Síndrome de burnout tratamento: Como é o tratamento da síndrome de Burnout

síndrome de burnout

O tratamento para síndrome de Burnout existe e é multifatorial

Não é exagero ou comodismo: o esgotamento profissional é um problema real. Apesar dessa questão ainda ser vista com certa resistência, os problemas psicológicos e físicos dos funcionários com Burnout custam entre 125 bilhões e 190 bilhões de dólares por ano em gastos com saúde nos Estados Unidos, de acordo com a Harvard Business Review.

A situação é grave e um estudo da Gallup procurou compreender como está a situação dentro das empresas. A pesquisa com quase 7.500 funcionários em período integral constatou que 23% dos funcionários relataram sentir-se esgotados no trabalho com muita frequência ou sempre, enquanto outros 44% relataram sentir-se esgotados às vezes.

O conhecimento, então, é a porta de entrada para solucionar a questão para ir tratando Burnout com o devido cuidado. Nesse sentido, o Ministério da Saúde define a síndrome de Burnout como “um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade”.

LEIA MAIS: Saiba quais são os sintomas de Burnout!

Além disso, é importante frisar a figura do tratamento da síndrome de Burnout para a plena recuperação. Ela existe e deve ser procurada por pessoas que estão sofrendo dessa questão complicada no trabalho.

Confira abaixo qual o tratamento para a síndrome do Burnout.

 

“Esgotado no trabalho? A Telavita pode te ajudar!!”

 

Síndrome de Burnout: tratamento

E como tratar Burnout? Essa não é uma tarefa simples e também não existe uma única resposta. Aliás, trata-se de uma questão multifatorial e que envolve diferentes propostas. Somente com várias abordagens, que a recuperação ocorre de forma mais rápida e eficaz.

Burnout: tratamento psicológico

O acompanhamento psicológico é o principal fator no tratamento para Burnout. Isso ocorre, pois a exaustão é uma decorrência do esgotamento físico no trabalho, mas, principalmente, mental. Dessa forma, o psicólogo é a figura ideal para ajudar na recuperação da saúde.

Sendo assim, a terapia será responsável por fazer o indivíduo compreender melhor a si mesmo, além de possuir uma melhor visão sobre a situação em que está. Então, a pessoa conseguirá refletir melhor sobre o problema que a aflige.

O psicólogo irá trabalhar sobre o problema e na sua resolução. Além disso, será avaliado o estresse enfrentado diariamente e serão utilizadas técnicas para diminuir tais condições. As sessões visam melhorar o aspecto mental e ajudar no bem-estar geral do paciente.

LEIA MAIS: A consulta psicológica online para burnout pode te ajudar

Síndrome de Burnout: tratamento farmacológico

O tratamento de Burnout também pode ser realizado com a prescrição de medicamentos. Nesse sentido, será importante a figura do médico e, mais especificamente, psiquiatra. O profissional será responsável por recomendar remédios capazes de ajudar o indivíduo a suportar a situação.

O uso de farmacológicos não é tão usual na resolução para uma melhor recuperação. Entretanto, são imprescindíveis quando o esgotamento profissional está coincidindo com demais transtornos mentais, como a ansiedade e a depressão.

Síndrome de Burnout: tratamento natural

É complicado comentar sobre um tratamento de síndrome de Burnout que seja natural. A via mais comum é a psicoterapia com a utilização de medicamentos quando necessários. Mesmo assim, a adoção de certos hábitos não cura o paciente, mas pode ajudar na remissão dos sintomas.

Dessa forma, é recomendada a prática de exercícios físicos, além de atividades de relaxamento. Elas auxiliam no tocante de que também aliviam o estresse do indivíduo. Ainda, a alimentação saudável é outra mudança que beneficia a pessoa.

LEIA MAIS: Confira alguns dos sintomas mais comuns da síndrome

Síndrome de Burnout: tratamento preventivo

Melhor do que o próprio tratamento para a síndrome de Burnout é a sua prevenção. Não há muita escapatória, nesse sentido, pois o problema está dentro do ambiente de trabalho. Seja ele muito desgastante ou competitivo, algo está errado.

Uma saída para solucionar de vez esta questão é encontrar outro lugar para trabalhar, mas essa também não é uma resolução tão simples assim. Então, uma maneira de permanecer no mesmo lugar e evitar esse ponto de exaustão é sair de férias. Um período longe do escritório diminui o estresse acumulado.

Ainda, é possível adotar alguns pontos para tentar melhorar a visão sobre a empresa. Assim, é válido tentar focar nos pontos positivos que ele oferece, além de priorizar o aspecto humano, ou seja, amizades daquele espaço.

A psicóloga da Telavita, Juliana Cristina Bayerl (CRP 06/32697), pode te ajudar a lidar com as crises nervosas!

Juliana Cristina BayerlSou psicóloga clínica com foco na terapia cognitiva comportamental, atuando com adolescentes, adultos e idosos. Sou especialista em liderança e coaching. Possuo experiência em atendimento clínico, terapia do luto, orientação em distúrbios alimentares e bem estar. Realizo orientação de carreira e consultoria empresarial.

 

“Agende uma consulta com a Juliana aqui!”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.