equipe da melhor maneira possível e proporcionar um dia leve e descontraído com o uso das cores características da ação e promovendo interação com a causa. O símbolo do Outubro Rosa é o laço rosa. É comum utilizá-lo para aderir e promover a campanha.

Para os funcionários que estiverem passando por esse problema, uma forma de demonstrar empatia e uma boa imagem da empresa é a assistência médica ao paciente. Oferecer consultas psicológicas online pode ser uma boa opção, por exemplo, já que o colaborador não precisará sair de onde está, e pode se sentir vulnerável física e emocionalmente.  Após as sessões, o colaborador pode apresentar grande melhora e retorna às suas atividades laborais e rotina muito mais fortalecido e disposto a desempenhar com amor a sua função, pois respeitará mais ainda as qualidades de onde trabalha.

Aos olhos do empresário, pode-se apontar que ela será muito mais produtiva, eficiente e terá um laço maior de fidelidade com a instituição.

A principal palavra é conscientização. Tornar a conversa sobre o assunto comum e sem tabu é uma forma de conscientização, além de relembrar da importância do Outubro Rosa como fonte de informação e campanha.  O câncer é uma doença grave e, no caso do câncer de mama, é mais frequente do que imaginamos fazendo-se necessária a atenção e ação para a causa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.